ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Com cada vez mais vítimas jovens, MS tem maior média de óbitos por covid em maio

Foram 55 vítimas hoje, das quais quase metade (20) tinham menos de 60 anos

Por Guilherme Correia | 28/05/2021 11:04
Com máscara para reduzir chance de infecção, moradores de Campo Grande caminham pelas ruas da cidade nesta manhã (Foto: Marcos Maluf)
Com máscara para reduzir chance de infecção, moradores de Campo Grande caminham pelas ruas da cidade nesta manhã (Foto: Marcos Maluf)

Mato Grosso do Sul confirmou 56 mortes por covid-19 em boletim epidemiológico divulgado hoje (28), das quais quase metade das vítimas, 20, não eram idosos. A média, da última semana, é de 43 óbitos diários - a maior desde 29 de abril.

Durante coletiva, a secretária-adjunta de Saúde, Crhistinne Maymone, ressaltou que os casos estão no maior patamar em toda a pandemia, e que a curva de vítimas tem crescido novamente. Segundo ela, isso é reflexo das variantes do vírus, que têm sido geradas a partir da falta de distanciamento social.

"As novas mutações das cepas e variantes têm se mostrado mais transmissíveis. Estudos mostram 2,4 vezes mais transmissibilidade. Se a taxa de contágio veio aumentando nas últimas semanas, isso significa que não estamos fazendo a nossa parte, da redução da mobilidade urbana", explica.

Na prática, isso faz com que o acesso a saúde esteja cada vez mais difícil não apenas para casos de síndrome respiratória aguda grave, causada em maior parte pela pandemia, como também pelos diversos agravos.

Conforme boletim, as regiões de Campo Grande e Corumbá têm todos os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados, em sua maioria por pacientes de covid-19, e as de Dourados (95%) e Três Lagoas (97%) estão em situação crítica.

Desde o início da pandemia, 284,1 mil pessoas contraíram coronavírus, das quais 6.683 foram levadas pela doença.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário