A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

09/05/2013 11:12

Bernal aceita proposta da ACP, mas não define correção salarial em 2013

Edivaldo Bitencourt e Viviane Oliveira
Prefeito faz um novo apelo para professores (Foto: Marcos Ermínio)Prefeito faz um novo apelo para professores (Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito de Campo, Alcides Bernal (PP), aceitou a proposta para integralizar o piso de R$ 1.567 em 2014. No entanto, ele adiou a definição do reajuste para este ano. Os professores exigem a correção de 15,805% em duas parcelas, mas o município propôs aumento de 8%.

A reunião entre o prefeito e a diretoria da ACP (Sindicato Campo-grandenese dos Profissionais da Educação Pública) terminou sem definir o índice do reajuste deste ano. Apesar do anúncio do índice não ter data definida, os professores decidiram encerrar a assembleia, que reuniu cerca de mil docentes na ACP, e marcar uma nova para segunda-feira. Segundo a entidade, as aulas não suspensas de novo e o encontro só terá a participação dos delegados.

Segundo a professora de Educação Física Vera Furine, a reunião será para definir qual o percentual do reajuste em 2013. A ACP quer aumento de 8% sobre o piso atual de R$ 1.191,02 em maio e mais 7,805% em outubro deste ano. O prefeito pediu um tempo para discutir o índice com a equipe de finanças.

Ele afirmou que não pode agir de forma irresponsável. Em entrevista após o encontro, o progressista alegou que gostaria de acatar integralmente a proposta do magistério, já que tem docentes na família.

No entanto, o grande avanço é que o prefeito aceita antecipar a integralização do piso, para atingir R$ 1.567, em 2014. Inicialmente, ele só aceitava fazer esta integralização em maio de 2015.

História - O piso nacional é de R$ 1.567 para 40 horas, mas os professores, desde a gestão do prefeito Nelson Trad Filho (PMDB), fazem movimento para que esse valor seja pago para jornada de 20 horas.

Atualmente, Campo Grande paga R$ 1.191,02 para 20 horas. Para o valor chegar a R$ 1.567, é necessário reajuste de 31,68%.

Na terça-feira, os professores rejeitaram a proposta de Bernal e apresentaram nova contra proposta.
Após uma passeata, eles invadiram o prédio da Prefeitura e até entraram em confronto com a Guarda Municipal. O prefeito recebeu uma comissão e o grupo se retirou do Paço Municipal.

Agora, a decisão sobre o reajuste ficará para segunda-feira. Bernal pediu a compreensão dos professores. Ele disse que está no cargo há quatro meses e não tem condições de resolver todos os problemas do poder público.



``Ele disse que está no cargo há quatro meses e não tem condições de resolver todos os problemas do poder público.``

Ta de brincadeira né 011 ? pede pra sair...pede pra sair 011 ......kkkkk
 
Edson Silva em 09/05/2013 18:48:18
é vergonhoso ver o salario de um professor, é inadimissível retroagir, se a categoria negociou tem que cobrar mesmo, esta na hora de reconherecem o valor de um professor. sr. prefeito com todo respeito o sr. sabia desde a campanha da negociação e quem quer que assumisse a prefeitura tem que cumprir o onus e bonus. parabens aos professores pela luta
 
clara marins em 09/05/2013 11:31:38
POIS É MAIS UMA VEZ O PREFEITO PASSOU A LÁBIA NOS PROFESSORES E ELES OS PROFESSORES ACREDITARAM, POR ISTO QUE SE ENSINAM NAS ESCOLAS SACI-PERE, MULA SEM CABEÇA , E ATÉ PAPAI NOEL .. KKKKK
 
ELY MONTEIRO em 09/05/2013 11:26:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions