A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

13/02/2017 11:51

Chuva acima da média paralisa colheita da soja na região de Dourados

Atraso preocupa, mas não chega a causar prejuízos, que podem surgir se chuva continuar nos próximos dias

Helio de Freitas, de Dourados
Estradas encharcadas dificultam acesso a lavouras de soja (Foto: Helio de Freitas)Estradas encharcadas dificultam acesso a lavouras de soja (Foto: Helio de Freitas)

A colheita da soja está parada na região de Dourados, uma das maiores produtoras do grão em Mato Grosso do Sul. O motivo é a chuva constante que cai no município e cidades vizinhas. Em 13 dias de fevereiro já choveu 193 milímetros, quase o dobro do previsto para o mês inteiro.

O engenheiro agrônomo Gilberto Darci Bernardi afirmou que apesar de o tempo chuvoso preocupar, ainda não há prejuízo para os agricultores. Entretanto, se a chuva continuar nos próximos dias pode comprometer a qualidade do produto.

“Muita chuva neste momento aumenta a umidade do grão, o solo fica saturado, o grão perde peso, fica de menor qualidade. Numa situação mais grave o grão fica ardido e apodrece”, afirmou Bernardi ao Campo Grande News. Segundo ele, pelo menos metade das lavouras de soja já foi colhida em Dourados.

No município de Dourados foram plantados pelo menos 150 mil hectares com soja na safra 2016/2017. Gilberto Bernardi disse que a produtividade tem se mantido na média esperada de 50 sacas por hectare, mas com picos de até 55 sacas em algumas lavouras.

Aprosoja – A Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) só deve divulgar na quarta-feira os dados atualizados do Siga MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio).

Conforme as informações da semana passada, a chuva interfere na evolução da colheita da soja em alguns municípios, onde a retirada dos grãos das lavouras está mais lento do que o ritmo registrado no mesmo período da safra anterior.

Por causa da chuva, quem já começou a colher precisa parar as máquinas devido à umidade do solo e da planta e atrasa o início da colheita para quem ainda aguarda uma estiagem mais prolongada.

Até a semana passada, o percentual de área colhida era de 7,9%, inferior à safra 2015/2016 para a data de 3 de fevereiro. No entanto, apesar do atraso, até o momento não foram identificadas perdas nas lavouras do estado.

Na Região sul, 6,8% da área tinha sido colhida até o início da semana passada. Na região norte o percentual de 3,9% e de 2,5% na região central.

As cidades mais com colheita mais avançada até o início da semana passada eram Douradina, Fátima do Sul, Sete Quedas e Vicentina na região sul, com 14% de área colhida.

No norte, Costa Rica estava com 10% da lavoura colhida e na região centro, Campo Grande permanecia à frente, com 4% de área colhida.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions