A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/03/2015 15:03

Uma hora antes do protesto, cerca de 200 pessoas estão na Praça do Rádio

Manifestantes estão colando adesivos do protestos em veículos

Juliene Katayama e Filipe Prado
Manifestantes começam a se concentrar na Praça do Rádio mesmo com chuva na Capital (Foto: Alcides Neto)Manifestantes começam a se concentrar na Praça do Rádio mesmo com chuva na Capital (Foto: Alcides Neto)
Manifestantes distribuem adesivos do protesto a motoristas na Afonso Pena (Foto: Alcides Neto)Manifestantes distribuem adesivos do protesto a motoristas na Afonso Pena (Foto: Alcides Neto)

Os manifestantes estão começando a se concentrar na Praça do Rádio onde será o ponto inicial do protesto pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) em Campo Grande. O evento está marcado para iniciar às 16 horas e já conta com 200 pessoas, mesmo com chuva.

A maioria dos manifestantes estão vestindo roupa amarela, camiseta “Fora Dilma”, “Basta” - com a mão do Lula -, com bandeira do Brasil. O panelaço também já começou. Alguns manifestantes estão oferecendo adesivos do protesto na Avenida Afonso Pena sentido shopping.

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) fechou a Rua Padre João Crippa sentido centro. Os manifestantes também ocupam parte da via interditada.

O protesto deste domingo (15) não tem apenas uma cara. Pessoas de diferentes classes sociais e grau de instrução estão indo para as ruas manifestar contra o governo federal. Valdecir Ribeiro Castilho, 44 anos, é pedreiro e reclama dos juros e do preço da gasolina. “Difícil população mais pobre viver no Brasil com juros e preço da gasolina altos. Não quero impeachment da Dilma, mas quero que Brasil melhore”, afirmou.

O comerciante Itamar Ruecki, 47 anos, mora na Zona Rural de Campo Grande e quer o impeachment da presidente. “Queremos tirar a Dilma do poder para dar um basta em toda roubalheira do Brasil”, defendeu o cidadão.

A empresária Igia Moura, 53 anos, defende a prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT). Na avaliação dela, o petista é o responsável pela situação de corrupção que o País vive. “O chefão dessa roubalheira é o Lula, ele que comanda toda corrupção. Com a prisão do Lula a corrupção tende a acabar e todo PT tende a acabar”, defendeu.

O protesto está marcado para começar às 16 horas na Praça do Rádio. Segundo a organização, a estimativa é a participação de 30 mil pessoas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions