A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Julho de 2018

11/07/2018 09:51

Produtores reduzem plantio de hortaliças para evitar perdas

Na Ceasa, campeões de venda são produtos usados em pratos quentes, como caldos e sopas

Ricardo Campos Jr. e Bruna Kaspary
Hortaliças expostas em box do Ceasa nesta quarta (Foto: Saul Schramm)Hortaliças expostas em box do Ceasa nesta quarta (Foto: Saul Schramm)

Para manter os preços e evitar os prejuízos causados pelo desperdício, produtores de hortaliças reduzem o volume de produção durante o período mais frio do ano. Na Ceasa (Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul), o movimento de clientes se concentra nos boxes que vendem ingredientes para caldos e sopas.

Nelci Walter, 56 anos, vende somente folhagens e diz que o inverno representa uma grande contradição para quem trabalha com esses produtos, já que o período é considerado de safra. “O jeito é plantar menos para evitar que estraguem e sejam jogados fora, já que as hortaliças costumam durar pouco”.

Conforme o setor de abastecimento e mercado da Central, o estado tem autossuficiência no plantio de folhosas nessa época de baixas temperaturas. Dessa forma, procura-se colher menos para evitar que um aumento na oferta com baixa procura derrube os preços e pese no bolso dos produtores.

Isso não aconteceu com alguns produtos de fora, como berinjela, pepino, cará, inhame e jiló, cujos valores subiram em torno de 14% depois que os boxers receberam 50 caminhões a mais desses produtos este ano.

Batata é um dos itens que mais são vendidos na Ceasa em dias frios, já que podem ser usadas em caldos e sopas (Foto: Saul Schramm)Batata é um dos itens que mais são vendidos na Ceasa em dias frios, já que podem ser usadas em caldos e sopas (Foto: Saul Schramm)

Para quem vende legumes que ficam bem em pratos quentes, o período é de boas vendas. É o caso de Deocélio Ramos Souza, 47 anos, que sentiu aumento na procura por batata doce e inglesa, abóbora cabotiá, cenoura, beterraba e inhame. “Tomate e as folhas, como alface, tem queda nas vendas porque são consumidos frios”.

Já Silvana de Oliveira disse que as vendas de acelga e repolho também cresceram. Ela atribui o aumento ao fato de que esses produtos podem ser usados em caldos e sopas. “Ontem mesmo foi bastante movimentado, no frio vendo mais legumes”, completa.

A única coisa que prejudica a produção de hortaliças é a geada. O fenômeno foi registrado em 11 cidades do estado nesta quarta, duas delas com sensação térmica de -5°C. A baixa nas temperaturas é efeito de uma frente fria vinda do litoral do Paraná acompanhada de uma massa de ar polar fria e seca.

Box na Ceasa recebe carregamento de batatas nesta quarta (Foto: Saul Schramm)Box na Ceasa recebe carregamento de batatas nesta quarta (Foto: Saul Schramm)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions