A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019

16/10/2019 14:24

Doenças transmitidas pelo Aedes atingem 116 pessoas a cada dia em MS

Número de casos confirmados por dengue representam 99,49% do total. São 57,3 mil notificações, sendo 33.406 confirmações da doença

Gabriel Neris
Agente de saúde observa quintal de residência na Capital (Foto: PMCG/Divulgação)Agente de saúde observa quintal de residência na Capital (Foto: PMCG/Divulgação)

Dengue, zika e chikungunya, todas doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, fizeram ao longo do ano 33.576 vítimas em Mato Grosso do Sul, uma média de 116 pessoas a cada dia, de acordo com os boletins epidemiológicos divulgados nesta quarta-feira (16) pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O número de casos confirmados por dengue representam 99,49% do total. São 57,3 mil notificações, sendo 33.406 confirmações da doença. Em uma semana foram 201 novos registros, aumento de 0,60% em relação ao boletim do dia 9 de outubro.

Até o momento a dengue fez 27 vítimas no Estado. São 8 registros em Campo Grande e Dourados, 3 em Três Lagoas, 2 em Coxim e 1 em Maracaju, Ponta Porã, Corumbá, Costa Rica, Amambai e Miranda.

Com as 57,3 mil notificações em 2019, o Estado se aproxima dos números de 2016, com 65,5 mil, mas ainda segue longe dos 99,7 mil de 2013. Segundo o boletim divulgado hoje, dos 79 municípios, apenas quatro estão na lista de média incidência, ou seja, com 100 a 300 casos por 100 mil habitantes: Anastácio, Inocência, Juti e Paranhos. Os outros 75 aparecem com alta incidência, acima de 300 casos por 100 mil habitantes.

As notificações por chikungunya chegaram a 502 entre 1º de janeiro e 16 de outubro, mas somente 39 casos foram confirmados. Desde o boletim divulgado no dia 31 de julho, o Estado confirmou somente um caso da doença.

Em Campo Grande são 11 casos confirmados, seguido por 9 em Dourados, 4 em Corumbá, 2 em Amambai, Eldorado, Jardim e Rio Verde, e 1 em Bela Vista, Chapadão do Sul, Coxim, Maracaju, Nova Andradina, Terenos e Três Lagoas.

Amambai, Chapadão do Sul e Deodápolis aparecem na lista de municípios com média incidência de chikungunya.

Já as notificações por zika vírus, também transmitida pelo Aedes, chegaram a 477 ao longo do ano. São 131 casos confirmados, 3 a mais em relação ao último boletim, divulgado no último dia de julho. Somente na Capital são 107 vítimas. Os outros registros ocorreram em Coxim (5), Ladário (3), Corumbá (2), Dourados (2), Maracaju (2), Sonora (2), Amambai (1), Aquidauana (1), Bela Vista (1), Camapuã (1), Cassilândia (1), Chapadão do Sul (1), Nova Andradina (1) e Terenos (1).

Entre todos os municípios, somente Dois Irmãos do Buriti, Caracol e Chapadão do Sul apresentam média incidência da doença. Os demais estão em área verde, abaixo dos 100 casos por 100 mil habitantes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions