A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019

13/08/2019 12:44

Em recado a professores, prefeito diz que “não tem condição de dar 25%”

Prefeito descartou reivindicação dos professores após ser questionado sobre prisão de sindicalista

Jones Mário e Fernanda Palheta
Professores durante manifestação realizada nesta segunda-feira, no centro de Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)Professores durante manifestação realizada nesta segunda-feira, no centro de Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)

Em meio a protestos e paralisação geral dos professores nesta terça-feira (13), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) mandou recado à categoria. Segundo ele, a prefeitura não consegue atender uma das reivindicações dos educadores.

Questionado se sabia da detenção do presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, na manhã de hoje, Trad revelou que não, mas que estava ciente da reivindicação dos protestos.

“Embora seja justa, é impossível de ser concedida. Os professores não estão reclamando de atraso de salário, nem falta de reajuste. O que eles querem são reposições de gestões anteriores, que somam quase 25%, e a cidade não tem condição de dar 25%. O que nós conseguimos dar é o reajuste linear”, disse o prefeito no Paço Municipal, durante anúncio de novos pontos de internet do programa “Conecta Campo Grande”.

Tabosa foi detido enquanto protestava em frente à prefeitura da Capital. Segundo boletim de ocorrência, a detenção ocorreu após denúncias de perturbação do trabalho e sossego alheio que partiram do Ismac (Instituto Sul-mato-grossense para Cegos Florivaldo Vargas) e de Emei (Escola Municipal de Educação Infantil), vizinhos ao Paço.

A administração municipal concedeu reajuste parcelado de 4,17% aos educadores este ano. A categoria pleiteava também correção de 21,17% de perdas acumuladas desde 2015.

Profissionais da Educação protestaram hoje contra cortes nos recursos para a área e reforma da Previdência. A manifestação reivindicou também valorização salarial da categoria e melhor estrutura de trabalho.

Segundo a Semed (Secretaria Municipal de Educação), 75% das escolas amanheceram fechadas. A SED (Secretaria de Estado de Educação) ainda não levantou quanta unidades em Mato Grosso do Sul não funcionam hoje.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions