ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Vacinação na fronteira reduziu em 90% a chance de pessoas morrerem de covid

Resultado preliminar de pesquisa feita nos 13 municípios fronteiriços de MS indica eficácia dos imunizantes

Por Guilherme Correia | 21/10/2021 10:56
Vacinadora prepara vacina contra a covid-19, da Janssen. (Foto: Prefeitura de Antônio João)
Vacinadora prepara vacina contra a covid-19, da Janssen. (Foto: Prefeitura de Antônio João)

A vacinação com doses da Janssen em municípios da fronteira de Mato Grosso do Sul provocou uma redução de 72,9% em internações e 90,5% em óbitos pela covid-19. Além disso, o imunizante foi responsável por uma redução de mais que a metade (50,9%) de dois dos sintomas analisados em estudo imunológico.

Essa pesquisa é assinada por representantes da SES (Secretaria Estadual de Saúde), junto ao pesquisador da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), Julio Croda. Ainda em caráter preliminar (ou seja, que vai passar por uma revisão por outros cientistas), o estudo sobre a eficácia dessa marca analisou 11.817 testes de RT-PCR coletados nas 13 cidades fronteiriças, as quais receberam esse quantitativo depois de serem angariados no Ministério da Saúde.

O artigo revela algumas características da amostra analisada na pesquisa. Entre os pacientes analisados, cerca de 80% tinham menos de 50 anos e a maioria foi classificada enquanto pertencentes à "raça parda". Além disso, havia poucos pacientes com comorbidades.

Segundo Croda, o objetivo era estimar a efetividade da dose única para reduzir as diferentes formas que a doença se desenvolve no organismo, sobretudo com as novas variantes.

Conforme a SES, mais de 100 mil pessoas foram imunizadas com essa vacina. Eles são dos municípios de Mundo Novo, Japorã, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia, Aral Moreira, Ponta Porã, Antônio João, Bela Vista, Caracol, Porto Murtinho, Corumbá e Ladário.

Em julho, a própria pasta já havia levantado a redução de casos de coronavírus, com o advento da vacinação em massa nessa região.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário