ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  04    CAMPO GRANDE 27º

Política

Simone Tebet cita parceria com tucanos, mas descarta saída do MDB

Senadora desembarcou em Campo Grande no fim da tarde acompanhada de Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Por Gabriel Neris e Humberto Marques | 07/02/2019 18:42
Simone Tebet em entrevista acompanhada do senador Tasso Jereissati (Foto: Paulo Francis)
Simone Tebet em entrevista acompanhada do senador Tasso Jereissati (Foto: Paulo Francis)

Ao desembarcar em Campo Grande no fim da tarde desta quinta-feira (7) a senadora Simone Tebet descartou a possibilidade de deixar o MDB neste momento, mesmo após a crise exposta após o embate pela indicação à presidência do Senado com o alagoano Renan Calheiros. A parlamentar lembrou que existe uma parceria com o PSDB de longa data, mas não vê motivos para deixar o partido.

“O MDB, infelizmente tem que sair de mim. Enquanto puder defender o legado do partido eu fico para mudar. Se depois disse ver que o partido foi usurpado por pessoas que querem o poder, aí pode ser que saia”, disse.

Simone Tebet chegou no Aeroporto Internacional de Campo Grande em um voo particular acompanhado dos senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE), Nelson Trad Filho (PSD-MS) e Soraya Thronicke (PSL-MS).

A chegada da senadora era aguardada por um grupo de cerca de 20 pessoas. No grupo estavam a ex-deputada federal e presidente do MDB Mulher, Carla Stephanini, do deputado estadual e marido Eduardo Rocha (MDB), e também do deputado estadual Marcio Fernandes (MDB).

Carla afirmou que a recepção foi calorosa porque Simone “se transformou numa gigante. Orgulho do MDB de Mato Grosso do Sul”. Destacou que o fato de ter enfrentando Renan Calheiros (AL) na disputa pela indicação do partido para presidência da Casa demonstra a dimensão de Simone em termos nacionais.

Ela não acredita na possibilidade de Simone deixar o partido. Opinião divergente do parlamentar e marido Eduardo Rocha. “Tem possiblidade [de sair do MDB] sim. Se o partido não tiver uma transformação, maturidade, saímos eu e ela. Será o esvaziamento do partido”, disse.

Sobre o posicionamento de Simone contra Renan Calheiros, Rocha disse que tem orgulho e que a mulher fez o que as ruas pediram. Disse ainda que teve movimentação dentro do partido para Simone disputar a presidência do Senado, mas considera que “houve traição”.