A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

08/11/2013 18:50

Só 1/3 dos filiados votam na eleição do PT em MS; 14 cidades estão fora

Zemil Rocha
Paulo Duarte é o candidato consensual à presidência regional do PT (Foto: arquivo)Paulo Duarte é o candidato consensual à presidência regional do PT (Foto: arquivo)

Mais de 15 mil filiados vão às urnas em Mato Grosso do Sul no próximo domingo (10) para participar do Processo de Eleição Direta do Partido dos Trabalhadores (PT), que elegerá dirigentes nacionais, estaduais e municipais da legenda. O número de votantes representa um terço do número total de filiados, 43.856 cidadãos. Embora esteja organizado nos 79 municípios do Estado, o PT realizará eleição em 65 municípios, em razão de impedimentos estatutários.

No Estado, 57 municípios irão realizar a eleição nos níveis nacional, estadual e municipal, sendo que, nos municípios de Deodápolis, Miranda, Tacuru e Jardim a votação acontece apenas nos níveis nacional e estadual, enquanto em Alcinópolis, Jateí, Paranaíba e Sidrolândia o pleito se dá apenas no nível municipal.

Em Deodápolis, Miranda e Tacuru, os petistas não registraram chapa para concorrer na eleição municipal e só podem votar a nível federal e estadual. Já no caso de Jardim, onde o PT tem prefeito, a votação para dirigentes municipais não acontece porque os petistas optaram por não realizar o PED (Processo de Eleições Diretas).

“Onde os filiados não pagaram a contribuição ou os vereadores não estão em dia não se realiza encontro”, explicou o secretário estadual petista Agamenon do Prado, revelando que em alguns casos essa inadimplência é voluntária para provocar nomeação de Comissão Provisória. “A partir do dia 11, após a eleição, a direção estadual vai começar o debate para escolher provisórias municipais, que depois vão realizar eleição”, declarou.

Quanto aos municípios de Alcinópolis, Jateí, Paranaíba e Sidrolândia, a eleição restrita ao nível municipal ocorre em razão de regra estatutária do PT. “Onde tem comissão provisória só se escolhe a nível municipalizado. Não tem direito a votar para direções estadual e nacional”, informou Agamenon.

No domingo, vão participar da eleição filiados e filiadas que estão aptos a votar e serem votados de acordo com os critérios estabelecidos pelo regimento interno do PT. E todas as chapas tem de ter paridade entre os sexos, com 24 mulheres e 24 homens. É eleita a chapa que tiver 50% mais um dos votos, número que se não for alcançado nos municípios com mais de três chapas, como é o caso de Três Lagoas e Dourados, demanda a realização de segundo turno.

No Estado as tendências/forças compuseram a “Chapa Unidade”, de número 430, e o candidato a presidente do Diretório Regional do PT é Paulo Duarte, atual prefeito de Corumbá, com o número 330. Em Campo Grande, duas chapas concorrem, uma encabeçada pelo atual presidente municipal, Gildo Oliveira, que tem apoio do senador Delcídio do Amaral, e outra pela professora Elza Jorge, apoiada pelo ex-governador Zeca do PT. Excetuando a Capital, Dourados e Três Lagoas, o consenso predomina, havendo chapa única.

A eleição acontece simultaneamente em todo o território nacional com o início marcado para às 9 horas e o fechamento das urnas às 17hs. Os locais de votação podem ser conferidos no site www.ptms13.com.br. Para votar, a única exigência é apresentar qualquer documento com foto.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions