A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

10/08/2018 11:45

Em meio a obras no Centro, protesto transforma região em caos

O trânsito era interrompido por policiais do trânsito conforme o percurso dos manifestantes

Viviane Oliveira e Bruna Kaspary
Motoristas parados no trânsito enquanto manifestantes (Foto: Bruna Kaspary) Motoristas parados no trânsito enquanto manifestantes (Foto: Bruna Kaspary)

O trânsito em uma das principais avenidas de Campo Grande virou um caos em razão do protesto ao Dia do Basta, mobilização nacional de sindicalistas, realizado na manhã desta sexta-feira (10). Segundo a Polícia Militar, cerca de 1.500 pessoas se reuniram para protestar contra as medidas adotadas durante o governo de Michel Temer (MDB). O trajeto foi Afonso Pena, 14 de julho e Calógeras.

No cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho, motoristas ficaram cerca de 30 minutos aguardando a passeata. O trânsito era interrompido por policiais do BPTran (Batalhão de Polícia Militar do Trânsito) e Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito conforme o percurso dos manifestantes.

Mais de dez minutos parado no semáforo, o repositor Felipe Soares, 19 anos, saiu mais cedo de casa mesmo sem saber que iria se deparar com uma manifestação. “Quem está com pressa fica nervoso mesmo”, diz. Apreensivos com a situação, vários motoristas chegaram a descer dos veículos para saberem quando o trecho seria liberado.

 Cerca de 1500 pessoas se reuniram para protestar contra as medidas adotadas durante o governo Michel Temer (Foto: Bruna Kaspary) Cerca de 1500 pessoas se reuniram para protestar contra as medidas adotadas durante o governo Michel Temer (Foto: Bruna Kaspary)

O motorista de aplicativo Leandro Santos, 29 anos, seguia para o Aeroporto Internacional com um passageiro. “É muito estressante ficar parado no trânsito”, lamenta. Ele passa de 6 a 8 horas dirigindo. Compartilha da mesma opinião o mototaxista José Antônio Pereira, 38 anos. O passageiro dele teve que descer e seguir a pé para conseguir chegar ao destino no horário certo. “Está um caos. Já estava ruim por causa da obra da Rua 14 de Julho.

Parado por 30 minutos no cruzamento, João Carlos Nascimento, 59 anos, reclama que toda hora precisa fazer um desvio para se livrar de obstáculos nas ruas do centro da cidade que passam por obras. “Caos no trânsito mesmo em ano de eleição. Época em que os governantes querem mostrar serviços”, reclama.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions