A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

06/07/2012 22:58

A escolha de uma mãe que deu o filho para adoção ainda no hospital

Luciana Brazil

É difícil não se emocionar com a história. Uma mãe decide, durante o sexto mês de gestação, doar o filho após o nascimento. No dia seguinte após o parto, a mulher volta ao hospital, abraça o filho, acaricia e beija a criança; e contrariando os mais simples instintos maternais, ela vai embora, firme em sua decisão.

O parto aconteceu no último dia 29 de junho, no HU (Hospital Universitário) de Campo Grande.

Nesses casos a equipe médica respeita a decisão da mulher e garante a assistência ao bebê, como informou o Núcleo de Adoção, da Vara da Infância, Juventude e Idoso. Porém, é importante que a doação da criança seja feita de forma consciente e legalizada.

“Isso é o mais importante. Se a mulher realmente decidir que não quer ficar com a criança, que essa mãe faça a doação do bebê, mas de forma legalizada. A orientação é que tudo seja feito de forma correta. A mãe deve fazer o pré-natal, assim como essa mãe que doou o filho fez”, explicou a pediatra e neonatologista e professora da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Aby Jaine da Cruz Montes Moura.

Segundo ela, essas situações não são frequentes, mas acontecem. “O esforço é para que as crianças não sejam abandonadas e que ao invés disso, seja feita a doação”.

O núcleo informou também que a partir da decisão, a mãe fica inserida no projeto “Dar a Luz”, onde recebe atendimento psicológico, além da garantia de que a criança será rapidamente adotada, ou seja, ao sair do hospital, o recém nascido já é levado para a família acolhedora.

De acordo com a pediatra, que atendeu o drama da mãe doadora, a mulher estava “totalmente determinada”. “Ela disse que uma criança precisa mais do que roupa e comida, e ela não poderia dar esse algo a mais”.

Mãe de outros três filhos, a mulher auxiliou as enfermeiras na amamentação, antes de partir e deixar para trás um pedacinho de si. “A criança é fruto de uma reconciliação, com o pai do primeiro filho, mas que não deu certo”, contou a médica.

Pediatra destaca que a torcida é para que sempre o final seja feliz.Pediatra destaca que a torcida é para que sempre o final seja feliz.

Coração decidido: Antes de assinar o termo de adoção a mãe passa por uma avaliação do juizado, onde recebe atendimento psicológico. "Não é uma coisa banal, mas algo que precisa ser acompanhado".

Mesmo que a mãe decida doar a criança, a orientação é que o parto seja hospitalar para evitar riscos para a mãe e para o bebê. "Geralmente quando a mãe não quer a criança ela tem o filho em condições de risco, deixando a criança exposta, correndo risco de morte”, disse a pediatra.

Quase em vão, os médicos tentam não se envolver com as histórias de adoção e abandono, para facilitar o trabalho e a postura médica. “Não cabe a nós julgar, temos apenas que respeitar a vontade e o direito da mulher”, frisou a pediatra Aby Jaine.

Mês atípico: Só no mês de junho, a pediatra acompanhou cinco casos iguais ou parecidos. “Nesse mês também teve o caso da criança que foi abandonada em frente a uma residência. Além disso, existem mães que logo após o parto fogem do hospital e outras acabam desistindo da doação, que antes era certa”, afirmou.

Nessa situação, o bebê é encaminhado para um abrigo, pois é necessário investigar quais as circunstâncias do parto, se houve mesmo o desejo de abandonar a criança.

"A situação é sempre muito delicada. De forma imparcial, a gente sempre torce por um final feliz, mas quem somos nós para saber qual é o final feliz", encerrou Aby Jaine.

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Ela merece meu respeito , muito plausivel sua decisão de deixar seu filho aos cuidados de quem ira realmente tratar da criança ate que a mesma obtenha um lar , uma familia , triste seria se essa mãe abandonasse essa criança a propria sorte na rua , em caçambas de lixo , como ja vi em vaios ex .
 
Liliane Oliveira em 28/11/2013 13:21:07
eu apoio essa mãe, que com toda a dor da sua alma entregou o filho para adoção.
passei pelo mesmo e é uma dor inigualável, tem vezes na vida que nem tudo é como nós planejamos, tem vezes que é o pai da criança que nos tira o direito de sermos mães e criarmos os nossos filhos. é SIM um ato de amor você dar o seu filho para adoção quando você nao tem condições de cuidá-lo devidamente.
pensem NÃO É DE AMOR E CARINHO QUE SE CRIA UMA CRIANÇA. é necessário dinheiro e uma mulher que foi abandonada pelo marido e nem começou uma faculdade e ganha 800 reais por mês não tem como sustentar um filho. isso é o meu caso.
me arrependo ate hoje mas sei que foi o melhor q fiz pela minha filha, choro todos os dias de saudades dela mas sei que ela vai ter a vida que eu não tenho condições de dar.
NÃO JULGUEM!
 
lucia bosh em 26/08/2013 23:11:25
Eu nao a julgo de forma alguma e ainda a defendo, por nao ter condiçoes de criar, deu a uma mulher esteril a chance de ser mãe, EU sou mãe graças a Deus, mas se não pudesse gerar filhos, e ninguém doasse eu nunca saberia o que é essa alegria e VC que critica deve ter seus motivos para tanta ignorancia, mas procure pensar que quem doa tambem tem seus motivos, e quem adota tem a chance de sentir a felicidade que a mae biologica se privou por algum motivo.
 
Daiane Saragossa em 05/05/2013 23:31:02
e muito triste mesmo eu estou lutando p adotar um bebe e nao consigo ha 15 anos e nao posso ter filhos ,e ve estas coisa e triste mesmo .eu pesso dodos os dias que deus coloque um bebeb no meus bracos tenho tudo so me falta ser mae ,enquanto isto as maes que pode ter joga fora e revoltante. eu so quero dar amor e um teto p quem merece.
 
janete da silva caixeta em 11/02/2013 02:19:23
ERRADÍSSIMA, É QUEM APOIAR ESTA DECISÃO, POIS O PAI OU MÃE, NÃO PODEM SER OMISSOS AO GERAÇÃO DE FILHOS, SE FIZERAM SERÃO OBRIGADOS A CUIDAR ATÉ OS 18 ANOS, SOMENTE O diabo, PÕE NA CABEÇA DESSA MÃE OU DE QUALQUER DESSA POSIÇÃO, O CORRETO, E A JUSTIÇA AJUDAR PROCURAR O PAI, E FAZER OS DOIS FORMAREM ESSE FILHO, NÃO SÓ UM DE CADA, TEREMOS QUE FAZER LEI, SEVERA NESTE CASO E OUTROS.
 
pedro braga em 08/07/2012 12:52:10
Nada justifica ela abandonar um filho,,se todas as mães que tiver seus filhos e resolver abandonar no hospital,por falta de condições de criar, bem poucas sairão com os filhos nos braços. Tomara que pelo menos ela tenha consciencia e nao arruma mais filhos,,pq pra fazer é bom, agora cuidar dar amor fica dificil.
 
Maria José em 08/07/2012 12:39:22
Mães que já tem um ou dois filhos deveriam receber uma compensacão financeira do estado para fazer laqueadura, pois acredito que muitos problemas, como esses e outros, seriam evitados.
 
Angelo Fantin em 08/07/2012 10:50:17
JULGAR A PESSOA É FÁCIL, ABRIA BOCA PR FALAR, MAIS AÍNDA; AGORA SABER OS MOTIVOS É QUE É O TAL, POBRE MÃE, NEM IMAGINMOS A DOR EM SEU CORAÇÃO DE TER DE BEIJAR, AMAMENTAR E DESPEDIR DE SEU FILHO, SABENDO QUE NUNCA MAIS VAI VE-LO E NEM O DESTINO QUE TERÁ. AGORA JA SABEM O QUE ESSA MÃE PASSOU PARA SER CRIADA E MESMO PARA CRIAR EDUCAR E PRINCIPALMENTA PARA SUSTENTAS OS OUTROS QUE A MANTEM CONSIGO?. ´
 
Luiz R Neto em 08/07/2012 02:36:52
Estou aqui me perguntando, neste caso o pai dessa crianca tambem deveria assinar o termo de doacao.....
Ou ele não tem esse direito...........
A famila paterna pode ficar com essa crianca,assim evitava de ir a doacao
quem pode me responder essas duvidas
 
Maria Aparecida em 08/07/2012 02:27:28
Na hora de fazer é tudo maravilhoso, ninguém pensa que uma transa pode gerar uma vida e sai por aí transando sem parar ... fazendo crianças para depois maltratar ou abandonar, é tão divulgado o uso de camisinha, pq não usam .... pq não evitam, porque na hora não pensam em nada ... e depois essas criaturinhas inocentes e indefesas que são pagam pela inconsequência dos pais.
 
Maria Titi em 07/07/2012 12:07:00
Senti uma dor muito grande no peito ao ler essa matéria........como mãe sei q essa MAE deve ter sentido muito em tomar essa decisão, q com certeza nao foi nada facil. Que Deus a abençoe e a ilumine sempre e conforte seu coração. E q esse bebezinho encontre uma familia q possa lhe dar muito amor!!
 
Francineide Paula em 07/07/2012 11:53:34
Eu sou mãe, e esse caso dói direto no coração, como essa mãe vai saber que alguém poderá fazer essa criança feliz, tenho certeza que alguém que sofre abandono não poderá ser feliz na sua totalidade,pois sempre estará faltando algo, por mais que esse bebê venha encontrar uma familia de bem. Peço a Deus que abençõe essa criança e essa mãe para que ela se cuide e use preservativos.
 
Lourdes silva em 07/07/2012 11:48:50
Na Minha opinião não é que ela não tem condições de criar ela não tem é capacidade de lutar, pois DEUS da o frio conforme o cobertor e se ele deu a ela este filho é porque ela seria capaz de lutar para cria-lo nada justifica por mais que seja legalizado ela abandonou o filho do mesmo jeito, não seria mais facil usar camisinha ao invès de sair por ai fazendo filho e entregando a um abrigo.
 
Viviane Araujo em 07/07/2012 11:47:27
Sou uma mae adotiva, por um gesto igual a este tive a oportunidade de ser mãe, amo meu filho e ele sabe que e adotado nao escondi dele.E este gesto desta mae com certeza vai realiza um sonho para alguma mulher de ser mãe. Que Deus abençõe esta mãe que fez isto e prepara uma abençoada familia para esta criança.
 
LUCIENE SILVA em 07/07/2012 11:26:36
Respeito muito esta mãe! Este foi um ato imenso de amor! Doar o filho para que uma pessoa melhor capacitada possa cuidá-lo e dar a ele um futuro melhor ... não deve ter sido fácil.
 
Ana Oliveira em 07/07/2012 10:05:49
Em muitos casos doar é um ato de amor, afinal o verdadeiro amor significa renuncia, uma mulher por não ter condições de criar, me deu um presente que é meu filho uma benção de Deus. Agradeço a Deus e a essa mulher que ao invés de abandonar na calçada me deu um presente.
 
