A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/01/2016 15:27

Após reportagem, mansão passa por vistoria e não há sinais de mosquito

Residência para alugar é motivo de reclamação por parte de vizinhos

Bianca Bianchi
Equipe da Sesau realizou vistoria no imóvel na tarde de hoje (29) (Foto: Direto das Ruas)Equipe da Sesau realizou vistoria no imóvel na tarde de hoje (29) (Foto: Direto das Ruas)

Equipe da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) esteve agora a tarde na mansão localizada na Rua da Paz, denunciada por leitores ontem ao Campo Grande News. Fechada para aluguel há mais de um ano, a desconfiança dos vizinhos era que a casa tivesse focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, febre chikungunya e zika.

A imobiliária Humberto Canale Jr., responsável pela administração do imóvel, solicitou uma vistoria à Sesau. A equipe percorreu o quintal da casa, colheu amostras da água acumulada na piscina, maior preocupação dos vizinhos. No entanto, não foi identificada a presença de larvas do mosquito.

De acordo com a imobiliária, a Sesau emitiu apenas uma solicitação para que seja feita a limpeza das folhas acumuladas na calçada em frente a casa.

Situação de emergência - Com mais de 8 mil casos de suspeita de dengue nas três primeiras semanas deste ano, o governo estadual decretou situação de emergência por 180 dias devido à epidemia da doença, além da introdução do vírus zika e da febre chikungunya em Mato Grosso do Sul. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (28) e servirá para agilizar ações de combate às doenças. A Capital, que registra 3.700 casos de suspeita de dengue, é a cidade com maior número de notificações e está em situação de emergência desde o dia 18 deste mês.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions