ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 18º

Cidades

Criança de 9 anos é internada no Hospital Regional após ser picada por escorpião

Ela chegou a ser intubada, mas quadro de saúde está estável; Estado já teve duas mortes infantis só neste ano

Por Gabrielle Tavares | 17/05/2022 15:09
Ataques de escorpião deixaram duas crianças mortas no Estado em 2022. (Foto: Divulgação/Ministério da Saúde)
Ataques de escorpião deixaram duas crianças mortas no Estado em 2022. (Foto: Divulgação/Ministério da Saúde)

Uma criança de 9 anos foi picada por um escorpião no município de Três Lagoas, localizado a 327 quilômetros de Campo Grande, e precisou ser encaminhada para o Hospital Regional de Mato  Grosso do Sul, no último domingo (15).

O menino sofreu duas paradas cardiorrespiratórias e chegou a ser entubado, mas apresentou melhora nesta terça-feira (17), de acordo com o médico toxicológico Sandro Benites, do Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica). “Ele está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) mas já está muito bem, saiu do tubo ontem”.

Só neste ano, foram duas crianças mortas em decorrência aos ataques de escorpiões. A última foi João Pedro dos Santos Pereira, de sete anos, no município de Cassilândia, distante 419 quilômetros de Campo Grande.

“Em 10 dias, temos duas crianças mortas e uma na UTI. Nesses casos, se a criança picada sentir náuseas, sudorese e dor abdominal, os pais têm que levar o mais rápido possível para um hospital, para ela receber o soro antiescorpiônico", completou Benites.

A Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas chegou a emitir alerta para a população sobre o aumento das ocorrências de acidentes em diversos bairros da cidade. Entre as orientações, estão manter quintais e residências limpos, livres de entulhos, além de conservar para evitar a proliferação de baratas, alimento preferido dos animais.

De acordo com o Cievs (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde), Mato Grosso do Sul já registrou 1.107 ataques de escorpiões em 118 dias, média de nove ataques diariamente.

O que fazer - Ao ser picado pelo animal, a primeira coisa a se fazer é lavar a região com água e sabão. Posteriormente, é necessário acionar a equipe de emergência para receber atendimento médico.

O alerta principal para esses acidentes aponta para as crianças, as principais possíveis vítimas letais do veneno do animal, tendo em vista que devido à massa corpórea, o veneno se espalha de forma mais rápida na corrente sanguínea.

Cuidados - Conforme já noticiado pelo Campo Grande News, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) orienta vedação de todos os ralos e pias, além de optar por ralos com sistema abre e fecha e sempre mantê-los bloqueados, abrindo somente na hora de utilizar.

Bater o calçado antes do uso, colocar luvas para mexer no quintal e calçar sapatos fechados para a limpeza e afastar a cama da parede são dicas que também podem impedir o ataque.

Nos siga no Google Notícias