A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/01/2014 14:40

Estuprador de jovem continua solto e polícia ainda não investiga caso

Vinícius Squinelo

Emanuel de Jesus Meireles, 23 anos, acusado de assaltar uma empresa e estuprar uma funcionária de 22 anos no bairro Novos Estados, em Campo Grande, continua solto, e a polícia ainda nem começou a investigar o caso. Pelo menos é o que denuncia a empresária, dona da loja assaltada e patroa da jovem vítima do abuso sexual.

“Ele está solto, a polícia não dá nem notícia, e quando ligamos lá eles dizem que temos que esperar”, afirmou a empresária, que prefere não se identificar.

Emanuel foi preso na sexta-feira (17), acusado do roubo e estupro realizado no dia anterior. Ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro da Capital, onde foi reconhecido pela vítima.

Porém, no mesmo dia, o suspeito foi solto pela polícia, que alegou “não ter dado tempo” de conseguir o mandado de prisão.

Depois de solto, Emanuel e familiares realizaram diversas ameaças contra a empresária e a jovem estuprada.
Sem saída, e na companhia da mãe, a jovem e a filha, de 3 anos, deixaram a casa onde moravam juntas, para se esconder de Emanuel.

“Ela fugiu, mas eu tenho que abrir a loja todos os dias, com o coração na mão de medo, e pra completar não passa uma única viatura aqui na região”, comentou a empresária.

Investigação – A empresária e a jovem registraram o caso na Depac centro e posteriormente também na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Na Depac a informação dada é que o caso foi encaminhado para a Deam, porém nesta as vítimas são informadas de que ainda não há investigação em andamento.

A jovem fez exame de corpo de delito, e o Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) pediu um prazo de 40 dias para entregar o resultado.

A Deam confirmou que o caso ainda não começou a ser investigado. 

Caso – Por volta das 16 horas de ontem (16) a funcionária estava sozinha, na empresa na avenida Senhor do Bonfim, no bairro Novos Estados, em Campo Grande, quando foi surpreendida por Emanuel, que portava uma faca. O suspeito a teria levado ao banheiro e a estuprado. A ação durou menos de 10 minutos, e a vítima foi encontrada pela dona da empresa.

O acusado foi identificado e preso pela Polícia Militar na região do bairro Nova Lima. Ele foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro da Capital.

A vítima foi até o local e reconheceu o suposto estuprador.

Solto, acusado de estupro e família ameaçam e vítima "desaparece"
Após a liberação de Emanuel de Jesus Meireles, 23 anos, acusado de assaltar uma empresa e estuprar uma funcionária, a vítima optou por se esconder, t...
Preso após assaltar loja e estuprar jovem de 22 anos é solto pela Polícia
A liberação de Emanuel de Jesus Meireles, 23 anos, acusado de assaltar uma empresa e estuprar uma funcionária, deixou a vítima e amigos em estado de ...
Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


Ele so foi para o IMOL realizar os exames pq ele estava detido na delegacia ... Ele tbm so foi a delegacia"se entregar" pq ele viu movimento de viaturas da policia militar proximo a casa dele e de familiares....
 
juliano duarte em 21/01/2014 18:59:36
Concordo com vc Jorge Arantes,o rapaz que foi ver pq estavam atras dele se fosse culpado duvido que iria....
 
Bianka Silva em 21/01/2014 16:53:16
Por essas e outras que digo que sonegar impostos seria o mais correto a população fazer, pagamos tanto e não temos os serviços de volta, passei por situação assim, minha esposa foi assaltada e a polícia sequer fez algumas verificações com as informações que passamos, ela ficou com o trauma na cabeça, o medo de sair sozinha e sem o dinheiro levado, até hoje não foi investigado o caso, a polícia só trabalha quando quer, essa é a nossa impressão.
 
Junior Ferreira em 21/01/2014 08:06:06
O que acho estranho nessa história toda é que o suposto estuprador, se apresentou a polícia espontaneamente, e se prontificou a fazer o exame no IMOL. Se tivesse sido ele ele iria se apresentar?
 
Jorge Arantes Nascimento em 21/01/2014 07:21:19
ESTUPRADOR TEM QUE MATAR A CADEIA TA CHEIA. SE FOSSE EU MATARIA MESMO.
 
MARTA DE OLIVEIRA em 21/01/2014 07:05:59
Mas eh claro que continua solto... Na "exaltada" democracia em que vivemos, as pessoas de bem trabalham como condenadas e ficam presas no trabalho ou em suas casas e ficam a merce de uma massa de estupradores, baderneiros (rolezinhos, protestos), bandidos, drogados, sem contar os motoristas bebados e ignorantes. Eta pais bom esse em que vivemos!!! Acorda gente, vamos condenar essa massa do mal a pena de morte ja!!!
 
Jose Goncalves Ferreira em 21/01/2014 01:20:10
Tem que haver uma mudança no código penal, pois crimes como estupro teriam que ter penas de castração química ou cirúrgica, aí esses marginais não iriam atormentar mais nenhuma mulher.
 
ivan garcia em 20/01/2014 22:28:40
Penso que a polícia, assim como os demais funcionários públicos, deveriam ter metas a cumprir. Exemplo: resolver pelo menos 40%(ridículo, mas hoje não resolvem nem 10%) dos crimes. Também procurar proteger os cidadãos de bem. Como não houve flagrante, é certo que a polícia não poderia manter o criminoso preso sem um mandado de prisão. Mas, convenhamos, monitorar esse vagabundo para que ele não ameace as vítimas, é perfeitamente cabível e o mínimo quer a polícia poderia fazer. O problema é que não estão nem aí, porque não são a suas famílias que correm riscos(porque essas eles protegem bem, com toda a guarnição, se preciso).
 
ricardo griao em 20/01/2014 21:26:34
NOJO tenho nojo de ler materia absurda dessa ,, que Leis sao essa? que vergonha o bandido solto e vitima presa escondida absurdooo.,,, depois temos ouvir SR Picarelli dizer nao faca Justica com proprias maos ,, como nao fazer justica temos aceitar ? contribuir com bandidagem
 
Rosilene leonel em 20/01/2014 21:15:09
Acho que antes de qualquer julgamento devemos nos informar dos fatos,o SUPOSTO pq ainda está em investigação tem várias provas de que é inocente,segundo reportagem não houve contradições no seu depoimento e o patrão da vitima esteve na delegacia e afirmou que no momento do crime o rapaz estava trabalhando,acho que se deve aguardar o laudo da pericia para depois julgarmos, pq isso é fácil de provar não existe ninguém com o mesmo Dna,EITA BRASIL que condena as pessoas sem ter certeza!
 
Bianka silva em 20/01/2014 19:57:38
Fica a pergunta: - Cade os direitos humanos dessa vitima? Falta realmente é alguém dar cabo desse marginal. Ah, só que aí vai aparecer a corja dos direitos humanos para criticar, ou seja, marginal tem direitos, cidadão de bem não...Pena de morte já!
 
Antonio João em 20/01/2014 18:48:17
O que fazer????
Fugir é o melhor remédio mesmo, pois se a coitada que foi estuprada fizer justiça com as próprias mãos, os direitos humanos vão pra cima dela. E o marginal solto atrás de novas vitimas...... Até quando???
 
Lenita Santos em 20/01/2014 17:34:25
EEE Brasil velho hemm
bandidos solto na rua até quando,
agora fica sem pagar 01 mês de pensão alimentícia e preso e fica lá até pagar o deve ou até eles soltarem.
 
Marcos Veiga Alfonso em 20/01/2014 17:24:39
falta é juntar uns dois ou três cabra macho dessa família e fazer uma visita ao estuprador.
já que a policia não vai atrás...ferro e fogo aço e balaço.
 
Alex André de Souza em 20/01/2014 17:00:04
Que vergonha srs. Policiais...
 
Carlos Magno em 20/01/2014 16:20:54
É o fim....vítimas acuadas e sem proteção??? Eu já estaria armado
 
ELIO SANTOS em 20/01/2014 15:28:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions