A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/05/2012 18:07

Depois que moradores foram detidos, Santa Casa manda quebrar calçada

Paula Maciulevicius

A prisão se deu por conta de uma liminar expedida pela 2ª Vara Cível no último dia 04, impedindo a prática de atos contra a posse do hospital

Hospital informou que as obras foram apenas para igualar a calçada e facilitar o tráfego de pessoas. (Foto: João Garrigó)Hospital informou que as obras foram apenas para igualar a calçada e facilitar o tráfego de pessoas. (Foto: João Garrigó)

A ordem de serviço foi dada ao meio-dia, segundo os trabalhadores. Logo após a retirada de cinco moradores de rua que ficavam na calçada da Santa Casa, na rua 13 de Maio, pela Polícia Militar.

A Santa Casa informou por meio da assessoria de imprensa que as obras foram apenas para igualar a calçada e facilitar o tráfego de pessoas e que os objetos dos moradores de rua foram retirados pelo restante do grupo que não foi detido.

Conhecidos da vizinhança há anos, os integrantes do grupo não eram os mesmos desde o início, mas segundo relatos, frequentemente protagonizavam confusões. Os personagens já foram citados em matérias anteriores do Campo Grande News pelo fato de morarem na rua e ainda com cachorros. Resistindo ao frio e vivendo o dia-a-dia da dependência química.

Os cinco moradores, Carlos Alberto Romeu Silva, 26 anos, Luis Roberto Campos, de 30 anos, Valgremir Santana, de 27 anos, Elaine Francisca da Costa, de 19 anos e Divino Ferreira dos Santos, de 49 anos, foram detidos após tentar invadir as dependências da Santa Casa.

A confusão começou quando um prestador de serviço da associação, ao estacionar o carro na rua 13 de maio, se negou a dar dinheiro para o grupo, dizendo que a rua era pública. A resposta causou revolta e os cinco tentaram, de acordo com relatos, apedrejar o prédio, além de jogar lixo no gramado do estacionamento do banco de sangue do hospital e ameaçar funcionários.

A prisão se deu por conta de uma liminar expedida pela 2ª Vara Cível no último dia 04, impedindo a prática de atos contra a posse do hospital. Caso a decisão fosse descumprida, a Justiça determinou multa diária de R$ 500.

O delegado que atendeu o caso, Luiz Thomaz, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, explica que os moradores ainda estavam na delegacia até a tarde por não estarem em condições de prestar esclarecimentos à Polícia devido a embriaguez.

Foto tirada pela direção do hospital mostra a sujeira relatada pelos funcionários, jogada pelos moradores. Foto tirada pela direção do hospital mostra a sujeira relatada pelos funcionários, jogada pelos moradores.

Os cinco vão responder por desobediência, crime considerado de menor potencial ofensivo e que acarreta apenas assinatura de termo circunstanciado de ocorrência.

Quanto a multa, o delegado explica que fica a cabo do Judiciário fazer cumprir a pena estabelecida.

Os moradores não têm mandado de prisão em aberto. Apenas Carlos Alberto não tinha, até então, passagens pela Polícia.

Entre os comerciantes da região, o clima é de alívio. “Agora que parece que conseguiram tirar, eles não tinham respeito, quando tinha velório aqui, entravam para pegar café. A gente tinha até que falar grosso”, comenta o funcionário de uma funerária.

Na loja de selaria, o funcionário chega a falar que eles não causavam confusão com eles, apenas entre si e com os clientes. “Eles brigavam, mas resolviam ali, entre eles mesmos. Mas o problema era intimidar quem parava o carro, aí tinha que dar dinheiro mesmo”, fala um comerciante.

De acordo com um empresário na região, a movimentação era intensa a noite. “Era ponto de droga, a gente via o pessoal trazendo e os carros parando”, relata.



Até que enfim mesmo. As autoridades não podiam permitir este tipo de situação. Se ofereceram condições para eles e os mesmos não queriam, ali na calçada é que não podiam ficar e ainda mais perto de um hospital. Demoraram muito para tomar esta decisão.
 
Cida Barros em 17/05/2012 11:41:14
Graças a Deus tomaram esta atitude. Marcia Ribeiro a esse pessoal o SAS já conseguiram casa, ofereceram apoio mas de nada adiantou eles sempre voltavam. Espero que não voltem mais.
 
João Antônio em 17/05/2012 10:44:10
hehe na CAUSADA não é lugar de morar concordo com vc Marcia Ribeiro, porém a prefeitura já havia disponibilizados para eles o Cetremi, inclusive sempre passava aquela Fiscalização para leva-los, porém eles não quiseram por que será?? creio que na calçada eles tinham mais "liberdades" para poder consumir drogas, bebidas entre outras coisas que faziam lá, pois no cetremi existem regras....
 
Gilmar Arantes em 17/05/2012 10:28:59
Concordo com vcs na causada não e lugar de morrar mesmo, e uma situação triste . mas quando não se tem um lar um lugar p/ onde ir vai fazer oq. o dreito de todo cidadão e de ter morradia. vcs não pode so jugar sem saber o motivo . e sim de escolher melhor em quem votar lugar pra construir casas populares tem . lugar para construir abrigos para esta pessoas carrentes tem tambem .
 
marcia Ribeiro em 17/05/2012 09:33:55
Delegado, parabéns pela sua atitude ... si todo mundo fosse assim ...
 
Franciely Lima em 17/05/2012 09:24:40
Parabéns delegado, até q enfim alguém resolveu fazer alguma coisa. Tudo começou depois q um quiosque foi desmanchado e ficou o piso alto e servindo de cama para deitarem.As vezes passava d carro e eles estavam brigando e jogavam saco de lixo nos carros.Tenho uma amiga q estacionou perto p/ ir na Santa Casa e eles riscaram o carro (Fox) toda a frente.Sugiro que a Santa Casa PLANTE CISAU EM VOLTA.
 
Noelina Marques Dias em 17/05/2012 08:46:35
parabens para o delegado que tomou essa atitude, isso ja vinha se arrastando a varios anos, ja cansei de passar ali naquele local e ver uma mulher com cara de bolacha, inchada de tanto tomar cachaça, tinha ate barraca, e cachorro com casinha e tudo, era um verdadeiro paraiso.e juntamento de malandro, tomara que nao voltem mais.
 
luiz fernandes em 17/05/2012 08:25:28
Parabens ao delagado Luiz Thomaz,pela atidude de tirar eles de lá!Passo todos os dias me frente a moradia deles, era uma catinga de cachaça e mais as pombas véia duente q vivia ai perto deles, depois q sairao de lá acabo tudo isso! mt obrigado delegado Luiz Thomaz!
 
bruno tores em 17/05/2012 02:36:13
Justiça foi cumprida,pois dava se a entender que vc pode ficar em qualquer lugar impedindo o trânsito das pessoas sem qualquer pudor ficavam atrapalhando numa cachaçada.Dando exemplo de que se abandonar o lar é só ir morar rua.Que eles achem um lugar decente.A calçada é do pedestre
 
luiz carlos santos messias em 16/05/2012 07:18:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions