A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/03/2011 08:42

Artista negro acusa policiais militares de racismo em Campo Grande

Ítalo Milhomem
Eduardo afirma que foi chamado de macaco e crioulo vagabundo ao ser abordado por policiais militares (Foto: Ítalo Milhomem)Eduardo afirma que foi chamado de "macaco" e "crioulo vagabundo" ao ser abordado por policiais militares (Foto: Ítalo Milhomem)

O ator e produtor cultural, Eduardo Miranda Martins, de 25 anos, diz ter sido abordado por policiais militares com termos racistas e preconceituosos na noite da última sexta-feira (25), após sair de uma apresentação cultural em comemoração a semana do teatro e circo que ocorria no Teatro de Arena do Horto Florestal de Campo Grande.

Ele conta que ao voltar para casa a pé, foi abordado por policiais na rua 7 de setembro na região central da cidade. Os policias apontaram as armas para Martins e o chamaram de “macaco”, “crioulo vagabundo” e disseram para levantar as mãos até a cabeça.

Diante das agressões verbais e do preconceito ele teria revidado, dizendo que ele não era macaco nem crioulo vagabundo e acabou detido e algemado por desobediência e desacato.

Segundo ele, não foi possível identificar os policiais porque eles estavam com coletes de balas e não estavam com os nomes nos uniformes.

Martins atua junto ao Pontão Guaicurus, um dos pontos de cultura mais antigos da Capital. Ele ainda conta que foi obrigado ficar nu durante a revista na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), enquanto ouvia piadas racistas e ameaças.

“Um dos policiais me ameaçou dizendo que a próxima vez que me abordasse não me levaria para delegacia”, afirmou o ator.

O ator ficou cerca de 40 minutos encarcerado junto com outros detentos de vários crimes. Ele foi liberado após assinar o TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência), se comprometendo a ir a delegacia assim que for chamado para esclarecer a ocorrência.

Indignado com a situação, o jovem disse que estuda processar o Estado pela humilhação sofrida e pelo mau preparo dos policiais que agiram com preconceito durante a abordagem. Ele afirma que já procurou a comissão de Direitos Humanos da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul) para acionar a corregedoria da Polícia Militar para investigar a atitude dos policiais.

Outra Versão-Na versão policial, que consta no boletim de ocorrência, os policiais se depararam com Eduardo numa região de vendas de drogas em atitude suspeita, e ao ser abordado o ator não obedeceu as ordens de colocar as mãos na cabeça e teria revidado dizendo, “que está acontecendo irmão? Sou ator, tenho nível superior e não posso ser tratado deste jeito”.

Após a conversa, foi dada voz de prisão, e os policiais dizem que tiveram de usar a força para algemar Eduardo, que segundo os policiais resistiu à prisão.

De acordo com a Polícia Civil, o jovem não tem outras passagens pela polícia e também ainda não registrou a ocorrência contras os policiais militares.

Durante discussão, adolescente de 17 anos é esfaqueado pelo amigo
Um jovem de 17 anos foi levado em estado grave para a Santa Casa após ser esfaqueado na noite deste sábado, na frente da casa em que mora no Bairro G...
Após furtar obra, ladrão é capturado por moradores e ferido a tiros
Marcio Estacio Duarte Teixeira, de 31 anos, foi socorrido a Santa Casa de Campo Grande após ser atingido por dois tiros na madrugada deste domingo (1...


Bem, como se não bastasse vivermos numa cidade dizimada culturalmente, onde agroboys matam seguranças, acéfalos agridem pedestres com suas caminhonetes, filhos de promotores de justiça mutilam pessoas no trânsito; ainda temos que conviver com esse braço coercitivo do estado, que é o próprio estado, com seus vícios e despreparo. É inadmissível que vivamos num estado latente de medo, sejam provenientes da rua ou de quem deveria zelar pela segurança nela. Definitivamente, não consigo vislumbrar o que é pior, mais insalubre, sair para dar uma volta pela cidade, num parque tão bonito que é o Horto Florestal (que é próximo da região onde o cidadão do caso afirma ter sido abordado) ou ficar em casa assistindo BBB 12542114....
 
Jéssica Machado Gonçalves em 29/03/2011 12:51:50
Bem, como se não bastasse vivermos numa cidade dizimada culturalmente, onde agroboys matam seguranças, acéfalos agridem pedestres com suas caminhonetes, filhos de promotores de justiça mutilam pessoas no trânsito; ainda temos que conviver com esse braço coercitivo do estado, que é o próprio estado, com seus vícios e despreparo. É inadmissível que vivamos num estado latente de medo, sejam provenientes da rua ou de quem deveria zelar pela segurança nela. Definitivamente, não consigo vislumbrar o que é pior, mais insalubre, sair para dar uma volta pela cidade, num parque tão bonito que é o Horto Florestal (que é próximo da região onde o cidadão do caso afirma ter sido abordado) ou ficar em casa assistindo BBB 12542114....
 
Jéssica Machado Gonçalves em 29/03/2011 12:23:54
Meu Deus,alem dos bandidos,agora teremos que temer os policiais???
 
Fabiana Dias em 29/03/2011 11:52:54
Pelos acontecimentos atuais de preconceito e racismo explíto, temos uma verdadeira caça aos negros deste país. Não temos uma justiça eficiente que pune os que praticam esse tipo de crime e, ainda por cima somos obrigados a conviver com pessoas cuja atitudes são dignas de nojo e indignação, como o caso das declarações feitas pelo deputado Bostanaro no programa do CQC ontem. É humanamente impossível conviver com essas agressões verbais, numa sociedade plural e diversa como a brasileira.
 
Antonia Maria dos Santos Costa em 29/03/2011 11:32:41
Desculpe, Gisele, mas, pra mim, quem demora a evoluir é gente que pensa como você. Que campograndense tem mentalidade retrógrada e racista. E, pior, é dizer que entende isso. Racismo não deve ser entendido sob nenhuma hipótese! E os habitantes da cidade não precisam ser acusados de nada só porque alguns policiais podem ter feito besteira.
Espero que a situação do Dudu seja esclarecida logo e, caso os policiais sejam culpados, que sejam punidos.
 
Thaysa Freitas em 29/03/2011 11:24:18
As vezes algumas pessoas atrás de promoção pessoal calunia ou injuria Agentes Públicos (policiais)e nada é feito, fala-se: vamos apurar, tá e depois, não provou nada e o direito destes agentes, a instituição também deveria propor ação contra algumas dessas pessoas que tentam tirar proveito da situação, é preciso entender que não há alguém que está acima da lei, e não tem como ter uma placa na testa dizendo "sou gente boa". As autoridades constituidas precisam ser respeitadas e valorizadas, para não chegarmos ao caos da segurança pública.
 
marco antonio em 29/03/2011 11:11:39
Com todo o respeito, o pré julgamento é sempre perigoso. Não podemos partir da premissa que os polciais estão errados, devemos ter cautela e aguardar as provas que certamente irão surgir e esclarecer os fatos.
 
Rui Lacerda em 29/03/2011 11:04:23
essa atitude é bem a cara do despreparo da policia, que quando é eficiente perde muito em eficácia, negros, pobres, andarilhos que o digam.....
cade as câmeras de segurança? cade as rondas ostensivas?? cade a policia comunitária??
chega de enrolação.
 
waldirney rocha da silva em 29/03/2011 10:56:00
esses policiais tem que cuidar e de bicho não de ser humano.como eles são tão esperto, foram la e contaram a versão deles. olha eu creio na justiça de Deus. E ele sabe quem esta mentino. olha so espera pra ve o que vai acontecer.
 
maria izete belarmino em 29/03/2011 10:55:30
Muito interessante! Apesar da discrepância entre as versões dadas pelas partes, eu não consegui identificar nada na declaração dos policiais que pudesse caracterizar desacato e justificar a prisão do referido cidadão. Talvez eles tenham se ofendido por terem sido chamados de "irmão"?!... Se for esse o caso, então está caracterizado o preconceito racial.
Até quando os policiais brasileiros vão continuar acreditando que seu trabalho consiste em defender os brancos ricos dos negros pobres (ou não)?!....
 
Newton Netto em 29/03/2011 10:54:29
Infelizmente estamos cercados de pessoas despreparadas em cargos que na verdade deveriam nos proteger e não o fazem, esse caso não é primeiro nem vai ser o último, por isso peço ao Sr. Eduardo que não deixe de registrar a ocorrencia, para servir de incentivo aos outros, pois só quem passa por tal circunstancia sabe o quanto é constrangedor.
Há uma necesidade de entender que o Negro deve ser respeitado, como todo cidadão.
 
Kárita Ramos Dias em 29/03/2011 10:48:21
Com certeza não pense muito, denuncie e processe seja quem for, existe muitos "policiais" totalmente despreparados para exercer suas funções e nunca ninguém faz nada, não denuncia por ter medo. Denuncie porque devem sim ser punidos.
 
Charles Vargas em 29/03/2011 10:30:07
Infelizmente ainda têm muita gente que não sai nas ruas e vê a realidade das noites em campo grande, mesmo assim fazem críticas sem nem mesmo saber o motivo. Antes de criticar, encontre um jeito de ajudar a população andar tranquilamente nas ruas da capital. FALAR E CRITICAR É FACIL, NÉ!!!!!!
 
Leandro silveira em 29/03/2011 10:27:57
É sempre assim, "fomos recebidos a bala, por isso atiramos", "fomos xingados por isso usamos a força" até quando temos que acreditar que a segurança pública está certa!!
isso ocorreu próximo a minha casa, isso quer dizer que se eu sair as 20:30 para ir ai ao ALEMÃO comprar pão posso ser abordado por um policial despreparado pq estou em um ponto de drogas de campo grande??? é o coração de campo grande a 1 quadra da praça ary coelho e 2 do mercadão. agora é culpa é do cidadão se o poder público não faz uma
limpa nos "marginais" que ali rondam quem mora aki sabe quem vende quem guarda produtos ou drogas... e a policia não sabe? é indignante saber que só pela cor ou roupa usada a pessoa é agredida e humilhada desta maneira... uma vergonha!!!
 
Italo Lopes em 29/03/2011 10:18:48
o que mais me impressiona nisso tudo é a cara de pau do sujeito. Vai fazer uma denuncia contra policiais sabendo que é mentira, somente porque acha que por ser ATOR, e ter CURSO SUPERIOR, NÃO pode ser abordado...

o Brasil está precisando rever os conceitos dessas leis populistas, que só fazem cada vez mais haver a separaçao de pessoas por classes, credos, cor e opções sexuais...
sou contra uma lei para cada um, já que perante a constituição somos todos iguais!
 
Sebastiao Santos em 29/03/2011 10:06:30
esse camarada ai uma vez veio na minha empresa alegando que um funcionario meu teria chamado ele de preto, me pediu 5 mil reais para ficar quieto mandei ele procurar o direito dele. enganação dele!
 
jose carlos em 29/03/2011 10:02:23
Isso é um dos maiores absurdos que ainda ocorre em nosso país, deve ser combatido e os casos devem ser invesigados, doa a quem doer. à principio prefiro acreditar no artista, pois a nossa polícia todo mundo conhece, e sabe que não é la grande coisa.
 
francisco prado em 29/03/2011 09:51:58
Ô Eduardo vá logo fazer o Boletim de Ocorrencia contra esses caras fardados! Na verdade voce é que foi desacatado e humilhado ! PM mal preparados só sabe fazer isso , arma na mão,vira bandido e saem por ai agredindo as pessoas. Policia acha que o cidadão de bem não pode andar onde quer, na Calógeras ou Sete de stembro... a policia tem é que tirar os bandidos da rua...O racismo sempre vai existir.Alguns policiais, são ignorantes mesmo.Bebem cachaça, vão pedir o "cafezinho" na padaria e vivem sob tensão.O que lhes faltam é profissionalismo.Denunciando é que a situação pode ser amenizada e se extirpar o mau da Corporação>
 
samuel gomes-Campo grande em 29/03/2011 09:45:05
Vergonha !
é o nome que se da
o Brasil ainda nos primórdios em pleno século 21
muitas vezes a minha vontade é abandonar este solo
Terra de impunidades.
Se cansa de ver o povo pedindo justiça
e as autoridades colocando suas vendas.
Eu sou o melhor amigo deste rapaz ai.
Sou branco, muitas vezes com vergonha de ser.
E aqueles que tecem comentários maldosos como vi muitos nesta pagina
precisam beber do elixir da dignidade.

 
Harley Castro em 29/03/2011 09:07:30
Infelizmente nossa Big Field rural ainda têm muita gente com mentalidade retrógrada e racista. Isso eu até entendo, porque as pessoas demoram a evoluir. Agora representantes de uma instituição oficial agirem dessa forma? Inadmissível. Esse tipo de comportamento deve ser punido exemplarmente.
 
Gisele Sena Bertolazo em 29/03/2011 08:55:27
Que dureza essa cena ein, conheço esse rapaz, inclusive estudei com ele, o cara sempre foi esforçado de carater, agora quem for visto transitando anoite neste local sera suspeito, faça mil favor, que falta de preparo tem esses policiais.
 
thales Santos em 29/03/2011 03:14:08
Isso tudo ai é firula do nosso percussionista...
Quem vive no mundo da musica, sabe das historias desse cara ai.
Drogado sabemos q ele não é, brasileiro e trabalhador como muitos aqui. Porem, ele conta muita conversinha q nao existe.
Miguezeiro ele, nem vale a pena entrar na discussao!!!
Sucesso a Todos.
 
Claudio Kurn em 29/03/2011 03:04:08

Segundo a Constituição Brasileira, qualquer pessoa que se sentir humilhada, desprezada, discriminada, etc...por sua cor de pele, religião, opção sexual...pode recorrer a um processo judicial contra quem cometeu tal atrocidade. Mas, neste país, a verdade é que ninguém encara isto seriamente e quando atitudes idênticas a do jogador Grafite, do São Paulo Futebol Clube, acontecem causa estranheza nas pessoas. Grafite está errado em exigir seus direitos? Certamente, não! Mas, na verdade este fato deve ser de alento para que todos lutemos por vagas nas faculdades públicas, trabalho e, conseqüentemente, respeito! Porém, sem ter de passar pela humilhante condição de “cotas para negros” ou programas de televisão sensacionalistas que exploram a distinção racial e social para ganhar audiência. A cota tem de estar disponível para quem não tem condições de cursar uma faculdade paga. Mas, para que isto ocorra é necessário que haja uma reforma no ensino, com o objetivo de se melhorar e valorizar as escolas estaduais e municipais, para que seus alunos possam “brigar” por vagas em universidade gratuitas. A somatória de notas pela vivência escolar pode ser uma solução para o caso, contudo, mesmo assim, tem de acontecer uma reconstituição de educação no Brasil.
 
Junior Miguel Souza em 29/03/2011 02:48:40
Até que a filosofia que torna uma raça superior e outra inferior seja pela mente permanentemente desacreditada e pra sempre banida até esse dia o mundo estara em guerra.....
Sera que precisa falar algo mais?
 
miguel filho souza em 29/03/2011 02:44:46
É MUITO FÁCIL CRITICAR A AÇAO DOS POLICIAIS NA ABORGAGEM DO CIDADAO QUE CONSEGUIU O QUE QUERIA ! APARECER NA MÍDIA ! NO MÍNIMO ELE NÃO ACATOU A ORDEM DE REVISTA PESSOAL E BATEU BOCA COM OS POLICIAIS ! AOS QUE ESTÃO CRITICANDO ! QUANDO LIGAR 190 PEDINDO AJUDA AOS POLICIAIS PARA ABORDAR ALGUM SUSPEITO PRÓXIMO A SUA RESIDENCIA 1 ACOMPANHE A ABORDAGEM NO SUSPEITO OK ! E TODOS SABEM QUE NA 07 DE SETEMBRO NO HORARIO NOTURNO É UM LOCAL MUITO PERIGOSO! OBS, EU MESMO JÁ FUI CHAMADO DE BRANQUELO AZEDO........
 
CARLOS LIMA SOUZA em 29/03/2011 02:38:52
Pessoal hei hei hei acorda se liga não vai dar nada nada nada ja passei por isso e não deu nada ficou pior ha só se ele o acusado estiver com muita grana há aqui em campo grande é um circo hahahaha
 
thiago pereira em 29/03/2011 02:12:32
ele quer indenizacao do Estado se aproveitando da situacao hj em dia todo mundo tá louco por dinheiro ....
 
fabio melo em 29/03/2011 02:11:07
Como policial militar, tenho um ponto de vista diferente de vocês, pois, como agente público, eu sei o que é abordar uma pessoa de madrugada em plena calógeras, aonde depois das 21h provavelmente não são "pessoas de familia" que ficam transitando por lá.
Se os policiais cometeram racismo, tem que ser apurado pela corregedoria e pela policia civil, pois repudío qualquer ato desse tipo.
Porém, se o cidadão acima mencionado estiver mentindo, com certeza não ouviremos pedidos de desculpas as policiais que aqui nesses comentários foram taxados de vagabundos, mal preparados, corruptos etc.
Pare e pense antes de julgar.
É fácil falar mal de policia. Agora vai combater a criminalidade sem estar devidamente equipado, sem viatura boa para rodar, e ainda por cima ganhando um salário que não condiz com o perigo que vc corre.
Espero que se houve racismo, que seja punido o mais rápido possível.
Se não houve, fica registrado aqui meu apoio aos companheiros policiais!!!!
 
Alex J. Silva em 29/03/2011 02:05:35
Temos que ver que tem muita gente querendo é ganhar dinheiro do Estado por indenizacoes, como o jose paulo disse que pediu 5 mil reais para deixar de denunciar que era coisa alguma, pelo que eu entendi os policiais abordaram e ele se recusou em ser abordado, aí sim foi preso por desobedicencia sendo que os policiais deram uma ordem Legal diante disso nao puderam prevaricar e sim fez o certo e logo para nao deixar barato ele tá fazendo esse aue por aí.
 
adriano avalos em 29/03/2011 02:05:17
Você que odiou ler esta notícia, cuide para seu filho não virar mais um racista ou pessoa que discrimina os de menor poder aquisitivo.
Um futuro melhor está nos ensinamentos que você vai dar para seus filhos, NÃO ESPERE QUE A ESCOLA FAÇA ISSO, POIS ELA NÃO FARA.
 
Eduardo Aguiar em 29/03/2011 01:52:32
O "Caso em Questão" é emblematico, pois de ambos os lados, independente da cor da pele, profissão e nível escolar, são seres humanos, com direitos e deveres diante da sociedade civil... ocorre que quando os Policiais estão de serviço nas ruas, eles estao investidos do Poder Estatal, o qual lhes dá o DIREITO de abordar QUEM devem ser sempre profissionais, nunca ferindo a moral de nenhum cidadão, MAS DEVEM EXECUTAR O SERVIÇO...... Por outro lado, todo cidadão CHEIO dos direitos, independente de sua profissão, cor de pele ou nivel escolar, deve se sujeitar a uma abordagem policial, se essa abordagem correr dentro da legalidade, e não agir como um SER SUPERIOR, que por ser ator, ter a pele negra, nivel superior, e pertencer a elite cultural do Estado, se acha no direito de ser INTOCÁVEL ....
Esse é o País em que estamos vivendo, se cada um achar que tem mais direito que deveres, é melhor que não exista mais Policia, Judiciario, ou qualquer outro orgao regulador da convivencia pacifica dos cidadaos......
QUE COMECEMOS A PENSAR NO PAÍS QUE QUEREMOS......

Karlos
 
Karlos Braum em 29/03/2011 01:49:40
É UMA PENA QUE EM PLENO SÉCULO 21, NUM PAIS COMO O NOSSO QUE A MISCIGENAÇÃO É ÓBVIA AINDA EXISTA ESSE TIPO DE COMPORTAMENTO. ACORDA BRASIL. RACISMO NÃO...
 
myriam marcia padial em 29/03/2011 01:48:05
Todavia, primeiro levantar a realidade dos fatos para depois criticar e tecer comentários absurdos sem conhecimento do que esta ocorrendo, pense ante de falar para não ouvir o que não deve.
 
joao aguino em 29/03/2011 01:38:06
Claro,tem mais que processar os responsáveis.Neste caso o estado,que por sua vez deveria preparar mais seus policiais.
 
Beatriz Montenegro em 29/03/2011 01:28:53
Criticar é facil, agora saber quem esta falando a verdade é dificil. No caso do racismo basta a pessoa falar que foi ofendida e todos tendem a defende-lo, devemos pensar se realmente tudo ocorreu como este jovem esta falando. Se for veridico ele deve mesmo procurar os seus direitos, mas antes de qualquer comentario precisamos saber qual é a verdade do fato, nao adianta criticar a policia ou quem quer que seja. Neste caso como em tantos outros polícia é noticia, entao pra quem nao gosta e nao sabe da realidade desses profissionais continuem falando de despreparo e outras coisas mais, algum dos criticos que se acham conhecedores das atividades policiais ou de outras areas ja foram na academia da policia saber como sao formados os policiais civis e militares aqui no estado? Para falar em preparo ou nao devemos saber certinho do que estamos falando. Em todos lugares existem pessoas com condutas erradas, quem errou que pague pelo seu erro. Aqui em nossa cidade tem muita gente que gosta de criticar pela primeira coisa que ve, nao sabem de nada e ja vao apontando o dedo. Cuidado!!! Vamos com calma na hora de julgar as pessoas!!! Afinal como diria papai, falar até papagaio fala.....
 
Eduardo Oliveira em 29/03/2011 01:13:43
nossa que isso vá logo fazer o Boletim de Ocorrencia não pode fica assim
mas ha policia em campo grande na parte pobre e assim mesmo
sabe so quem passou para saber como dia dia fico ate mal com um coisa dessa
 
bell barbosa em 29/03/2011 01:08:36
Então é assim? Não posso andar em local de venda de drogas, em andando em tal lugar minha atitude jah é suspeita e por azar ou sorte, sei lah, minha cor é negra. Ora, então devo temer pela vida ao circular pelo Parque dos Poderes, não é? Com isso o direito de ir e vir acaba-se deliberadamente ao sabor da intolerância de um policial extremamente mau (mau com u mesmo de ruim) preparado e mau remunerado. Inadimissível, deverão ser processados todos os atores envolvidos, civil e criminalmente. Sugiro ao cidadão que colha o maior número de evidencias e provas possível e que sejam suficientes para suplantar essa empáfia. É revoltante.
 
CLÁUDIO MOREIRA em 29/03/2011 01:04:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions