A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

22/06/2011 14:30

De 500 ligações para Disk Aborto da igreja, só 26 resolveram ter o bebê

Viviane Oliveira
Polícia acredita que Marielly morreu após um aborto malsucedido. (Foto: Arquivo/pessoal)Polícia acredita que Marielly morreu após um aborto malsucedido. (Foto: Arquivo/pessoal)

A morte de Marielly Rodrigues Barbosa, 19 anos, trouxe mais uma vez à tona a discussão sobre o aborto, depois do escândalo envolvendo a ex-médica Neide Mota Machado, em Campo Grande.

Criado para tentar convencer as mulheres a não levarem a diante a ideia de interromper a gravidez, estatísticas do "Disk Aborto" mostram que de 500 mulheres que procuraram o serviço de conscientização da igreja Católica, neste ano, apenas 26 resolvem ter o bebê.

O trabalho já existe há 16 anos em Campo Grande. A divulgação é feita no jornal de forma sugestiva para atrair as mulheres até o local.

“Já houve casos de gente vir do interior para fazer aborto, e quando chega vê que é uma igreja, muitos nem entram", disse a coordenadora que pediu para não ser identificada, como forma de preservar a intenção de atrair as mulheres grávidas.

Ela conta que a pessoa liga porque acredita ser uma clínica de aborto. “Eles ficam bravos dizendo que é uma propaganda enganosa”. Em média o programa recebe seis ligações por dia.

“Quando chega aqui a gente orienta sobre o valor da vida, e perguntamos se a pessoa tem conhecimento de como é feito um aborto”.

A mulher que decide ir em frente com a gravidez é assistida durante toda a gestação e tem auxilio de um psicólogo, um médico, além de receber um enxoval da pastoral.

Caso Marielly- A Polícia acredita que Marielly morreu após um aborto malsucedido. Desaparecida desde o dia 21 de maio, ela foi encontrada morta no último sábado (11), e estava com roupas aparentemente iguais as usadas em cirurgia. Ela estava sem roupa íntima e com o cabelo trançado.

Mesmo com a confirmação da gravidez por um exame de sangue feito em 28 de fevereiro deste ano, não havia feto no corpo quando foi encontrado em um canavial, em Sidrolândia.

Conforme a perícia, na região pélvica foi constatada hemorragia muito grande. O corpo foi encontrado em estado de mumificação, o que significa que ela perdeu muito líquido.

Também como o caso de Marielly, foi muito repercutido em 2007 a descoberta da clinica de “planejamento familiar” da ex-médica Neide Mota. Apesar de o estabelecimento ser próximo ao centro, ela atuou durante 20 anos, sem ter problemas com a justiça.

Na época foram encontrados na clínica remédios para indução ao aborto e um arquivo com 9.986 nomes de mulheres que passaram pela clínica.

Família de Marielly Barbosa será novamente ouvida pela Polícia Civil
Depoimentos devem ser na próxima semanaA família de Marielly Rodrigues Barbosa, cujo corpo foi encontrado há duas semanas, será novamente ouvida pel...
Cunhado diz estar surpreso com suspeita de participação em sumiço de Marielly
Colocado como um dos suspeitos de participação no desaparecimento de Marielly Barbosa, o cunhado da jovem nega qualquer envolvimento.Segundo Hucleice...


Tenho 33 anos tenho 02 filhos e por não querer mais filhos fiz vasectomia e hoje tenho uma vida sexual normal!enquanto as pessoas não agirem de forma responsavel coisas desse tipo acontecerão e na tentativa de dar "Um jeitinho rápido nas coisas"Jovens perderão a vida de forma a causar dor em seus familiares....
 
edmur conceição de paula em 23/06/2011 08:11:23
Sinceramente, como eu e minha esposa já perdemos um bebê durante a gestação, acho que, se foi isso mesmo, Deus me perdõe, mas foi merecido. Lembro da minha tristeza e da minha mulher. Sabe, é revoltante saber que tem mulheres que fazem isso com o próprio filho. Revoltante mesmo. Mais revoltante ainda é saber que tem CANALHAS, MULEQUES, VAGABUNDOS que engravidam uma menina e depois faz pressão para matar a criança, devia pagar também, um cara que faz isso. Um sujeito assim não merece ser chamado de homem.

Parabéns ao pessoal da Igreja Católica que faz esse trabalho, parabéns mesmo. Eu não sou Católico, mas trabalhos assim me mostram que Deus não está em placa de igreja. Parabéns mesmo, a cada 500, vocês salvam 26 vidas, 26 pessoas que viveram através do trabalho de vocês.

Para quem pensa em aborto, tem um video, que mostra, através de uma ultrassom, como a criança fica durante o processo do aborto. Eu chorei, é triste porque você consegue sentir o desespero do inocente sendo sugado.
 
Jean Carlos dos Santos em 23/06/2011 05:43:55
Legalizar aborto é legalizar o assassinato. Fez o filho, aguente as consequências, tanto pai quanto a mãe.

Se morreu, sinceramente, bem feito.
 
Jean Carlos dos Santos em 23/06/2011 02:52:50
já está mais do que na hora de se legalizar o aborto. chega de hipocrisia, quantas mais irao morrer por falta de assistencia.
 
francisco prado em 22/06/2011 11:27:38
É louvável o trabalho da igreja, com certeza. Porém, certos comentários aqui são totalmente indelicados e vindos de quem não tem nada a ver com as decisões pessoais de outras pessoas. Cada um tem de fazer o que está a fim e pronto, que hipocrisia. Não adianta ficar atirando pedras e crucificando os outros. O problema é que mulheres continuarão morrendo por terem de recorrer a métodos clandestinos pra fazerem um aborto. E quem pode dizer que tal ato não imprime más lembranças em quem o pratica? E ninguém tem nada a ver com isso. Aborto faz quem quer, e assume os prováveis riscos e o estigma inevitável da sociedade.
 
Camila Dias em 22/06/2011 06:27:14
Boa tarde!

Graças a Deus, existe esse trabalho. Creio que a palavra "apenas" não foi bem colocada, pois se uma vida fosse salva, já valeria todo trabalho.
Parabéns, que DEUS abençoe as pessoas que lutam para salvar vidas e abençoe também as que fazem o contrário. Que a misericórdia se derrame sobre todos para que se arrependam e se reconciliem com Deus da VIDA.
Não devemos julgar a Marielly ou qualquer outra pessoa, pois não sabemos em que circunstancia a situação aconteceu. Já pensou na hipótese de ela ter sido enganada?
Todo mal intencionado tem uma lábia "feroz" e toda pessoa apaixonada fica "burra", cega e surda... Poderia ter enganado-a afirmando cuidar dela e da criança etc... etc...
Não Julgueis para não seres julgados!
Usemos de Misericórdia e vigiemos para não cair nessa ou em qualquer armadilha do mal.
 
Ana Cristina Fernandez em 22/06/2011 05:20:06
Devemos agradecer o trabalho dessas pessoas, pois salvaram 26 vidas. Não são poucas vidas salvas mas muitas atitudes erradas, mães sem orientação.
Parabéns ao disk aborto pelo trabalho maravilhoso!!!
 
Tatianni França em 22/06/2011 04:18:28
Na hora de fazer o filho não pensa, e depois não quer assumir a responsabilidade. Cada um tem o que merece.
 
Ana Paula em 22/06/2011 03:37:57
será que aquele feto encontrado no Anhandui, não seria o fruto do aborto, mal-sucedido de maryelle, pq não fazem um exame no feto, se já não o descartaram.
 
Laura Gimenez em 22/06/2011 03:18:30
Com todo o respeito à mãe da moça (Se é que ela não sabia do aborto), mas se ela morreu em consequência de aborto malsucedido, foi bem feito. Quem mandou ir assassinar um bebezinho que nem sequer podia se defender? PAgou com a própria vida. A vida cobra tudo o que fazemos, na mesma moeda. Matou o bebê, morreu. Bom seria se todos os casos de aborto tivessem o mesmo desfecho, as irresponsáveis que assassinam bebezinhos que elas mesmas provocaram a vida pensariam 2 vezes antes de cometerem esse crime.
 
kamilla Costa em 22/06/2011 02:58:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions