A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/02/2014 17:29

Aberta sindicância para analisar possível expulsão de soldado que matou taxista

Bruno Chaves

O processo administrativo que analisará a conduta do soldado Geison Martins Soares, 34 anos, que matou o motorista Eliandro Ayala Antunes, 32, com dois tiros no peito na noite do último dia 10, no Guanandi II, em Campo Grande, já foi aberto pela Polícia Militar.

Segundo a assessoria da corporação, a sindicância que vai apurar a conduta do militar pode terminar em expulsão, caso seja entendido que ele agiu de forma errada. Até o momento, Geison permanece preso e a Companhia de Guarda e Escolta não foi notificada de nenhum pedido de liberdade.

O Caso – Geison matou Eliandro com dois tiros no peito depois de a vítima ter invadido a casa de Brunielly Dias Barbosa, 22. De acordo com o militar, a mulher é ex-namorada do taxista e foi ameaçada com uma pistola ponto 40.

Para se defender e defender a mulher, Geison atirou contra o taxista e só depois que ele percebeu que a pistola de Eliandro se tratava de um simulacro de arma de fogo. O militar prestou depoimento à Polícia Civil e foi detido no Presídio Militar Estadual.



militarismo = proteção aos oficiais
 
Jair Machado em 13/02/2014 14:54:33
isto e um absurto total pois o policial e treinado para defender a vidas de terceiros e da sua propria.o policial agiu em legitima defesa propria e de terceiros não deveria nem estar preso.e o seu comandante e o cmt.geral o que estão a favor deste policial estão de braços cruzados.
 
nilton sabino em 12/02/2014 18:58:34
Só o policial é preso e julgado no Brasil, para o bandido existe DIREITOS HUMANOS, para o policial cadeia, se o bandido tivesse matado a mulher ou o policial nada teria acontecido.........
 
Maria Aparecida em 12/02/2014 17:44:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions