ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 16º

Cidades

MS tem maior média de casos de 3 semanas, mas mortes por covid continuam caindo

Índice de óbitos por coronavírus é o menor há 48 dias, desde 20 de abril

Por Guilherme Correia | 11/05/2021 11:02
Passageiros aguardam chegada de ônibus em ponto de integração na Capital (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
Passageiros aguardam chegada de ônibus em ponto de integração na Capital (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

Com 25 mortes e pouco mais de mil infectados por covid-19 registrados em boletim epidemiológico desta terça-feira (11), Mato Grosso do Sul tem maior média de casos dos últimos 21 dias, ao mesmo tempo em que vê o menor índice diário de óbitos desde 24 de março - o equivalente a 48 dias.

Mato Grosso do Sul voltou a ter menos de mil internados - atualmente são 982 hospitalizados em leitos clínicos ou de terapia intensiva em todo o Estado. Apesar da pequena redução, o índice de casos graves permanece em alta desde março.

O mesmo pode ser verificado nos índices de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) vinculados ao sistema público. Esse leitos, habilitados a tratar casos mais graves, são frequentemente citados como forma de exemplificar as condições hospitalares de determinada região ou período.

Conforme o documento, 87% dessas unidades estão ocupadas por pacientes com ou sem coronavírus na macrorregião de Campo Grande, que engloba outros 30 municípios que tenham ou não UTI. Vale lembrar que mesmo que essa identificação inclua municípios ao redor, grande parte dos hospitais e hospitalizados são da própria Capital.

A vítima mais jovem registrada hoje tinha 40 anos e nenhuma comorbidade. Ela morava em Ponta Porã, testou positivo em 19 de abril e faleceu em 9 de maio. Já a mais velha era de Caracol, tinha 86 e nenhuma comorbidade. Ela faleceu em 6 de maio, dois dias depois de dar entrada em hospital com sintomas para a doença.

Desde o início da pandemia, mais de 258,6 mil pessoas tiveram covid em algum momento, das quais 6.069 foram registradas como vítimas fatais.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário