A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

19/03/2014 16:17

Após dois meses, depoimento de Giovanna chega às mãos de promotora

Bruno Chaves

O depoimento de Giovanna Nantes Tresse de Oliveira, 19 anos, sobre o dia em que foi agredida pelo então namorado Matheus Georges Zadra Tannous, 19, em um apartamento de Campo Grande, chegou ontem (18) ao MPE/MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) após pouco mais de dois meses do acontecimento.

A promotora titular da Vara com atuação na Lei Maria da Penha do MPE/MS, Ana Lara Camargo de Castro, começou a análise do conteúdo do documento na tarde desta quarta-feira (19) e deve se pronunciar em breve sobre a denúncia que oferecerá contra Matheus à Justiça.

Giovanna contou sua versão oficial do dia em que levou pisões e cadeiradas de Matheus, conforme concluiu investigação policial, na última sexta-feira (14), à promotora Susana Feitosa de Lacerda, titular da Promotoria da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do MPE/PR.

O órgão do estado vizinho auxiliou na apuração do caso a pedido do MPE/MS, já que Giovanna se mudou para Londrina (PR) após se recuperar dos traumas sofridos em Campo Grande. A vítima não prestou depoimento durante o inquérito policial, pois estava sem condições, conforme avaliação médica.

Caso de agressão – Giovanna foi internada na madrugada do dia 1º de janeiro, com quatro fraturas no rosto, duas no maxilar e duas abaixo do olho direito, após uma discussão com o então namorado Matheus, que é filho do médico nefrologista Michel Tannous.

Após investigação policial, as autoridades concluíram que o rapaz deu “pisões e cadeiradas” no rosto da universitária na noite do Réveillon. A vítima se mudou para o estado do Paraná, onde, atualmente, vive com a mãe. Já Matheus chegou a ser preso pela policia durante o inquérito, mas foi solto pela Justiça após pedido de habeas corpus.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions