A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

27/08/2019 13:59

Emha reprograma entrega de casas para ex-moradores da Cidade de Deus

Agência estuda implantar nova metodologia de trabalho no canteiro de obras, a fim de agilizar a construção

Jones Mário
Unidades do programa Ação Casa Pronta entregues em julho no Bom Retiro (Foto: Jones Mário/Arquivo)Unidades do programa Ação Casa Pronta entregues em julho no Bom Retiro (Foto: Jones Mário/Arquivo)

A pedido da Emha (Agência Municipal de Habitação), a Agehab (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul) alterou convênio firmado para construção de casas populares a antigos moradores da favela Cidade de Deus, no bairro Dom Antônio Barbosa, região sul de Campo Grande. A mudança reprograma a entrega das 328 moradias sociais previstas no programa “Ação Casa Pronta”.

Conforme extrato de termo aditivo, publicado na edição desta terça-feira (27) do Diário Oficial do Estado, o repasse da Agehab foi reduzido de R$ 5 milhões para R$ 2,4 milhões. O valor é utilizado para compra dos materiais de construção das casas.

O número de unidades habitacionais a serem concluídas passou de 328 para 136. Já a vigência do convênio foi reduzida em oito meses, de março de 2021 para julho de 2020.

Segundo a Emha, o convênio atual será finalizado com a entrega das 136 casas no bairro Bom Retiro, primeira área de reassentamento entre as quatro que contemplam os moradores da antiga favela. Até agora, 55 das 136 residências previstas foram terminadas. Conforme a agência, não haverá paralisação ou redução das unidades previstas no Ação Casa Pronta.

A Emha alega que vai construir as outras 192 casas em mais quatro regiões - Vespasiano Martins, José Teruel I e II e Jardim Canguru. Para isso, será firmado novo convênio com a Agehab.

A agência ainda explica que estuda implantar nova metodologia de trabalho no canteiro de obras, a fim de agilizar a construção das unidades de interesse social. Hoje, o programa Ação Casa Pronta prevê que os próprios antigos moradores da Cidade de Deus construam suas casas.

O projeto, encabeçado por Emha e Funsat (Fundação Social do Trabalho de Campo Grande) por meio do Proinc (Programa de Inclusão Profissional), oferece cursos de capacitação em diversas áreas da construção civil aos envolvidos, como alvenaria, marcenaria, encanamento e elétrica. A Funsat coordena a qualificação, enquanto engenheiros e arquitetos da prefeitura acompanharam as obras. Durante a capacitação, os contemplados recebem bolsa-auxílio do Proinc, no valor de um salário mínimo, além de cesta básica.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions