A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Novembro de 2017

17/07/2017 17:20

Conselho avalia se dono de academia feriu código de ética com placa

Amanda Bogo
Publicidade foi considerada gordofóbica, e academia autuada pelo Procon/MS (Foto: Marcos Ermínio)Publicidade foi considerada gordofóbica, e academia autuada pelo Procon/MS (Foto: Marcos Ermínio)

O CREF/MS (Conselho Regional de Educação Física de Mato Grosso do Sul) da 11ª região emitiu nota na tarde desta segunda-feira (17) informando que irá analisar se a academia que utilizou uma propaganda considerada preconceituosa feriu o código de ética da categoria. A publicidade foi instalada em uma praça localizada em frente ao comércio, no bairro Monte Castelo, em Campo Grande.

Segundo o texto, a instituição solicitará um relatório referente ao caso ao Procon/MS (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) com o intuito de analisar se houve irregularidade no anúncio, uma vez que o Código de Ética da profissão determina, no art. 4º do Capítulo II, que os profissionais devem seguir princípios como "a ausência de discriminação ou preconceito de qualquer natureza".

O conselho termina a nota declarando que caso a irregularidade seja constatada, o caso será encaminhado à Comissão de Ética, que irá avaliar a infração.

"Atentado a dignidade humana" - Ao Campo Grande News, o superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão, ressaltou que a publicidade usada pela academia não pode ser tratada como brincadeira, já que seu teor fere o artigo 37 do Código do Consumidor.

“ O Procon não entende como brincadeira porque é uma propaganda e foi vinculada em uma via pública, usando estratégia de marketing. Ela atenta contra a dignidade humana”, destacou.

Conforme Salomão, a denúncia contra o anúncio foi feita de forma anônima na semana passada pelo site do órgão, na plataforma “Fale Conosco”. A fiscalização ocorreu na terça-feira (11) e o responsável pelo anúncio foi autuado na mesma data.

“Um processo administrativo foi gerado para que o responsável possa apresentar suas alegações, para então ver se caberá multa”. Neste caso, o valor cobrado pode chegar a aproximadamente R$ 3,5 mil.

O superintendente destaca que as queixas em casos de publicidade preconceituosa são poucas em Mato Grosso do Sul. Quem se sentir incomodado com algum anúncio deve entrar em contato com o Procon por meio do telefone 151, site ou na própria sede do órgão, localizada na rua 13 de junho, 930, no centro de Campo Grande.

Inscrições em residência médica da UFMS vão até a próxima segunda-feira
Seguem abertas as inscrições para a seleção do programa de residência na área de saúde da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). As vagas...
'Meu Bairro é Show' leva atrações culturais à comunidade Tia Eva
A Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo) promove neste sábado (18) o projeto Meu Bairro é Show na comunidade Tia Eva, localizada no Jardi...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions