A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019


29/05/2019 07:14

Veja quais os municípios de MS nas rotas estratégicas do turismo no Brasil

Pantanal Sul e Bonito é uma das 30 rotas aprovadas em todo o Brasil para receber investimentos em qualificação e marketing

Paulo Nonato de Souza
Ipê-roxo, cartão postal de Campo Grande que encabeça a região Caminhos dos Ipês no programa do Ministério do Turismo (Foto: Reprodução)Ipê-roxo, cartão postal de Campo Grande que encabeça a região "Caminhos dos Ipês" no programa do Ministério do Turismo (Foto: Reprodução)

Em uma lista de 18 localidades da região Centro-Oeste, Campo Grande, Bonito, Bodoquena, Jardim, Aquidauana, Corumbá e Miranda são os municípios de Mato Grosso do Sul contemplados pelo programa Investe Turismo, do Ministério do Turismo, que irá investir R$ 200 milhões em 30 rotas turísticas consideradas estratégicas para serem beneficiadas com investimentos que visam aumentar o movimento turístico no Brasil.

Desenvolvido pelo Ministério do Turismo em parceria com Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o Investe Turismo é um pacote de ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços que somente no Centro-Oeste atenderá quatro rotas e 10 regiões turísticas nos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás, mais o Distrito Federal.

Com 10 rotas selecionadas, o Nordeste tem o maior número de destinos turísticos escolhidos. O Centro-Oeste terá quatro rotas, o Norte, sete; o Sul terá quatro destinos, e a Sudeste, cinco. Ao todo, estão contemplados 158 municípios que responderam por 50,1% do fluxo de turistas nacionais e por 79,1% do fluxo de turistas estrangeiros que visitaram o Brasil em 2018, conforme dados do Ministério do Turismo.

Lista divulgada pelo Ministério do Turismo com os 7 municípios contemplados de Mato Grosso do SulLista divulgada pelo Ministério do Turismo com os 7 municípios contemplados de Mato Grosso do Sul

Rota Pantanal Sul e Bonito - Mato Grosso do Sul está na Rota Pantanal Sul e Bonito com os sete municípios distribuídos em três regiões turísticas: Caminho dos Ipês (Campo Grande), Serra da Bodoquena (Bonito, Jardim e Bodoquena) e Pantanal (Aquidauana, Miranda e Corumbá). Na região do Caminho dos Ipês, inspirada na beleza dos ipês roxo, amarelo e branco que colorem a capital sul-mato-grossense na época da florada, estão mais 9 municípios: Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Jaraguari, Nova Alvorada do Sul, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rochedo, Sidrolândia e Terenos.

“Vejo que o programa tem um conjunto de benefícios para os municípios indutores do turismo em Mato Grosso do Sul, que passam a ter a oportunidade de investir na qualidade da oferta turística para melhorar seus serviços e assim, como efeito multiplicador, receber cada vez mais turistas”, disse ao canal de turismo Lugares Por Onde Ando, do Campo Grande News, o diretor de Operações do Sebrae-MS, Tito Estanqueiro, depois de participar do lançamento do programa, em Brasília.

Segundo ele, o objetivo será fortalecer os empreendimentos do turismo, independente do seu tamanho, se grande ou pequeno, e possibilitar que cada vez mais tenham uma gestão eficiente e sustentável para gerar empregos e inclusão social. “Com o programa o governo federal estima distribuir os R$ 200 milhões entre 7 mil projetos de empreendedores turísticos nos estados e no Distrito Federal. Em Mato Grosso do Sul estamos imaginando algo em torno de 300 empreendimentos”, declarou o diretor de Operações do Sebrae-MS.

O que está previsto - O programa Investe Turismo prevê a interlocução de gestores públicos, lideranças empresariais e membros dos conselhos municipais e instâncias de governanças regionais de turismo em um plano de gestão focado em uma agenda integrada para o desenvolvimento de cada região, além de visitas técnicas para identificar as melhores práticas de inovação e qualificação dos produtos e serviços turísticos.

Entre as ações previstas estão parcerias para melhorar e ampliar a cobertura de internet em destinos estratégicos, apoio aos movimentos de intervenções criativas de espaços públicos, cartilha para investidores com orientações sobre como implantar empreendimentos turísticos e seminários em cada rota turística.

“Queremos aprimorar a experiência turística dos visitantes que buscam esses destinos para conhecer a diversidade natural do Pantanal, da Chapada dos Veadeiros e de Bonito, por exemplo, ou os patrimônios históricos. É hora de converter nosso potencial turístico em negócios, empregos e renda”, declarou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. “A intenção do programa é desenvolver as vocações do turismo nas rotas contempladas, fazendo da indústria de viagens um impulso econômico para toda a região”, destacou ele.

Já estão agendados dez seminários itinerantes para a apresentação de projetos. Conforme a programação anunciada pelo Ministério do Turismo, em Mato Grosso do Sul o seminário será realizado no dia 3 de julho, em Bonito.



Para melhorar o turismo, especialmente de estrangeiros, tem que se fazer coisas simples que para estrangeiro são normais mas que continuam complicados aqui:
- segurança absoluta. não somente cuidar de impedir crimes, mas tambem reduzir a violencia de transito (motoristas bebados...). Nos EUA e Europa se consegue viajar milhares de km de carro ou centenas de km de bicicleta, acampar, passear, sem perigo. E aqui?
- melhorar sinalização. Embora perdendo importancia em epoca de GPS, quase nada aqui é sinalizado. Placas com nomes de ruas, como chegar na BR, onde estão os pontos turisticos, coisas assim
- melhor infraestrutura. Calçadas precarias não convidem ninguem de sair do hotel e procurar um bom restaurante a pe, de noite.
- nas atrações: pelo menos um que fala ingles, menu traduzido, etc
 
marc em 29/05/2019 08:50:16
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.