A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

23/03/2017 11:46

Vereadores veem demagogia em vistorias que flagram falta de médico

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), tem visitado postos de saúde

Mayara Bueno e Richelieu de Carlo
Vereadores da Comissão de Saúde usaram o plenário contra discursos do prefeito. (Foto: Richelieu de Carlo).Vereadores da Comissão de Saúde usaram o plenário contra discursos do prefeito. (Foto: Richelieu de Carlo).

Vereadores da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Campo Grande usaram a tribuna para defender os médicos e criticar a postura do prefeito Marquinhos Trad (PSD) de vistoriar as unidades de saúde, constatar falta de médicos e divulgar na imprensa.

Para o presidente do colegiado na casa de leis, vereador Loester Nunes (PMDB), a situação precisa ser falada com cuidado, pois, segundo ele existe uma “crise no setor”, que está precário, e quem “paga o pato” são os profissionais nos postos.

“O nosso prefeito está sendo demagogo ao visitar unidades de saúde, constatar a falta de médicos e divulgar na imprensa”, disse no plenário da casa de leis. "Ele está escolhendo o caminho errado. Assim não teremos uma saúde eficiente".

Também componente da Comissão de Saúde, o vereador Lívio Viana (PSDB), Marquinhos Trad não pode generalizar em suas críticas, nem jogar a responsabilidade “em cima dos médicos”. "Se ele detectar irregularidades, tem que tomar uma atitude. Não precisa falando na mídia”, disse, afirmando que quem sabe da situação enfrentada é quem está nos postos de saúde 24 horas.

"Só sabe quem está lá no posto, não quem vai é fica 10 minutos", disse o vereador tucano em alusão as visitas surpresas do prefeito a unidades de saúde.

Da base de sustentação de Trad na Câmara, o vereador Hederson Fritz (PSD), a situação atual existe devido “ao caos deixado pela gestão anterior”. Em 90 dias de administração, a prefeitura não conseguirá resolver todos os problemas no setor. “Ele não é contra os médicos e sim contra os maus profissionais”.

O desgaste entre a categoria e o prefeito começou quando ele alegou que está sendo criticado pelos médicos, que começaram a 'orquestrar' atos para divulgação na imprensa e conseguir atenção de quem precisa de atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde). Ontem, Trad disse que os profissinais não têm espírito coletivo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions