A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/02/2014 11:39

ACP afirma que ausência de professores foi resolvida em Campo Grande

Kleber Clajus
Sindicato diz que situação está equilibrada e não há falta de professores (Foto: Marcos Ermínio)Sindicato diz que situação está equilibrada e não há falta de professores (Foto: Marcos Ermínio)

Após iniciar o período letivo com falta de 40% dos professores necessários, a ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública) confirma que a falha foi regularizada nas 96 escolas municipais de Campo Grande. Por outro lado, o sindicato ainda cobra respeito aos temporários e que a situação sirva de exemplo para que a Semed (Secretaria Municipal de Educação) não repita o erro em 2015.

Para o presidente do ACP, Geraldo Alves Gonçalves, a solução ocorreu no dia 4 de janeiro quando a Semed recuou da nomeação dos professores temporários e delegou a função aos diretores das escolas. O detalhe é que os gestores, que convocaram os profissionais até às 23h, já possuíam essa prerrogativa prevista no decreto municipal 1040/2008.

“Grande parte dos temporários são os mesmos de 2013, mas o número é menor por conta da convocação de 332 concursados em dezembro e outros 211 no mês passado. A situação agora está equilibrada e regularizada”, comenta o sindicalista, ao apontar que os temporários devem ser maioria nas séries iniciais, artes, matemática, português e história.

Em janeiro, a Semed chegou a convocar 5.362 profissionais para participar de uma formação, mas não havia vaga para todos atuarem em sala de aula. A justificativa da secretaria era de que formava um banco de dados de profissionais.

Por sua vez, o sindicato recomendou que a formação só ocorresse com os profissionais selecionados pelas escolas e durante o semestre, mas não foi atendido. Com isso, Geraldo Alves acredita que houve “um mal estar” entre os professores, pois criou uma falsa expectativa de contração que não se efetivou.

“Não deu certo, mas esperamos que no ano de 2014 haja uma boa qualidade de ensino e que no próximo ano as coisas comecem mais cedo. Acreditamos que a secretaria terá experiência e vai estar mais adequada”, ressalta Geraldo.

O secretário municipal de educação, José Chadid, foi procurado pelo Campo Grande News para comentar o assunto, mas não retornou o contato.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions