A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

08/05/2014 09:56

Aeroporto da Capital vira "rota de escape" para o de Cuiabá na Copa

Aline dos Santos
Campo Grande será alternativa em caso de necessidade. (Foto: Marcos Ermínio)Campo Grande será alternativa em caso de necessidade. (Foto: Marcos Ermínio)

O Aeroporto Internacional de Campo Grande será alternativo ao de Cuiabá durante a Copa do Mundo, que começa no próximo dia 12 de junho. De acordo com Circular de Informação da Aeronáutica, outros cinco aeródromos poderão ser utilizados, em caso de necessidade, para quem tem como destino o aeroporto da capital de Mato Grosso, uma das cidades-sedes dos jogos.

Além de Campo Grande, as opções são Brasília, Goiânia, Palmas, Barra do Garças e Vilhena, conforme o Portal da Copa. Em caso de fechamento de aeroporto por condições meteorológicas adversas, o planejamento prevê um esquema de aeroportos alternativos de acordo com o tipo de aviação.

Segundo a assessoria de imprensa da Infraero, as alternativas podem ser utilizadas, por exemplo, caso o aeroporto de Cuiabá feche em decorrência de condições meteorológicas. Mas o fato de ser opção, não exige alteração na estrutura do aeroporto de Campo Grande, somente a parte operacional ficará em alerta. Cabe à empresa aérea a responsabilidade de levar o passageiro ao destino final. Todas as doze cidades-sedes tem plano de aeroportos alternativos.

Conforme o Guia Prático de Consulta sobre as Alterações do Espaço Aéreo para a Copa do Mundo, publicado pelo Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), serão adotadas restrições no espaço aéreo das cidades-sedes nos dias jogos: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

De acordo com a assessoria de imprensa da FAB (Força Aérea Brasileira), as restrições serão no entorno dos estádios. A previsão é que as medidas de segurança tenham impacto em 800 voos entre 12 de junho e 13 de julho.

As medidas de restrição preveem três diferentes áreas. Na reservada, que abrange a área terminal da cidade, poderão voar todas as aeronaves identificadas. Na área restrita, com raio de 12,6 quilômetros não poderão entrar as aeronaves da aviação geral e táxi aéreo.

Na área proibida, com raio de 7,2 km, só poderão entrar aeronaves de segurança e de captação de imagens previamente autorizadas. As áreas de exclusão aérea serão ativadas somente nas cidades-sede e tem sua ativação de acordo com horário do início do jogo.

Para a abertura e a final, as áreas serão ativadas três horas antes e quatro horas após o início do jogo. Para os jogos da primeira fase da competição, o tempo de restrição será de uma hora antes e três horas depois. Nas demais fases, uma hora antes e quatro horas depois.



Caro Hugo, a INFRAERO não possui máquinas para a impressão de papel moeda, logo, depende de repasse de verbas do governo para investir em infraestrutura e, como todos sabemos, esse investimento não tem sido prioritário. A empresa vem sofrendo muito nos últimos anos, e por muitos anos prestou excelente serviço, e se hoje ela pode ser chamada de SAURO, é hora de cobrar dos governantes eleitos, ao invés de culpar a ditadura nesse caso. Barateou o custo das passagens e há mais gente viajando? Ótimo! Não fizeram esforço suficiente para adequar a estrutura para esses novos passageiros? Péssimo! Sinto também compaixão dos funcionários públicos que trabalham sobrecarregados, enquanto outros enriquecem. Ah, e linha de ônibus não é responsabilidade da INFRAERO, mas da prefeitura. Cobre dela.
 
Keila Vass em 08/05/2014 18:42:29
Aeroporto de Campo Grande? Nosso aeroporto está mais para rodoviária do que para aeroporto. Não tem estacionamento, táxis precários, sem linhas de ônibus, wi-fi e outras estruturas mínimas. Enquanto continuar nas mãos da InfraeroSSAURO (herança maldita da ditadura) será esse atraso que hora se instalou!
 
Hugo Alves em 08/05/2014 13:28:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions