ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Um terço de MS ainda não possui acesso adequado à água, aponta IBGE

Estudo divulgado hoje foi elaborado a partir de dados coletados no PNAD Contínua de 2019

Por Nyelder Rodrigues | 23/06/2021 14:37
Escassez de água potável é um dos problemas enfrentados, por exemplo, em aldeias indígenas (Foto: Arquivo/MPF)
Escassez de água potável é um dos problemas enfrentados, por exemplo, em aldeias indígenas (Foto: Arquivo/MPF)

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (23) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia de Estatística) aponta um número que preocupa: 35% da população sul-mato-grossense ainda apresenta dificuldade de acesso à água, ou seja, um terço dos moradores do Estado não tem em casa um saneamento básico adequado.

Intitulado "Indicadores Sociais de Moradia no Contexto da Pré-Pandemia de Covid-19", o estudo usa dados gerados a partir do PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua 2019 e analisa condições como abastecimento de água, adensamento domiciliar, existência de banheiro e rendimento domiciliar.

Entre as estatísticas apontadas, além da que expõe que um terço dos sul-mato-grossenses - algo em torno de 1 milhão de habitantes - ainda possui alguma vulnerabilidade no acesso à água, é indicado que 23,4% das pessoas habitam em domicílios sem abastecimento diário ou estrutura de armazenamento de água.

Outro ponto importante que aparece na pesquisa é o de que 11% dos entrevistados eram abastecidos por outra forma que não a rede geral de água. Há ainda 0,4% dos domicílios que não estavam ligados à rede geral de água nem contavam com canalização.

Também chama a atenção dados referentes a concentração de pessoas na mesma casa. Um em cada dez sul-mato-grossenses vivia até 2019 com mais de seis pessoas na mesma casa, o que torna Mato Grosso do Sul o quinto estado no número de pessoas vivendo em residências com mais de um, até dois moradores por dormitório.

Banheiros - O estudo "Indicadores Sociais de Moradia no Contexto da Pré-Pandemia de Covid-19" também mostra que Mato Grosso do Sul e o Brasil se igualam em proporção de domicílios com até um morador por banheiro.

O número é de 33% dos habitantes vivendo em domicílios com mais de três pessoas por banheiro de uso exclusivo. Os domicílios com até um morador por banheiro, por sua vez, constituíam o local de moradia para 14,5% da população.

Além disso, entre as famílias com menor rendimento em Mato Grosso do Sul, 5,6% delas viviam em casas que não tinham nenhum cômodo além do banheiro e do dormitório, segundo os dados apresentados pelo IBGE nesta quarta.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário