A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

25/01/2013 19:22

Dengue não escolhe idade e atinge até bebê de 11 meses

Viviane Oliveira
Desde do início do ano, os posto estão abarrotados de gente com sintomas da doença. (Foto: Rodrigo Pazinato)Desde do início do ano, os posto estão abarrotados de gente com sintomas da doença. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Nem a pequena Maite escapou da epidemia. (Foto: arquivo da família) Nem a pequena Maite escapou da epidemia. (Foto: arquivo da família)

Em plena epidemia, todo mundo está sujeito à dengue. Não importa a idade, onde mora, nem classe social. O alerta é geral: cada um tem que fazer a sua parte para combater e evitar a proliferação do Aedes Aegypt - mosquito transmissor da doença. De mamando a caducando, todo mundo está suscetível. O alerta de quem já foi vítima é um só: rapidez no tratamento é uma das chaves para combater o vírus com maior eficácia.

Quem sofreu nos últimos dias com a doença foi a pequena Maite, de apenas 11 meses. O pai Ionei Benito de Vasconcelos, 33 anos, conta que no último sábado a criança amanheceu vomitando e com febre. Imediatamente os pais a levaram ao médico e como os sintomas não passavam, Maite teve que ficar internada para tomar soro.“Fiquei assustado porque a criança vai ficando fraquinha”, relata.

Assim como as crianças, os mais velhos também sofrem com a doença. A dona de casa Hortênsia Hemosilla, 53 anos, foi diagnosticada hoje. “Comecei a sentir os sintomas e corri para o posto de saúde, onde foi confirmada a doença através da prova do laço – exame que ser faz para diagnósticar a dengue”, disse.

Acostumada a cuidar dos terrenos dos outros, e sempre alertar a população sobre a gravidade da doença, a agente de saúde Herlânia Jesus da Silva, de 28 anos, foi pega de surpresa no começo deste ano, quando foi diagnosticada com a doença. “Há três anos trabalhando para combater a doença, fui pega de surpresa este ano”, afirma.

Os números são alarmantes e o índice já superou a epidemia de 2007, quando foram 12.192 mil casos da doença no mês. “Todo mundo sabe como evitar, mas o que falta é a consciência e o cuidado de cada um”, afirma Herlânia.

O município enfrenta epidemia de dengue, com situação de emergência decretada e três casos de morte em investigação desde o início do ano. Até esta quinta-feira (24) foram mais de 13.425 mil notificações da doença.



Por que não vimos mais o carro dedetizando as regiões de Campo Grande ? Alguma coisa tem que ser feito, os postos de saúde e hospitais estão cheios de pessoas com dengue e a tendência é aumentar. Na minha residencia o agente de saúde demorou seis meses para retornar.
 
Joaquim Cunha em 27/01/2013 00:53:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions