A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

14/06/2012 10:50

Após 2 mortes por gripe suína, Saúde diz que não há motivo para alarde

Paula Maciulevicius

O vírus H1N1 que desde 2010 não levava vítimas a óbito, está novamente circulando na Capital. Em 2009, foram nove óbitos e em 2010 e 2011 não houve registros de mortes

Secretário  alerta o aumento de doenças respiratórias nesta época e que as pessoas precisam procurar assistência médica. (Foto: Minamar Júnior)Secretário alerta o aumento de doenças respiratórias nesta época e que as pessoas precisam procurar assistência médica. (Foto: Minamar Júnior)

Depois da confirmação de duas mortes pelo vírus H1N1, o secretário de Saúde de Campo Grande, Leandro Mazina afirma que não há motivos para preocupação.

“Não tem com o que se preocupar só é preciso mais atenção. A vacinação está muito lenta, a gente precisa que a população faça a procura. A vacina leva tempo para fazer efeito”, ressalta.

No entanto os dois casos de óbitos confirmados foram de vítimas jovens, de 27 anos, que não pertencem ao grupo de vacinação estabelecido pelo Ministério da Saúde. “Não é a Secretaria quem determina, nem eu, é o Ministério da Saúde”, justifica Mazina.

O vírus H1N1 que desde 2010 não levava vítimas a óbito, está novamente circulando na Capital. Em 2009, foram nove óbitos e em 2010 e 2011 não houve registros de mortes.

Só em Campo Grande 29 casos foram notificados, destes sete confirmados, incluindo as duas mortes. “Os demais não tiveram internação, mas ainda está em investigação”, relata a gerente de Imunização da Sesau, Erci Hirota.

O secretário de Saúde alerta que nesta época, há o aumento no número de quadros de doenças respiratórias. “As pessoas precisam procurar assistência médica, não melhorou, precisa procurar”, enfatiza.

As demais notificações aguardam o resultado que virá do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. Segundo a Sesau, os kits para realização dos exames do Laboratório Central do Estado acabaram e o material estava indo direto para São Paulo.

“O médico trata do quadro clínico do paciente independentemente de resultado de exame, ausculta, faz raios-X e se vê necessidade, já entra com antibiótico”, enfatiza Mazina.

Já a Secretaria de Saúde do Estado atribui dificuldade em coletar o material nos municípios do interior. “No início é impossível saber qual tipo de vírus é. Precisa coletar o material e fazer o exame da genética. Não é um exame simples, o material precisa ter sido coletado em boas condições e também ser transportado adequadamente”, explica o diretor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Eugênio de Barros.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o kit do Laboratório Central chegou a faltar, mas por atraso na distribuição feita pelo Ministério da Saúde. No entanto, o diretor afirma que não está em falta depois que ele autorizou a aquisição.

Quanto ao número de confirmações de H1N1, ele fala que não há nenhum caso confirmado nos municípios do interior e reforça que o tratamento aos pacientes com suspeita é feito assim que o médico percebe que se trata de síndrome respiratória aguda.

“Ele percebendo que é uma gripe e que precisa, já prescreve o medicamento. Na realidade 10% das nossas gripes graves são comprovadamente o vírus H1N1, isso em todo país. Os outros 90% são de outros vírus”, finaliza.

Casos - Um dos casos de óbito que foi comprovado é de André dos Santos Frois, de 27 anos, que morreu na tarde da última segunda-feira (11) na Santa Casa.

Segundo a Sesau, a vítima ficou internada 30 dias na Santa Casa e o outro jovem, também de 27 anos, foi tratado no Hospital da Unimed, onde ficou internado durante 20 dias.

Duas pessoas morreram por gripe suína na Capital, confirma Saúde
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) confirmou a morte de duas pessoas, em Campo Grande, vítimas do vírus da gripe A - H1N1- popularmente conhecid...
Ministro faz apelo para que público-alvo se vacine até amanhã contra a gripe
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pediu hoje (31) que os grupos considerados prioritários na vacinação contra a gripe procurem os postos de saú...
Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 1º de junho
O Ministério da Saúde prorrogou até 1º de junho a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. A imunização começou no último dia 5 e estava previs...
Sesau descarta gripe A em três casos e aguarda laudo sobre quarto paciente
De quatros casos suspeitos de gripe A em Campo Grande, três foram descartados pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Conforme a diretora de Vigi...


É UM ABSURDO NAO VACINAREM TODOS OU PELO MENOS QUEM QUER SER VACINADO. QUEM PODE NAO VAI E QUEM QUER NAO PODE?? QUANTOS JOVENS MAIS TERÃO QUE MORRER EM CAMPO GRANDE ? A POPULACAO TEM DE SE MOBILIZAR VAMOS USAR O FACE BOOK ,ORKUT O QUE FOR PARA EXIGIR NOSSO DIREITO.
 
ANA CHAGAS em 15/06/2012 08:11:58
REALMENTE, não há motivo para alarde, mas lembrem-se:
O PRÓXIMO PODE SER VOCÊ, eu, tu nós, vós, menos eles com certeza.
 
Madalena Arre Pendid em 14/06/2012 11:55:09
PORQUE NÃO VACINAR TODOS?, VEJAM QUE AS VITIMAS FATAIS FORAM PESSOAS JOVENS QUE NÃO ESTAVAM NO GRUPO DE RISCO.
 
DIVINO RIBEIRO em 14/06/2012 11:35:11
Realmente é um absurdo, não oferecer a vacina para todos, estou com 50 anos e não quero morrer. pago meus impostos, sou obrigada votar, mas não tenho direito a uma vacina.
 
Luiza M. M. Balbuena em 14/06/2012 10:59:24
Papel de um verdadeiro Gestor público deverah sempre estar com açao preventiva para evitar tragedias, fato lamentavel desse Chefe da pasta que simplesmente diz que nao que se preucupar com tal fato, pois bem, assim com morte de transito e DUAS VIDAS CEIFADAS por essa doença, so faz acreditar que tais palavras sao de um verdadeiro fanfarrao que SIMPLESMENTE nao se preucupa com vias alheia.
 
Rinaldo Olmedo em 14/06/2012 10:44:38
com toda certeza,vir um secretário da saude e diz pra não se preocupar é muito fácil.
fácil porqur toda a sua familia e parentes com certeza esta vacinadas,não é mesmo
secretário?
tem mais é que vacinar toda a população,os que não estam na faixa de vacina teram de pagar em consultórios R$ 110,00 por dose,é mole?
 
valdenir nunes em 14/06/2012 04:17:08
Se as pessoas do grupo de risco não estão se vacinando e está sobrando vacinas pq não vacinar a todos??? Principalmente aquele que realmente se preocupa com a sua saúde.
 
ELAINE DIAS em 14/06/2012 04:17:06
Entao ta! vamos esperar morrer mais pessoas para dar alarme.
 
KELI REGINA FERREIRA DA SILVA em 14/06/2012 02:06:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions