A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019


02/11/2019 08:45

Turismo interno aposta na reposição de aéreas e queda nos preços das passagens

Os sul-mato-grossenses, assim como os demais brasileiros, sofrem com a redução de voos, atualmente restritos a três companhias

Paulo Nonato de Souza
A Abear anunciou esta semana que a malha viária no Brasil estará totalmente reposta em 2020 com a maior frota desde 2015, é ver para crer (foto: Pxthere/CB/D.A Press)A Abear anunciou esta semana que a malha viária no Brasil estará totalmente reposta em 2020 com a maior frota desde 2015, é ver para crer (foto: Pxthere/CB/D.A Press)

A malha aérea brasileira estará totalmente reposta até janeiro de 2020 e terá a maior frota durante a temporada de verão desde 2015, garantiu a Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas). No caso de Mato Grosso do Sul, por exemplo, já há expectativa sobre a vinda de pelo menos duas companhias de low cost (baixo custo), a chilena JetSmart e a argentina Flybondi.

Com a saída da Avianca, que desde abril deste ano deixou de operar seus 28 voos no Aeroporto Internacional de Campo Grande, entre chegadas e partidas, os preços das passagens para qualquer destino doméstico, que já eram exorbitantes, ficaram quase inatingíveis. Isso é consequência da redução das opções de voos e a restrição das operações a cargo da Gol e Latam, além da Azul, aérea regional que tem seus principais centros de operações concentrados em Campinas, Belo Horizonte e Recife.

No primeiro momento a maior esperança é de que a reposição da malha aérea tenha impacto direto no preço das passagens. “Aumentar a oferta de voos vai garantir a qualidade do serviço e trazer um preço mais justo aos consumidores. Dessa forma, vamos conseguir melhorar e fomentar o turismo interno e internacional”, prevê o ministro o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Na avaliação do presidente da Gol, Paulo Kakinoff, o mercado da aviação civil ficou defasado após a saída da Avianca, e as empresas aéreas que ficaram tiveram que se adaptar para minimizar a crise.

“As empresas aéreas remanescentes conseguiram absorver o impacto de milhares de usuários sem voos. Não deixamos nenhum cliente desamparado, porque conseguíssemos realocar os viajantes da melhor forma”, explicou Kakinoff.

A inclusão de Dourados nas rotas da Gol é uma novidade no céu de Mato Grosso do Sul já assegurada para 2020. A partir do dia 2 de março o novo destino regional da companhia aérea terá voos diários do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, para a principal cidade do interior sul-mato-grossense.

Os voos para Dourados serão operados com Boeing 737-700 Next Generation. Os bilhetes já estão disponíveis para compra em todos os canais da Gol, aplicativo e site, nas lojas Voe Gol e nas agências de viagem. Os preços variam de R$ 287,79 na tarifa Light (sem bagagem gratuita), R$ 352,79 na tarifa Plus (uma bagagem gratuita) e R$ 432,79 na tarifa Max (com duas bagagens gratuitas).

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.