A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/03/2014 11:03

Convênio entre Fiems e PM vai capacitar 4,5 mil policiais da reserva

Aliny Mary Dias
Policiais da reserva acompanharam cerimônia de assinatura do convênio de cooperação (Foto: Cleber Gellio)Policiais da reserva acompanharam cerimônia de assinatura do convênio de cooperação (Foto: Cleber Gellio)

Um convênio de cooperação assinado na manhã desta terça-feira (18) entre a Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), o Sebrae e a Polícia Militar vai oferecer cursos de capacitação a 4,5 mil policiais militares da reserva.

Estão à disposição dos militares que encerraram a carreira nas ruas ou em setores administrativos 280 cursos e cerca de 100 mil vagas. O objetivo do projeto considerado inovador é dar novas oportunidades aos militares que se tornam ociosos depois de praticamente 30 anos de trabalho.

“São pessoas que prestaram sua vida para a população e precisam de apoio para continuar na ativa. Vamos dar oportunidades para que o conhecimento deles e a qualificação ajudem em um novo desafio”, afirma o comandante da PM, coronel Carlos Alberto David.

Com a capacitação, os policiais podem se tornar empreendedores ou partir para outros ramos de atuação. De acordo com o superintendente do Sebrae, Claudio Jorge Mendonça, os cursos de qualificação servirão de base para futuras formalizações profissionais dos militares.

“Vamos mostrar a viabilidade dos negócios e vamos orientar, porque temos dados que mostram que os dois primeiros anos são os mais difíceis. Temos certeza que esses policiais poderão se tornar empreendedores”, completa o superintendente.

O projeto começou a ser pensado no ano passado e, segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, o setor ganha com os novos parceiros. “Esses militares podem atender uma demanda existente e estamos todos à disposição para atendê-los”, diz.

Uma cartilha com a relação dos cursos e a duração de cada um, que vai de três meses a dois anos, será confeccionada e repassada aos militares da reserva.



Até que enfim vi um comando preocupado com seu comandados depois que eles ingressam na inatividade, acredito que sera muito bem aceito perante a classe de militares que estão aposentado e que muitos não sabiam fazer nada a não ser policial militar e ficam a margem da sociedade e sem muitas pespectivas do que fazer e com essa medida proposta ira beneficiar a todos para bens pelo comando, para bens a todos que se empenharam nesse projeto
 
jose francisco da silva filho em 18/03/2014 14:56:59
Na verdade, esses policiais deviam mesmo é gozar o merecido descanso, viajar e brincar com netos, mas o soldo não dá pro gasto, não é? Então, voltam ao mercado de trabalho, pra darem mais sangue e pagarem mais impostos!
 
Warley Ezequiel da Silva em 18/03/2014 12:32:17
Me desculpe pelo meu modo de pensar mas, se o policial é da reserva quer dizer que este mesmo esta aposentado pelo estado e recebendo por isso... então ao meu ver deve-se abrir meios para quem nem renda alguma tem nem mesmo aposentadoria e quer trabalhar quer se qualificar, os policiais tiveram seus dias de gloria agora estão na reserva, reservem-se o direito de ser feliz e deem esse direito a outros de talvez chegarem a aposentadoria...
E governo e Fiems axem um modo de ajudar a quem precisa, ou pra ser exato pra quem precisa realmente e muito mais do que quem recebe uma aposentadoria de mais de 3 salários mínimos mensais...
 
carlos alexandre barros em 18/03/2014 12:24:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions