A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

30/05/2013 11:17

Bacha diz que morte é lamentável, mas culpa CIMI por conflito e morte

Ângela Kempfer e Viviane Oliveira
Carro da funerária chega para pegar corpo de homem que morreu durante o confronto.Carro da funerária chega para pegar corpo de homem que morreu durante o confronto.

O ex-deputado Ricardo Bacha segue neste momento para a fazenda Buriti, em Sidrolândia para retomar a propriedade depois da retirada à força de índios terena que desde o dia 15 estão na propriedade.

No caminho, foi informado sobre a morte de um dos índios durante o conflito. “Isso é mentira, eles mentem muito”, comentou. Mas em seguida, ao saber da confirmação da morte de Oziel Gabriel, Bacha resumiu: “É lamentável”.

Na opinião de Bacha, a ação da Polícia era inevitável. “Não deveria ser dessa forma, mas a lei precisa ser cumprida”, avalia.

O produtor rural atacou o CIMI (Conselho Indigenista Missionário), jogando para a entidade a responsabilidade pelo confronto. “Avisei todo mundo, várias vezes, que haveria morte. A culpa é do Cimi e desse povo que fica incitando índio a entrar nas fazendas.”

Sobre o fato do Cigcoe ter feito a desocupação e não a Polícia Federal, que originalmente seria a responsável pelo cumprimento da reintegração de posse, o ex-deputado avalia que todo o apoio é bem vindo quando o que está em risco é a lei. “Se não for assim, outros grupos organizados vão começar a fazer o que querem no Brasil”, diz.

Segundo ele, os terena já entraram duas vezes na Fazenda Buriti, a primeira em 2003 quando a “retirada foi pacífica”, lembra, feita pela Polícia Federal.

Hoje, por volta das 9h40, quando toda a imprensa já estava na área para acompanhar a retirada dos índios, não havia qualquer representante do CIMI no local. O Campo Grande News falou com um dos coordenadores locais por telefone e a informação foi de apenas naquele momento alguém seria enviado até lá.

Os jornalistas foram impedidos de acompanhar a desocupação. Foram barrados na estrada que dá acesso à fazenda. Para os índios, a ação foi violenta e desmedida. "A gente não tinah nada nas mãos, nem um arco. Eles chegaram atirando de manhã bem cedido. Não deu nem tempo de reagir", conta Alzira Souza, prima do índio Oziel, morto pela polícia durante confronto.

O terena é estudante do Ensino Médio, tinha 35 anos e deixa dois filhos de 15 e 18 anos.

Há informações de outros 5 feridos, entre eles um senhor de 70 anos e um homem de 46, ambos da aldeia Lagoinha que também estava na fazenda.



Penso eu que se o sistema "não possui parcialidade nenhuma", algo bom acontece, pois aí há isenção de julgamento, não é?
É fácil culpar a sociedade burguesa e apelar à Karl Marx - aquele humanista mor - atrás de um pc ou Noteboobk de última geração, né?
Por que os apoiadores dessa expropriação ilegal não começam por ceder as próprias residências para os indígenas? Ora, se ali em Sidrolândia havia um território tradicionalmente ocupado por índios, e não me consta que eles viviam cercados ou tinham fronteiras, por qual razão esse "tradicionalismo" não chega até aqui, em Campo Grande.
Menos socialismo e mais objetividade: se as terras devem ser dos índios, basta pagar por elas. Incitar invasão e violência não é solução pra nada.
 
Flávio Soares em 01/06/2013 11:01:33
se é assim que vcs querem, deixa lasca tudo, o brasil ainda vai fica que nem o deserto do saara... por favor ! tenham misericordia com os indigenas..
 
Tiago sekmorate em 01/06/2013 09:51:07
Meu Deus!! tenha misericórdia desse pessoal! Um dia, quando voçes não estiverem, seus filhos,netos e tataraneto talvez, responderam por suas maldades o que voces pensam sobre os indígenas... o grande erro dos nativos foi quando aceitaram os colonizadores a conviverem entre eles, hoje sofrem as consequências... Os indígenas são maiores guardiões da terras do nosso país. hoje presenciamos os políticos que são funcionários dos transnacionais que roubam a beleza que há em nosso país, por isso mantem o povo tonto com o big brother, futebol, etc...para nunguem enxergar como estao robando o patrimonio de todoss os brasileiros.
e principalmente dos povos indigenas, por que a riqueza esta na terra indigena, índios por sua vez , tenta guarda o patrimônio tão valiosa que existe...
 
Tiago Srekmorate em 01/06/2013 09:48:42
Não é de se esperar outra atitude dos órgãos competentes, e dito isso é preciso dizer inclusive da sociedade burguesa e "produtora". Veladamente, gostariam que todos os indígenas fossem exterminados sob pena de invadirem as Terras dos "bem relacionados" políticos e figurões. E esse sistema político e todos os seus instrumentos ideológicos apenas reiteram uma atitude em defesa das classes mais abastadas.
É desprezível o pensamento de cidadãos que compartilham a truculência desse sistema jurídico e policial, que afinal de contas não possui parcialidade nenhuma. Pelo contrário, esse sistema trabalha para perpetuar e garantir a desigualdade de classes. O Estado é o balcão de negócios da burguesia, já dizia Marx. Força aos indígenas!! Sua expropriação é milenar!!!
 
Maria Teresa Rezende em 31/05/2013 17:42:42
"Para fabricar armas é preciso fabricar inimigos. Para produzir inimigos é imperioso sustentar fantasmas. A manutenção desse alvoroço requer um dispendioso aparato e um batalhão de especialistas que, em segredo, tomam decisões em nosso nome."
MIA COUTO

Conferência de Estoril sobre segurança, 2.011.
 
Marcio Flavio em 31/05/2013 14:19:55
Onde estava a funai,cimi,direitos humanos,oab,ongs,policia federal,militar,civil,governo federal,políticos quando aquele produtor rural foi morto em DOURADINA,foi filmado e postado na internet?onde está a lei para os produtores rurais do Panambi?o que tem plantado naquela terra?A terra é um direito de todas as cores,etnias,raças,a justiça e a lei é para todos,ninguém está imune ou acima dela
Porque o governo não paga preço de mercado aos fazendeiros pelas terras?porque a funai não orienta os indígenas a forma correta de se lutar pelas terras?porque os indígenas depredam as propriedades ao invés de usufruir das benfeitorias do local?porque os políticos não agem antes das desgraças acontecerem?porque não dão aos índios uma terra que não tem dono?se alguém puder responder minhas perguntas...
 
eduardo silva em 31/05/2013 10:50:29
Li neste jornal a dor expressa pela mãe do cidadão Oziel, morto no conflito, na fazenda Buriti, "SE EU ESTIVESSE AQUI NÃO TERIA DEIXADO ISSO ACONTECER" .
Me lembrou a história do Rei Salomão, quando duas mães disputavam uma mesma criança dizendo que o filho da outra que havia falecido. Salomão deu a decisão: Parta-se a criança que cada mãe fique com uma parte. Logo a mãe verdadeira aparece dizendo: fique com meu filho, pois prefiro ele vivo com outra pessoa a morto comigo. Diante dessa manifestação materna suprema, Salomão manda entregar o filho à essa mãe.
Me parece assim a posição do CIMi, não tem nada a perder, pois o filho que morre não é dele e sim do conflito por ele incitado, quer dos brasileiros índios ou produtores rurais.
COMO MÃE, MINHA SOLIDARIEDADE À MÃE ENLUTADA DE OZIEL.
 
Zilfa Gomes Braz Andrekowisk em 30/05/2013 20:49:36
Cimi como orgão da igreja que proteje os indios, deveriam pregar a palavra de DEUS, orientar os indios que invadir propriedades, depredar é errado, ensinar aos indios que eles não são onipotentes e não estão imunes as leis, ensinar que eles tem direitos e tambem deveres, lutar pela justiça com injustiça não é de procedencia divina.
A funai deveria ser um órgão sério e competente, defender os direitos indígenas, conscientizar os indígenas a agir dentro da lei
Índio quer terra, quer cota na universidade, quer cota em concurso publico, quer cesta básica, quer intimidar a policia, governo, quer tudo
De honra a quem tem honra, conquistem suas terras mas sem anarquia, sem queimar sedes de fazendas, enquanto não agirem como pessoas do bem, serão tratados como vandalos
 
yuri soares em 30/05/2013 19:26:54
Muito bem dona Ligia, a senhora sabe tudo né ??? católica né ???? então se prepara para a decepção, leia aquilo que nossa amiga Suzi Costa disse abaixo e durma bem para o resto de sua vida.
 
geraldo cançado em 30/05/2013 15:19:32
Gostaria de dizer às pessoas que fazem comentário infundados, que nunca sequer leram uma página sobre a história dos conflitos fundiários e o processo de marginalização do índio nessa sociedade de LATIFUNDIÁRIOS, que procurassem se informar, minimamente, antes de saírem por aí reproduzindo esteriótipos e legitimando um massacre que perdura há mais de 500.
 
Gilmara Yoshihara Franco em 30/05/2013 15:03:55
O conselho da igreja católica deve estar protegendo os índios e não acredito que esteja estimulando o conflito com os produtores, pois, eles frequentam e ajudam a manter economicamente a igreja na região e optar pela expulsão dos católicos do meio rural significa apoiar a causa dos indios e ir contra a causa dos produtores. O CIMI deveria se manisfestar publicamente.
 
Luiz Bellé em 30/05/2013 14:07:44
SE A FUNAI PROMETEU TERRAS PARA OS INDIOS, ENTAO COMPRE AS TERRAS E DE AOS INDIOS., MAS NAO INVADINDO AS TERRAS DOS OUTROS..
 
PAULO BERNARDO DA SILVA em 30/05/2013 14:04:21


Eu sou da saude de DIB nós realizamos alguns trabalho nas aldeias que pertence ao municipio,tive a oportunidade de ver a fazenda aonde os indios invadiram fiquei horrorizada de ver a destruição da fazenda não entendo porque destruir as vezes de usurfluir da propriedade.Me pergunto porque indio quer terra a que eles tem já e suficiente pra eles plantar eles querem terra pra arrendar para alguns fazendeiros isto e justo, se o fazendeiro tem a fazenda é porque comprou é dele construiu um sonho ali fez investimento tem fazendeiro que investiu muito ali vai agora la ver o que sobrou só ruinas não sobrou nada eu nunca vi uma autadestruição estou horrorizada










 
ligia franco em 30/05/2013 12:00:45
o CIMI são missionarios da igreja catolica que protege os indígenas se vc nao sabe senhor bacha esta por fora eim
 
deolinda fleitas em 30/05/2013 11:57:19
Mas não são guerreiros ???? como é que foram pegos despreparados ??? primeiro provocam, intimidam, desafiam.... agora foram pegos de surpresa, dormindo decerto é o que sabem fazer. CIMI... lembrem-os da bula romanus pontifex de 8/1/1454 papa nicolau V sobre novas conquistas.
 
Suzi Costa em 30/05/2013 11:40:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions