A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Março de 2019

16/10/2018 19:50

Suplente resume que tensão com senadora será resolvida na "conversa"

Presidente regional do PSL, Rodolfo Oliveira Nogueira (PSL) é alvo de pedido na Justiça Eleitoral para que ele fique inelegível

Adriano Fernandes e Geyse Garnes

Alvo de denúncia da senadora eleita Soraya Thronicke (PSL) na Justiça Eleitoral, o pecuarista e seu suplente nas eleições Rodolfo Oliveira Nogueira (PSL) resumiu que a “tensão” entre os colegas de partido deve ser resolvida na “conversa”.

Depois de alegar ter sofrido ameaças do pecuarista durante a campanha, Soraya também pediu à Justiça Eleitoral que Nogueira fique inelegível. “Na política a palavra-chave é a conversa. No meio da campanha os ânimos se exaltam, as pessoas tentam buscar alternativas para se eleger, mas o diálogo vai prevalecer”, resumiu Rodolfo.

A ação de investigação judicial eleitoral instaurada a pedido de Soraya foi assinada pelo segundo suplente da senadora, Danny Fabrício Cabral Gomes, sócio de Soraya no escritório Cabral Gomes e Tronicke Associados.

Pela regra, se o primeiro suplente ficar inelegível, o segundo ocupa o posto. Ou seja, Danny Fabrício se tornaria primeiro suplente. No último dia 9, o desembargador Sérgio Fernandes Martins, indeferiu liminar para produção de provas e determinou prazo para ampla defesa, juntada de documentos e rol de testemunhas.

Ameaças - Conforme a ação, após a aprovação do nome das partes na convenção partidária estadual, fatos gravíssimos ocorreram para prejuízo da campanha eleitoral deles e de Jair Bolsonaro no Estado, que culminaram com a ameaça de Rodolfo contra a integridade física da candidata em três oportunidades no dia primeiro de setembro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions