A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

23/07/2009 20:18

Proposta do Independência será analisada por comissão

Redação

Comissão de pecuaristas credores do frigorífico Independência foi formada hoje para discutir o plano de recuperação judicial apresentado pela empresa em reunião ocorrida na sede da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande. A medida visa rediscutir a proposta para uma melhor negociação.

O relatório prevê um prazo prolongado para pagar as dívidas aos credores e condiciona o pagamento à contração de empréstimo, de R$ 330 milhões. A previsão é de pagamento em dezembro de 2010 e condicionada à contração de financiamento.

De acordo com a Famasul, 282 pecuaristas procuraram a instituição apresentando-se como credores do Independência. A dívida da empresa com eles gira em torno de R$ 45 milhões.

Os produtores, no entanto, não aceitaram a proposta de isenção de responsabilidade dos sócios do Independência e seus cônjuges no pagamento e o julgamento do plano em outra comarca, a de Cajamar (SP), onde está a sede do frigorífico.

A comissão é formada por Leôncio Brito, Paulo Martins e Geraldo Moraes e terá a missão de representar os produtores rurais de MS na decisão de aceitar ou não o plano. Eles têm até o dia 18 de agosto para se encontrar com outros produtores na mesma situação e avaliar os itens do plano em conjunto e emitir a sua opinião.

O presidente da Comissão Nacional de Pecuária de Corte, Antenor Nogueira, sugeriu que outros Estados como Mato Grosso e Goiás façam o mesmo. "Negociar é a melhor solução", defendeu.

O plano de recuperação judicial do Independência foi feito pelos departamentos técnico e jurídico da CNA (Confederação Nacional de Agricultura), em conjunto com a Famasul e as federações de Goiás e Mato Grosso. Quem apresentou o plano aos produtores foi o assessor jurídico da confederação, Cristiano Barreto Zaranza.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions