A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

09/04/2014 11:33

Acusado de matar empresário chora e pede perdão à família da vítima

Aliny Mary Dias e Graziela Rezende
Thiago chorou ao ser apresentado e pediu perdão para a família de Erlon (Foto: Cleber Gellio)Thiago chorou ao ser apresentado e pediu perdão para a família de Erlon (Foto: Cleber Gellio)

Os três jovens e o funileiro suspeitos de participar da morte do empresário Erlon Peterson Pereira Bernal, 32 anos, na última semana, foram apresentados na Defurv (Delegacia Especializada na Repressão a Furtos e Roubos de Veículos), na manhã desta quarta-feira (9). Thiago Henrique Ribeiro, 21 anos, é apontado pela Polícia como o responsável pelo tiro que matou o empresário. Ele demonstrou arrependimento, chorou e pediu perdão à família da vítima, embora tenha participação em outros crimes violentos ocorridos na Capital.

A participação de cada integrante do grupo no crime ainda depende de laudos periciais que devem ficar prontos esta semana. Em razão disso, a delegada Maria de Lourdes Cano afirma que na próxima semana será marcada uma nova coletiva para explicar a ação de cada suspeito.

Segundo a delegada, o primeiro envolvido no caso foi preso na tarde do último sábado (5), na casa dele, no bairro Parque do Sol. Thiago Henrique Ribeiro trabalha com serviços gerais e foi quem apontou para a Polícia Civil a localização do corpo de Erlon.

À reportagem, Thiago se limitou a dizer que não tinha nada a declarar. Mas chorou e pediu perdão à família de Erlon. “Estou arrependido de ter me metido nesse rolo. Peço perdão aos meus parentes, a família dele e aos meus amigos”, disse.

O segundo envolvido no crime preso pela polícia foi Rafael Diogo, 24 anos, que trabalhava na lavanderia de um hospital. O jovem foi detido na madrugada do domingo (6), ele estava na região do Dom Antônio.

Da esquerda para direita, Thiago, Jefferson e Rafael, presos envolvidos no crime (Foto: Cleber Gellio)Da esquerda para direita, Thiago, Jefferson e Rafael, presos envolvidos no crime (Foto: Cleber Gellio)

Outras duas pessoas, entre elas uma adolescente de 17 anos, foram detidas na tarde do domingo, na casa onde o corpo do empresário estava, no bairro São Jorge da Lagoa. O namorado da adolescente prestou depoimento à polícia e foi liberado após pagamento de fiança.

Já a adolescente, conforme a delegada, foi quem recepcionou o empresário quando ele foi mostrar o veículo para os supostos compradores. Ela continua apreendida na Unei (Unidade Educacional de Internação) feminina de Campo Grande.

O quinto envolvido identificado durante a investigação do caso foi preso na noite do último domingo. Jefferson dos Santos Souza, de 21 anos, trabalha como pedreiro e também estava na região do bairro Dom Antônio. O último suspeito pelo crime é o funileiro onde o carro foi pintado, no bairro São Conrado. O homem, que não teve a identificação divulgada pela polícia, foi liberado, mas ainda segue em investigação.

Os suspeitos que ainda continuam presos não quiseram falar sobre o crime. Conforme a delegada, o mais frio e cruel deles é o Jefferson, que se limitou a dizer que tem um álibe que comprova a inocência dele.

À delegada, os homens disseram que fariam assaltos com o carro, mas as investigações apontam que o veículo seria levado para o Paraguai, por uma estrada vicinal de Maracajú, a 160 quilômetros da Capital. Maria de Lourdes falou ainda que a fossa séptica onde o corpo de Erlon foi colocado já estava preparada.

Caso - O empresário saiu de casa no início da tarde de terça-feira (1), para mostrar o veículo a um suposto comprador, que tomou conhecimento da venda através de um site de compras na internet.

O ponto de encontro entre a vítima e os acusados foi a rotatória da avenida Interlagos, na saída para São Paulo. De lá os homens levaram o empresário para o bairro São Jorge da Lagoa, onde ele foi morto no quintal, com um tiro na nuca e enterrado em uma fossa séptica, onde o corpo foi encontrado pela Polícia Civil no último domingo (6).



Perdão não traz a pessoa de volta!!
Sou completamente à favor da Lei de Talião, onde o "criminoso era punido taliter, ou seja, talmente, de maneira igual ao dano causado ao outro".
Talvez, agindo dessa maneira, esses crimes brutais que vem acontecendo cessem.
Nossa lei é falha, bandidos são protegidos por Direitos Humanos e os inocentes?? São amparados por quem??? Só por DEUS mesmo!
Brasil, pátria onde ladrões, bandidos, corruptos e criminosos são acolhidos!
Vergonha!
 
Angélica Mello Pache em 10/04/2014 11:08:02
Quero aqui tirar um pouco o foco dos criminosos e parabenizar a delegada Maria de Lourdes Cano e toda a sua equipe, que tem chamado a atenção na mídia e na sociedade pelo profissionalismo e eficiência no desempenho de suas atribuições . Mesmo diante de tantas barbáries como esta (e a do caso do maníaco da cruz, todos se lembram, quando atuava na área da infância e juventude), mantém seu modus operandi impoluto, além de solucionar, com sua equipe e em pouco tempo, crimes bárbaros como este, facilitando o trabalho da justiça, com a condenação dos criminosos.
Parabéns ao trabalho da polícia e de todos os profissionais envolvidos.
 
Christian da Costa Pais em 10/04/2014 10:08:19
Parabéns pela excelente colocação Sr Juvenal Coelho. A mudança está em nossas mãos. Isso é um absurdo, a banalização da criminalidade está rindo de nossas caras cidadãos de bem. Temos o dever e o direito adquirido por Lei de cobrar o que nos foi garantido.
Está na hora de acabarmos com essas atrocidades lamentáveis que dilaceram famílias inteiras sem deixar restos. Vivemos na dor alheia, mas temos que nos unir e preservar nossa integridade física e moral. Nao podemos deixar acontecer mais, temos que agir, que nos unir e bradar aos quatro ventos e principalmente nas urnas!
 
andrea muller em 10/04/2014 07:58:28
É a banalização da vida - prova inequívoca de um país muito atrasado e sem educação.
A certeza da impunidade e o apoio da legislação que hoje protege quem faz o errado no Brasil estimula conduta de 'escórias humanas', como estes rapazes e esta 'adolescente', que se estivessem num país sério, estariam agora no 'corredor da morte'.
Lembrando, que o partido que hoje ocupa o poder no país é contra a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos.
Aqui bandido adolescente faz a festa, porque sabe que a legislação é frouxa e pode contar com o apoio dos políticos e da esquerda acéfala que está sempre disposta a defender quem comete crime. É quase o fundo do poço. Mas lembre-se que tudo o que é ruim pode piorar.
E pra mudar? Basta o eleitor ser honesto, inteligente e ter memória.
 
Juvenal Coelho em 09/04/2014 16:51:41
Infelizmente o direito é dos ''MANO" e não dos humanos!! Nos dias de hoje somos nós que ficamos presos, pois a bandidagem está cada vez maior e o direito é sempre deles. Espero que Deus possa confortar o coração dessa família... Que seja feita a justiça divina!!!
 
Marielli Palácios Ferraz em 09/04/2014 16:38:09
Está arrependido pq? Sem palavras aff, muita crueldade!
 
Elizangela Silva em 09/04/2014 14:36:25
S..! Ele pode chorar o quanto quiser,mas nunca vai saber o que é a dor de uma família que perdeu alguém que amava muito,simplesmente por que ele nunca soube o que é amor. Inocente, arrependido? alguém que tenta duas vezes, em dias distintos a mesma coisa, com o mesmo pensamento maldoso e cruel, nunca foi inocente e muito menos se arrependeria. É um infeliz que a justiça tem que levar para apodrecer na prisão ou num lugar que ele merece muito estar.
 
Renata Figueiredo em 09/04/2014 14:12:36
DAQUI A POUCO OS DIREITOS HUMANOS SOLTAM ESSES MARGINAIS QUE MERECEM A MORTE, SÓ PQ SE DIZEM ARREPENDIDOS E CHOROU, PRA QUE PRENDER BANDIDO DESSE TIPO. DAQUI POUCO ESTÃO SOLTOS PRA MATAR DE NOVO. BRASIL LIXO DE PAÍS
 
fabiano santos em 09/04/2014 13:43:16
O pior de tudo isso é que daqui a alguns meses isso é esquecido e nada de substancial será feito, como por exemplo uma mudança radical no código penal que intimide as pessoas a cometerem crimes... até ocorrer novamente, e assim seguimos a vida, sem saber se seremos a próxima vítima.

A única saída que vejo é o cidadão de bem começar a andar armado, mesmo contra a lei, se esse cidadão não tivesse o seu direito de se defender tolhido e tivesse uma arma, no mínimo teria uma chance, mesmo que pequena, mas teria.



 
Luciano Bandeira em 09/04/2014 13:30:09
Não achei adjetivos para colocar nesta coisa , chorou de arrependimento....Na hora ele sabia sim o certo e o errado e fez a opção de destruir uma familia, onde os filhos do Erlon não mais irão ver o pai chegar em casa ,e ele esta arrependido. Me comovi com este seu sentimento de arrependido Thiago. Com certeza outras barbaries como estas foram feitas e vc faria novamente sim , mais a equipe da DEFURV não irá mais permitir, parabéns a esta delegacia.
Agora, a justiça dos homens será feita e tomara Deus que o juiz que pegar este caso não de a pena minima para vcs todos envolvidos .
A justiça divina mais tarde será feita.
 
GILBERTO P PEREIRA em 09/04/2014 13:25:20
É meu caro! Chorar nessa altura do campeonato é tarde demais! Certamente a família pode até perdoar, porque até onde sei, eles são crentes, porém perdão não vem seguido de amnésia. A dor dessa perda desnecesária será sempre irreparável! Queria ver se fosse com um irmão seu, ou qualquer outro ente querido! Pimenta nos olhos alheios é refresco né? então agora preste suas contas à Deus e à justiça!
 
Fabiana Gois da Rocha Marinho em 09/04/2014 13:16:52
Parabéns delegada e sua equipe pelo seu trabalho árduo em pegar esses monstros, que deveriam ficar presos até apodrecer na cadeia que pena que não tem pena de morte no Brasil
 
Silvia de Oliveira Mota em 09/04/2014 13:15:30
É matar uma pessoa é fácil né bando de ladrões, na hora em que esta com o refém viram feras, mais quando a policia prende é tudo gatinho inocente, tem é que ter pena de morte para todos inclusive para a menor que de menor a única coisa que tem é caráter e vergonha na cara, vão trabalhar v...
 
Marcelo Ferreira Duarte em 09/04/2014 12:30:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions