A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

27/03/2017 11:13

Contrato do tapa-buraco no Centro é o maior entre 7 feitos pela Prefeitura

Sete contratos custaram R$ 19,5 milhões de verba fruto do convênio com o governo

Mayara Bueno
Serviço de tapa-buraco será intensificado; a região urbana do Centro vai receber mais investimento. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).Serviço de tapa-buraco será intensificado; a região urbana do Centro vai receber mais investimento. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).

A Equipe Engenharia Ltda, que ficou responsável pelo serviço de tapa-buraco da região urbana do Centro, receberá R$ 3,8 milhões. Este é o maior contrato, dentre os sete firmados pela prefeitura de Campo Grande para execução do serviço, cujo valor total é R$ 19,5 milhões, fruto de verbas do convênio com o Governo de Mato Grosso do Sul.

Até então, o chefe do Executivo Municipal, Marquinhos Trad (PSD), havia anunciado convênios emergenciais, já que não haveria tempo hábil para uma nova licitação e que a ideia era contratar uma empresa para cada uma das sete regiões da cidade.

Conforme publicação do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), os convênios são para “execução de obras, visando à manutenção de vias públicas, reconstituição de pavimento asfáltico, com fornecimento de CBUQ para recomposição de pavimento (tapaburacos)”.

A empresa Engepar Engenharia e Participações vai executar o serviço na região urbana do Prosa por R$ 2,9 milhões; a MR & JR Locação de Máquinas e Equipamentos vai fazer a obra na região do Bandeira por R$ 2,7 milhões.

Por R$ 3,1 milhões, Transenge Engenharia e Construções tapará os buracos da região urbana do Anhanduizinho e a Pavitec Construtora executará o serviço no Imbirussu por R$ 2,3 milhões. A Gradual Engenharia receberá R$ 1,9 milhões para obras na Lagoa.

A região do Segredo passará por obras de tapa-burco que serão executadas pela EBS – Empresa Brasileira de Saneamento. O preço deste contrato é de R$ 2,6 milhões.

Os contratos firmados hoje fazem parte de uma nova fase do serviço em Campo Grande. A prefeitura afirma que serão 30 equipes nas frentes de trabalho e novas regras serão exigidas.

Exigênias - Com 30 equipes nas frentes de trabalho e novas exigências, tem início, nesta segunda-feira (27), nova fase das operações de serviços de tapa-buracos em Campo Grande.

O objetivo da Prefeitura é chegar a 35 grupos, com o compromisso de montar pelo menos cinco equipes pelas sete regiões da Capital, que devem manter as atividades pelos próximos seis meses.

Entre essas imposições está a exigência de cinco anos de garantia dos remendos nas ruas. Este prazo de cinco anos corresponde ao período de garantia técnica cobrado de todas as empresas em qualquer obra pública que execute.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions