ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Recorde: MS confirma 4,1 mil casos de covid em 24 hs

Foram registradas 16 novas vítimas; segundo o governador, Reinaldo Azambuja, 14 delas não tinham se vacinado

Por Guilherme Correia | 28/01/2022 11:04
Mato Grosso do Sul já tem maior média diária de casos em toda a pandemia; índice de mortes também cresceu, em menor proporção. (Foto: Marcos Maluf)
Mato Grosso do Sul já tem maior média diária de casos em toda a pandemia; índice de mortes também cresceu, em menor proporção. (Foto: Marcos Maluf)

Mato Grosso do Sul registrou 4.133 novos casos de covid-19, de acordo com boletim epidemiológico publicado nesta sexta-feira (28) pela SES (Secretaria Estadual de Saúde). Com isso, o recorde de infecções foi quebrado novamente – na terça-feira, foram 3.418 registros.

O documento também confirmou morte de 16 pessoas pela doença – pacientes que tinham entre 27 e 96 anos. Em agenda nesta manhã, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), comentou tais números e informou que 14 dessas vítimas não tinham se vacinado.

A própria pasta já informou que a maioria das mortes e internações são de quem está sem o esquema vacinal completo - ou seja, quem não tomou primeira e segunda dose, além do reforço - estimativa é que 95% das vítimas estavam sem imunização.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, cerca de 300 mil sul-mato-grossenses aptos a se vacinar, sequer tomaram a primeira dose. Tais antígenos foram aprovados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por apresentarem segurança e eficácia, e inseridos no rol de imunizações do Ministério da Saúde.

As vacinas reduzem a chance de casos graves da doença - a reportagem também já verificou que a letalidade atual do vírus é a menor em toda a pandemia. Ainda assim, a explosão de casos faz aumentar, proporcionalmente, o número de vítimas - a média atual é de quase 10 mortes por dia.

Atualmente, há 3074 internados em leitos clínicos ou de terapia intensiva, e 20,7 mil em quarentena. Cerca de 92% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) vinculados ao SUS (Sistema Único de Saúde) e dedicados a pacientes adultos da covid estão ocupados.

A macrorregião de saúde de Campo Grande possui cerca de 71% das UTIs preenchidas, enquanto a de Dourados (98%) está em pior situação. Vale lembrar também que muitas unidades foram desativadas quando houve redução de pacientes.

Desde o início da pandemia, foram 416 mil infecções e 9.845 óbitos de coronavírus, mapeados pelas autoridades de saúde do Estado.

Colaborou Gabriela Couto.

(*) Matéria editada às 12h para acréscimo de informações. 

Nos siga no Google Notícias