Cristina Maria em 07/07/2012 10:03:16
TENHO 2 FILHOS E N DEIXARIA ELES POR NADA NADA NESSE MUNDO! SÃO OS MAIORES PRESENTES DE DEUS! MINHA VIDA, QDO VEJO ESSAS NOTÍCIAS..... NOSSA ACABA COM MEU DIA!
SÓ REZANDO MUITO MESMO POR ESSES ANJINHOS
 
Suílla Bergonzi De Rezende em 07/07/2012 09:25:58
N PODEMOS JULGAR NINGUÉM, MAS NA MINHA OPINIÃO UMA PESSOA DESSA N TEM AMOR NO CORAÇÃO, COMO ASSIM, ABANDONAR UM FILHO. SE N TEM CONDIÇÕES FINANCEIRAS PEÇA AJUDA, SEI LA, OU ENTÃO SE CUIDA
É MUITO FÁCIL ABRIR AS PERNAS, GERAR UM SER INDEFESO E DEPOIS SIMPLESMENTE ABANDONAR COMO SE FOSSE UM PAR DE SAPATO QUE NÃO SERVE MAIS. E PELO QUE VEJO ISSO TA SENDO MAIS DO QUE COMUM
ONDE VAMOS PARAR?
 
Suílla Bergonzi De Rezende em 07/07/2012 09:24:32
JULGAR E MUITO FACIL; PRINCIPALMENTE QUANDO A SITUAÇÃO E COM OUTRO BEM LONGE DE NOS,MELHOE DOAR PARA ALGUÉM QUE VAI AMAR, CUIDAR EDUCAR DOAR UM FILHO, COM CERTEZA NAÕ FACIL PARA UMA MAE, MAS DOAR UM FILHO E UM ATO DE AMOR,E MELHOR DO "CRIAR" DE QUALQUER JEITO, PARA SER SUBJULGADO. SOFRER DEUS SABE LA O QUE. EU TAMBÉM DOARIA . SE FOSSE O CASO. E NADA ACONTECE POR ACASO. DEUS SABE TODAS AS COISAS;
 
LUZIA SOUSA em 07/07/2012 08:03:01
minha mae nunca me deixaria pq ela tem amor pela filha que tem mas esta mulher nao tem amor nem a si propia. pq nao pensa na criança ela gostaria de ser tratada pela mae assim.
 
victoria fagundes em 07/07/2012 07:49:09
Aquela imagem da criancinha tocando a mãe, é muinto forte........nunca mais ela vai ter ela de novo,,,,,,,,,uma nova mae.............. sei lá,,,,,,,,,,,, que Deus ilumine este pequeno ser..........pt
 
joao de souza em 07/07/2012 07:33:12
Com meus olhos cheios de lágrimas parabenizo essa mãe... por mais que tenha "abandonado" (ela e Deus sabem os motivos) não foi cruel... fez de uma forma que assegurasse o bem estar da criança, afinal é um pedacinho de si... pode não ter sido fácil... mais terá sempre a consciência de que deixou em bom estado, e não fez como muitas outras que abandonam em qualquer lugar ou simplesmente abortam...
 
Elisângela Coradini Francisco em 07/07/2012 07:30:57
Quem somos nós para julgarmos, só Deus sabe o que essa mãe está passando neste momento. Como não dizer que seu ato foi de amor, entregando seu próprio filho pedaço de sí, para outra familia que possa oferecer melhores condições de vida para essa criança. Peço a Deus que nós mulheres sejamos mais consciente de nossos atos para não depararmos com noticías como essa, que nos deixa tão triste.
 
valeria vanessa batista em 07/07/2012 07:24:24
Fico triste em saber que uma mãe fas isto, mais não sabemos a cituação dela,e tambem ela fez uma coisa que muitas poderia fazer e deixar o bebe em seguransa, eu tenho 3 filhos Biologicos e uma adotiva e tenho a guarda de meu sobrinho,como so tenho os 2 minha filha e meu sobrinho os outros são casados , mais se Deus me desse o direito de ficar com este bebe eu adotaria ele o mais rapido posivel
 
Rosilda Oliveira dos santos em 07/07/2012 05:43:04
ate hoje me emociono quando lembro do dia do nascimento dos meus filho....foi um sentimento inesplicavel, digo a eles todos os dias que amo mto,que eles são as coisas mais importante da minha vida...essa mãe deve ter tido um motivo mto grande para tomar essa descisão...vamos respeita-la!!!!!!!!!!!
 
auri/nogueira em 07/07/2012 05:30:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions