A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/08/2016 14:10

Ciúmes é o principal motivo de mortes entre as mulheres em MS, afirma delegada

Guilherme Henri e Julia Kaifanny
Delegada titular da Deam Ariene Nazareth Murad de Souza (Foto: Fernando Antunes)Delegada titular da Deam Ariene Nazareth Murad de Souza (Foto: Fernando Antunes)

Dos cinco feminicidios registrados em Campo Grande este ano, quatro foram motivados por ciúmes. O levantamento foi feito pela Deam (Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher) e conforme a delegada titular, Ariene Nazareth Murad de Souza a motivação para a morte destas mulheres é assustadora.

Outro crime que está diretamente ligado ao ciúmes, segundo levantamento é a tentativa de homicídio de mulheres. Somente neste ano 12 dos 13 crimes registrados foram motivados por ciúmes. Uma das tentativas mais recentes na Capital foi cometida no domingo (31) em que o mecânico, Max Willian Romana dos Santos, 24 anos furtou um veículo do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) que estava na oficina em que trabalhava para atropelar e matar o atual namorado de sua ex mulher.

Em relação as armas com que os crimes são cometidos quem lidera o ranking são as facadas já que das mortes e tentativas apenas duas das ocorrências foram cometidas com armas de fogo.

O preocupante é que das mortes e tentativas apenas duas das vítimas tinham procurado a Deam para registrar queixa de violência doméstica. “É preciso que a vítima vá até a delegacia registrar o boletim de ocorrência, porque o número mostra que muitas vezes aquela mulher que sofre violência em silêncio tem mais chances de sofrer essas tentativas, ou até mesmo o homicídio do que as que registram a ocorrência e recebem atendimento”, ressalta a delegada.

Ainda segundo a delegada, os números mostram que é preciso que exista a coragem de denunciar, mas essa coragem não precisa partir só da vítima. “Vizinhos, conhecidos precisam incentivar e ajudar porque na maioria dos casos é difícil conseguir testemunhas que colaborem, o que dificulta o trabalho da policia para tentar tirar aquela mulher do ciclo da violência”, conclui.

Todos os dados foram apresentados na manhã desta sexta-feira (5), durante apresentação de Max suspeito de matar atropelado Rafael de Souza Carmo, de 25 anos. Na ação, a jovem Pâmela Kethelyn Conceição Valejo, de 23 anos também ficou ferida.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions