ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Balanço mostra 19 foragidos do regime fechado na “saída covid” em Campo Grande

Não tiveram direito ao benefício condenados por crimes violentos, como homicídio, latrocínio e estupro

Por Aline dos Santos | 25/10/2020 18:57
Presos do regime fechado foram liberados na pandemia com uso de tornozeleira eletrônica. (Foto: Arquivo)
Presos do regime fechado foram liberados na pandemia com uso de tornozeleira eletrônica. (Foto: Arquivo)

Balanço da 1ª Vara de Execução Penal de Campo Grande, responsável pelo regime fechado, mostra 19 presos  foragidos. Eles deixaram as celas por conta da pandemia do novo coronavírus, arrancaram as tornozeleiras eletrônicas e não foram recapturados.

De acordo com o juiz Mario José Esbalqueiro Junior, 77 internos foram recolhidos: porque não cumpriram as regras da prisão domiciliar ou progrediram para o regime semiaberto.

O maior volume de liberações foi entre os meses de março e abril. Atualmente, 46 estão em regime domiciliar. O juiz prorrogou a permanência até novembro, quando fará nova avaliação.

Não tiveram direito ao benefício condenados por crimes violentos, como homicídio, latrocínio e estupro. De acordo com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), foram liberados para o regime domiciliar por conta da covid-19 o total de 2.181 internos em Mato Grosso do Sul.

Com a chegada da pandemia ao Brasil, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) editou  a recomendação 62/2020 para que, dentre outras medidas, os juízos de execução penal colocassem em prisão domiciliar os presos componentes de grupo de risco que estivessem  em regimes semiaberto e aberto, bem como antecipe saídas dos regimes fechado e semiaberto. O temor era de surto em presídios, sempre superlotados.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário