ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  19    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Polícia conclui que racha causou morte em avenida e indicia dois

Francisco Júnior e Viviane Oliveira | 11/04/2013 11:10
Carro ficou destruído. (Foto> Nyelder Rodrigues)
Carro ficou destruído. (Foto> Nyelder Rodrigues)

A Polícia Civil concluiu que um racha foi a causa do acidente que provocou a morte Marcus Vinícius Henrique de Abreu, de 22 anos, no dia 31 de março deste ano na avenida Duque de Caxias, em Campo Grande. A competição não autorizada envolveu um Citroen C3 e um Polo, conduzido pela vítima. Dois homens foram indiciados pela tragédia.

O condutor do C3, Ryan Douglas Werner Vieira, 20 anos, foi indiciado pelos crimes de homicídio doloso, lesão corporal e participação em competição não autorizada. Ele continua preso. O militar, que conduzia um veículo Celta e não teve o nome revelado, também foi indiciado por competição não autorizada. Conforme apurada durante a investigação, ele tirou racha com o motorista do C3 na avenida Afonso Pena minutos antes do acidente na Duque de Caxias.

O delegado da 7ª Delegacia, responsável por investigar o caso, Natanael Balduíno, já encaminhou o inquérito para o MPE (Ministério Público Estadual). Porém, ainda aguarda os laudos periciais dos dois veículos, do local do acidente, do exame necroscópico de Marcus e da lesão corporal de Letícia Souza Santos, de 23 anos, que ficou ferida no acidente. Ela era passageira no Polo. “Os exames ainda estão dentro do prazo e também serão encaminhados para o MPE”, explica o delegado.

Conforme o delegado, só com resultado dos exames periciais será possível dizer a velocidade que estavam os dois carros envolvidos e quem causou a primeira colisão, que culminou com Polo atingindo o poste. “A versão mais pertinente é de que o C3 bateu no Polo e depois os dois colidiram em mais dois outros veículos, e em seguida o Polo acabou batendo contra o poste”, contou.

Segundo Natanael, várias pessoas confirmaram que os dois veículos estavam disputando racha na avenida.

Caso - O acidente aconteceu na noite de 31 de março deste ano. Marcos Vinícius ainda chegou a ser socorrido para a Santa Casa, mas morreu horas depois. A namorada dele, Letícia, também estava no carro. Ela sobreviveu, ficou internada no hospital, mas já recebeu alta.

O condutor do C3, Rayan Douglas Werner Vieira, foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia na ocasião. A colisão foi tão violenta, que o Polo foi partido ao meio com o choque no poste, que ficou destruído.

Nos siga no Google Notícias