ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 27º

Cidades

Paciente de MS que precisa de novo coração é levado para São Paulo

Mário Sirino estava na fila de transplantes há cinco anos após ser diagnosticado com doença de Chagas

Por Gustavo Bonotto e Lucia Morel | 25/03/2024 23:07
Mário tocou o sino da vitória após descobrir que iria ser transportado em 72 horas. (Foto: Acervo pessoal)
Mário tocou o sino da vitória após descobrir que iria ser transportado em 72 horas. (Foto: Acervo pessoal)

O sul-mato-grossense de 41 anos que recorreu à Justiça para obter um transplante de coração foi transportado com sucesso até a cidade de São Paulo (SP) e aguarda pelo procedimento. A informação foi confirmada por familiares nesta segunda-feira (25).

A história de Mário Sirino, morador de Nova Alvorada do Sul, foi notícia na última semana após a Defensoria Pública garantir a ordem judicial que disponibilizou o acesso ao tratamento. Decisão judicial garantiu o transporte até São Paulo, onde será feito o transplante. Ele estava na fila há cinco anos após adquirir insuficiência cardíaca severa provocada pela doença de Chagas e descobriu que um coração compatível surgiu na capital paulista.

Girlene Sirino, esposa do paciente, disse ao Campo Grande News que a transferência para o Hospital Israelita Albert Einstein aconteceu na quinta-feira (21). "Ele está bem, foi transferido com sucesso e aguarda pelo coração novo que pode chegar a qualquer momento".

O transporte, feito por UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) aérea, foi custeado pelo Governo do Estado e também pela prefeitura do município, situado a 115 quilômetros da Capital. A Justiça havia dado prazo de 72 horas, a partir da notificação sobre a ordem, para o cumprimento da transferência.

A doença de Chagas ou tripanossomíase americana é a infecção causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, transmitida pela picada de um percevejo conhecido como “barbeiro”, e é a terceira causa de transplante cardíaco no Brasil.

O microrganismo viaja pela corrente sanguínea e se abriga nas células cardíacas. O corpo do infectado reage e provoca lesões no coração, esôfago e intestino, de maneira silenciosa. Daí o surgimento de insuficiência cardíaca décadas depois da infecção, que no estágio inicial se parece com uma gripe.


Matéria editada às 15h36 de 27 de março de 2024 para correção de informação.

Receba as principais notícias do Estado pelo celular. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News no WhatsApp e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias