ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  20    CAMPO GRANDE 32º

Política

Vereador quer transformar obra do Porto Seco em paraíso do "randandandan"

Apesar de previsto em lei há 7 anos, local para encontros de som automotivo e manobras não foi criado

Por Jéssica Fernandes e Caroline Maldonado | 28/05/2024 12:48
Na saída de Sidrolândia, 'Porto Seco' é cotado para receber eventos automotivos. (Foto: Arquivo/ Prefeitura)
Na saída de Sidrolândia, 'Porto Seco' é cotado para receber eventos automotivos. (Foto: Arquivo/ Prefeitura)

Sem local próprio para comportar os competidores e fãs de som automotivo, Campo Grande pode ganhar em breve um local destinado a esse grupo. O ‘Porto Seco’, que fica na região do anel viário, próximo à saída para Sidrolândia, foi cotado para ser palco desses encontros. Hoje, os eventos já acontecem nesse ponto, porém sem autorização do poder público.

Por enquanto, a iniciativa de usar o Porto Seco é somente uma ideia que o Vereador Ademar Vieira Júnior, o ‘Coringa’ (PSDB) pretende levar à Prefeitura de Campo Grande na próxima semana. Há 7 anos, ele criou a lei  nº 5.799 que autoriza e prevê a criação de um local que comporte as reuniões desses grupos, mas nada foi feito.

Como a Prefeitura informou que não tem recurso financeiro para criar um local, o vereador Junior Coringa comenta que a intenção é legalizar temporariamente o espaço para desocupar outros pontos da Capital que são usados por esses grupos.

“Com essa proposta da gente improvisar o Porto Seco, a Prefeitura não precisa fazer investimento. É só improvisar o Porto Seco que  está ocioso. Pelo menos vai ter pessoas ocupando aquele espaço e a gente elimina o som automotivo e as manobras da Avenida Afonso Pena”, diz.

Para o próximo ano, o parlamentar garante que já está trabalhando um orçamento destinado à criação de um novo espaço que será definido junto com a Semadur e a Secretaria de Infraestrutura.

Após sete anos, a discussão voltou a ser pauta na Câmara dos Vereadores, pois nesta terça-feira (28) foi aprovado um Projeto de Lei n. 11.024/23, de autoria do vereador Junior Coringa, que altera a proposta em 2017. Agora, a criação do espaço também irá comportar não só eventos automotivos, mas também o de manobras, arrancadas e encontro de motociclistas.

Para o vereador, a lei deve contribuir com o lazer e principalmente a economia já que existe interesses de empresários patrocinarem os encontros. “Se a prefeitura desse um local, a iniciativa privada também entraria, porque têm pessoas interessadas em investir nessa área, só que infelizmente nós não temos uma área adequada em Campo Grande definida para que possa ter esse som automotivo e manobras de moto. Campo Grande tem muita gente apaixonada por esse setor”, fala.

No ano passado, a Prefeitura criou um comitê para definir sobre a implantação ou não de um terminal intermodal de cargas em Campo Grande, que ganhou o nome de Porto Seco. A equipe foi composta por seis servidores, representando as Secretarias de Inovação, Desenvolvimento Econômico e Agronegócio e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, da Subsecretaria de Gestão e Projetos Estratégicos e do gabinete da prefeita.

Outros projetos  - Na sessão de hoje foram aprovados outros seis projetos, como o de Lei n. 11.309/24, de autoria da Prefeitura institui e aprova o Plano Municipal de Promoção, Proteção, e Apoio aos Migrantes Internacionais e Refugiados, suas Famílias, Crianças e Adolescentes.

Outro proposto pela Prefeitura, o PL nº 11.351/24, dispõe sobre a criação da da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI), no Jardim Inápolis. A escola ficará na Rua Atenas com a Rua Pitangueira.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias