A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

07/09/2019 14:00

Com caixão verde-amarelo e cela, grupo protesta contra STF após desfile

Integrantes vestiam as cores da bandeira nacional e cantavam o hino brasileiro

Jones Mário e Fernanda Palheta
Homens de terno e mascarados simbolizavam ministros do STF (Foto: Kísie Ainoã)Homens de terno e mascarados simbolizavam ministros do STF (Foto: Kísie Ainoã)

O Grito dos Excluídos ganhou companhia após o desfile de 7 de Setembro na rua 13 de Maio, pela manhã deste sábado (7), em Campo Grande. Além da já tradicional manifestação de entidades sindicais e movimentos sociais, a parte extraoficial da programação deste ano contou com grupo que protestou contra o STF (Supremo Tribunal Federal).

Em contraste com as roupas pretas dos sindicalistas e das palavras de ordem contra o presidente Jair Bolsonaro, o conjunto vestia verde e amarelo e cantava o hino nacional.

O grupo se dividiu em três alas. A primeira, como uma comissão de frente de escolas de samba, contava com homens de terno e máscara de vampiro carregando um caixão nas cores da bandeira nacional. Sobre a tampa, lia-se a frase “aqui jaz a justiça”. Na sequência, outro homem de terno e máscara era conduzido dentro de uma cela.

Integrante do movimento “Chega de Impostos”, Felipe Gimenez revelou que os mascarados simbolizavam os ministros do STF. Segundo ele, o grupo também se considera parte do Grito dos Excluídos, uma vez que não fazem parte do desfile oficial.

Grupo simulou prisão durante ato após o desfile na rua 13 de Maio (Foto: Kísie Ainoã)Grupo simulou prisão durante ato após o desfile na rua 13 de Maio (Foto: Kísie Ainoã)

Também do grupo, Miriam Gimenez falou que o STF está “melando” a operação Lava Jato. De acordo com ela, o caixão verde-amarelo reproduzia “a morte da justiça”. “Estamos protestando pela quebra do monopólio da esquerda”, continuou.

Já o estudante Lucas de Santos, do MBL (Movimento Brasil Livre), contou que diversos grupos se organizaram para participar da manifestação. “A ideia é ocupar os espaços, trazer o verde e o amarelo e defender a pluralidade de ideias”, destacou.

Os manifestantes ainda levavam bandeiras e cartazes de apoio a Bolsonaro e ao ministro da Justiça, Sérgio Moro. O grupo chegou a ficar frente a frente com os representantes dos sindicatos e movimentos sociais, que defendem pautas opostas, mas não houve conflito.

Realizado no centro da Capital, o desfile de 7 de Setembro reuniu 20 mil pessoas, conforme estimativa do coronel da Polícia Militar, Anderson Avelar.

Manifestantes levaram faixas e cartazes em apoio ao ministro da Justiça, Sérgio Moro (Foto: Kísie Ainoã)Manifestantes levaram faixas e cartazes em apoio ao ministro da Justiça, Sérgio Moro (Foto: Kísie Ainoã)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions