A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

22/06/2014 14:00

Invalidez permanente não garante indenização de seguro

Por Kethellyn Ribeiro Campos (*)

A grande dúvida que paira sobre a questão é se a concessão da aposentadoria por invalidez pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) dará direito ao segurado ao recebimento da indenização securitária.

Esclarecendo esta questão, faz-se imperioso ressaltar que o reconhecimento da invalidez pelo INSS não dá direito ao segurado a receber a indenização referente ao seguro de pessoas, isso porque, o INSS utiliza-se de condições distintas a da seguradora para apurá-la.

A princípio devemos explanar o que vem a ser “invalidez permanente total ou parcial por acidente”: trata-se de cobertura oferecida em seguro de pessoas, quando o segurado ao sofrer um acidente pessoal tenha uma lesão, diminuição ou impotência funcional definitiva, seja total ou parcial, de membro ou órgão e que não tenha chances de recuperação ou reabilitação.

Ao sofrer um acidente pessoal, no qual não tenha o segurado chances de recuperação ou reabilitação e tenham esgotados todos os recursos médicos disponíveis para a sua recuperação, o mesmo terá direito a indenização por invalidez permanente.

Destaca-se que, para os casos em que a invalidez for parcial, o segurado terá direito ao recebimento da indenização correspondente ao seu grau de invalidez, obedecendo ao percentual estabelecido pela tabela da SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), que é a entidade responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro.

Para o INSS, a invalidez é constatada através de perícia médica, quando restar comprovado que o segurado é incapaz de exercer sua profissão ou quando não possa exercer atividade que garanta o sustento.

Já para a seguradora a apuração da invalidez ou grau correspondente será realizada por uma junta médica constituída por três membros, sendo um nomeado pelo segurado, outro pela seguradora e um terceiro desempatador.

Ou seja, a aposentadoria por invalidez recebida pelo INSS não garante ao segurado o recebimento da indenização referente à cobertura de invalidez permanente por acidente, sobretudo porque o segurado formalizou um contrato com a seguradora, onde restou delineado todos os direitos e deveres atinentes ao seguro contratado, de sorte que deve ser garantido a seguradora o direito de exigir do segurado a realização de exames para a comprovação da invalidez ou estimativa do nível de incapacidade, sob pena do não pagamento da compensação, caso venha a negar-se a fazer.

O parágrafo único do art. 5º da Circular SUSEP n. 302/05, não deixa dúvidas disso, ao mencionar que a aposentadoria por invalidez concedida por instituições oficiais de previdência, ou assemelhadas, não caracteriza por si só o estado de invalidez permanente nos seguros de pessoas.

O pagamento da indenização será sempre correspondente ao valor contratado na apólice após avaliação da junta médica e fundamentada na tabela da SUSEP, não cabendo ao contratante/segurado receber o valor da indenização apresentando apenas a declaração de aposentadoria disponibilizada pelo INSS.

A invalidez reconhecida pelo INSS não garantirá ao segurado receber o pagamento referente à cobertura de Invalidez Permanente por Acidente, devendo ser obedecidas as cláusulas constantes na apólice do seguro, quais sejam, realização de exames para a constatação da invalidez e estimativa do nível de incapacidade apresentada.

(*) Kethellyn Ribeiro Campos – escritório Mascarenhas Barbosa & Advogados Associados
contato@mascarenhasbarbosa.com.br

 

A globalização e os países
Os homens se apegam ao poder desde longa data. A nobreza tinha os direitos sobre a terra. Com a ascensão do dinheiro e crédito, o capitalismo alcanço...
A importância do advogado para as empresas diante da reforma trabalhista
Muitas foram as mudanças trazidas pela Lei n. 13.467/2017, a famigerada Reforma Trabalhista. Mais de 100 (cem) dispositivos legais contidos na CLT so...
A dedicação que fez a diferença
Em Botucatu-SP, a chegada em 1963 da antiga Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas (FCMBB) se fez pela dedicação de muitos. Seu estabelecimento c...
O roubo amago do cedro!
A história de um país que remete-nos a antiguidade histórica também leva-nos a homenagear nesse 22 de novembro a história de um povo que carrega em s...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions