A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/02/2011 09:39

Vereadores discutem restrição da Caixa a financiamento de casa em rua sem asfato

Marta Ferreira e Aline Queiroz

Audiência pública será na próxima segunda-feira

A Câmara dos Vereadores de Campo Grande realiza na próxima segunda-feira audiência pública para discutir o veto à concessão de crédito do Programa Minha Casa Minha Vida para imóveis em bairros sem asfalto.

A medida faz parte de uma série de série de restrições feitas pela Caixa para financiamento no programa. Corretores de imóveis temem que a decisão afete o consumidor da classe baixa, pois terrenos em locais asfaltados encarecem o valor final do imóvel.

A audiência foi convocada pela Comissão Permanente de Obras e Serviços Públicos da Câmara.

A audiência será às 9 horas, no Plenário da Câmara.

A decisão da Caixa deu início à mobilização de corretores e construtores, que se organizaram e pediram a audiência.

A instituição financeira voltou atrás e anunciou que os processos iniciados até 11 de fevereiro serão concluídos.

Exigência de asfalto é só para novos financiamentos
A Caixa Econômica Federal informou, nesta segunda-feira, que exigência de rua pavimentada e esgoto pluvial e sanitário não terá impacto nos financiam...
Caixa veta financiamento para casas que ficam em bairros sem asfalto
Corretores temem que a decisão prejudique consumidores de baixa rendaA Caixa Econômica Federal implementou uma série de restrições para financiament...


Esta medida da caixa/governo fere o princípio da anterioridade, da isonomia, vamos todos nos que estamos prejudicados impetrar mandato de segurança contra eles. O que fizeram é um dos maiores absurdos que já presencie na vida.
 
washington chaves em 24/02/2011 08:11:06
Não conheço pobre que comprou essas casas conheço burro! po eles querem vender casa de 27mt quadrado por 100.000,00 quale eu conprei aminha no alfalto por 45.000,000 e achei cara! isso e bom que o mercado volta ao valor real !
 
will farias em 23/02/2011 12:29:30
poxa!!! que bom, espero que isso se resolva logo!! só queremos trabalhar e gerar rendas
 
andré ribeiro em 23/02/2011 11:52:36
Não é desta maneira que se freia a distribuição de dinheiro para este programa. Pelo menos o respeito ao Empresário de vários setores deveria ter sido calculado. Construtores, Lojas de Material de Construção, mão de obra, Arquitetos, comprador, etc.
É muito fácil adoçar, e na hora de comer, retira o doce. Como diz o ditado: "É o fim da picada".
 
Gil Ouriveis em 23/02/2011 11:43:17
Agora é a hora de nossos Senadores e Deputados nos defenderem,,é um absurdo,baixa uma lei, não dão nem um mes de prazo,isso deveria vigorar a partir de 2012,é muitas pessoas prejudicadas com essa medida,pegou todos devendo, vai quebrar muitos, trabalhadores. Tenham bom censo com quem trabalha honestamente....
 
Dorvalino Afonso Vilela em 23/02/2011 10:54:36
Isso é muita sacanagem com os trabalhadores brasileiros. Irônicamente nós elegemos o Partido dos Trabalhadores (PT) para presidir nosso país...

Olha o que ganhamos com o a Dilma em menos de 2 meses:

Falta de consideração
Descaso
Insensibilidade
Falta de respeito
Falsidade
etc.

Enfim, os pequenos e médios construtores nesse país são tratados como papel higiênico, são usados e descartados.

É revoltante ouvir que centenas ou até milhares de famílias nesse país, são considerados "casos isolados", cuja miséria é apenas um mero "efeito colateral" e passado despercebidas aos olhos do governo. Mas durante as eleições, essas mesmas famílias foram as que fizeram a diferença pra eleger esse "Monstro" (é o único nome que me vem a mente) que chamamos de Dilma Roussef.

saudades do Lula.

 
Raphael Gonçalves em 23/02/2011 02:58:58
A regra é clara, o juiz apitou é penalti. O que serve para as grandes serve tabém para os pequenos...
 
Arnaldo cezár coelho em 23/02/2011 02:13:44
ISSO É UM ABSURDO, SERÁ QUE ELES NÃO PENSAM EM QUANTOS PAIS DE FAMILIA VÃO FICAR DESEMPREGADO, QUANTAS FAMILIAS VÃO VOLTAR A MISÉRIA, QUANTO VAI AUMENTAR A INADIMPLÊNCIA NESSE PAÌS, PESSOAS QUE SE INDIVIDARAM E AGORA COM ESSA LEI NÃO VÃO CONSEGUIR HONRAR SEUS COMPROMISSOS POR FALTA DE EMPREGO, ISSO É UMA VERGONHA QUANTOS CONSTRUTORES ESTÃO COM SEU DINHEIRO INVESTIDOS E AGORA COMO VÃO PAGAR SUA DÍVIDAS ,COMO MANTER OS FUNCIONÁRIOS? DEVE SE REPENSAR NISSO OU DAR PELO MENOS UM ANO DE PRAZO PARA VIGORAR ESSA LEI OU O PREFEITO COMEÇAR A ASFALTAR TODA NOSSA CIDADE , QUE NÃO SERIA UMA MÁ IDÉIA. OBRIGADA!!!!
 
MARCELA DE SOUZA PENSO em 23/02/2011 01:23:04
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions