ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Campo Grande registrou 18 focos de incêndio em vegetação em 24 horas

Corpo de Bombeiros pede que população evite usar fogo para limpeza de terrenos

Por Ana Paula Chuva | 08/08/2020 13:29
Vegetação naargem da BR-162, onde fogo que atingiu pátio de veículos no Indubrasil começou. (Foto: Henrique Kawaminami)
Vegetação naargem da BR-162, onde fogo que atingiu pátio de veículos no Indubrasil começou. (Foto: Henrique Kawaminami)

A cidade de Campo Grande amanheceu coberta por fumaça neste sábado (8), não só pela baixa umidade do ar registrada nos últimos dias, mas também pelas queimadas que vem atingindo a Capital desde a tarde de ontem.

Conforme relatório do Corpo de Bombeiros, das 14h de sexta até o meio dia deste sábado foram registrados 18 focos de incêndio em vegetação só em Campo Grande, situação que deve piorar ainda no período da tarde.

“Agora a tarde a umidade do ar deve ficar mais baixa ainda e a temperatura alta, favorecendo ainda mais os incêndios em vegetação. Isso tudo, aliado as pessoas que nos fins de semana ficam em casa e usam o fogo para limpeza de terreno, e muitos perdem o controle e as chamas se espalham para matas e terrenos”, declarou o tenente-coronel Fernando de Almeida Carminati.

Região do Parque dos Poderes encoberta por fumaça. (Foto: Henrique Kawaminami)
Região do Parque dos Poderes encoberta por fumaça. (Foto: Henrique Kawaminami)

Na Capital, já são 25 dias sem chuva e a previsão é de água apenas para a segunda quinzena, ou seja, são mais 8 dias na seca, tempo que ajuda ainda mais a aumentar a taxa de contágio do coronavírus, causador da covid-19.

“As queimadas aliadas ao tempo seco são um agravante sim para esse período de pandemia, aumentando ainda mais a taxa de contágio do coronavírus”, completou o tenente-coronel.

Na manhã deste sábado, o Corpo de Bombeiros realizou o combate às chamas que atingiram uma área de mata, além de outras que foram registradas na Capital,  na Rua Rio Claro, no bairro Chácara dos Poderes.

Área de mata na Chácara dos Poderes. (Foto: Direto das Ruas)
Área de mata na Chácara dos Poderes. (Foto: Direto das Ruas)

Do dia 1º de  agosto até às 14h do dia 7, Campo Grande registrou 146 focos de incêndio em vegetação, apesar de alto o número ainda foi menor do que em 2019 quando foram registrados 160 período.

Até o final de julho, foram registrados na Capital 1711 focos de incêndio, o menor acumulado no período dos últimos dois anos, sendo  1759 em 2018 e 1953 em 2019.

Cuidados - Com a vegetação seca, qualquer fagulha tem provocado grandes incêndios urbanos.  Por isso o Corpo de Bombeiros recomenda que a população não utilize o fogo em nenhuma circunstância para a limpeza de terrenos. Com o tempo seco, além da poluição ambiental e provocar danos à saúde, é crime.