A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

31/07/2013 12:48

Falta de gás faz Ceinf “importar” comida pronta para 140 alunos

Aline dos Santos e Jéssica Benitez
Comida para alunos de Ceinf foi feita no Cras. (Foto: Cleber Gellio)Comida para alunos de Ceinf foi feita no Cras. (Foto: Cleber Gellio)

Faltou gás e sobraram versões fantasiosas para justificar o problema no Ceinf (Centro de Educação Infantil) “José Ramão Cantero”, localizado no Jardim Futurista, em Campo Grande. Sem poder ser feita no local, a comida foi “importada” do Cras (Centro de Referência de Assistência Social), localizado na mesma rua, para alimentar os 140 alunos, com idades entre 4 meses e 4 anos.

No local, na rua Palmeirais, a primeira informação oficial era de que tudo estava normal. Há seis meses no comando da unidade, a diretora Cleusa Silveira afirmou que tinha gás e que as crianças estavam, inclusive, em horário de almoço. “Tem dois botijões de 45 quilos. Quando acaba um, troca e logo pede outro. Nunca faltou gás nem alimento”, disse. Conforme a diretora, a única dificuldade foi no começo do ano, quando faltou hortifrútis.

Ao sair do local, a reportagem conversou com um pedreiro que fazia o reboco de uma parede em frente ao Ceinf. Ali desde às 8h, ele relatou que viu quando as pessoas saíram do Cras e levaram panelas para a creche. Neste momento, uma mulher que vendia tapete se aproximou e, após sucessão de perguntas sobre aluguel de casas, questionou o que o pedreiro disse à repórter. Ele repetiu o que relatou sobre as panelas e a mulher entrou no Ceinf.

Pouco depois, veio a própria diretora. Ela perguntou sobre o que pedreiro disse à reportagem e , depois, chamou o trabalhador para entrar no Ceinf. No Cras, a nova direção informou que assume amanhã e, portanto, não seria dado entrevista.

Entretanto, um guarda municipal confirmou que as duas panelas saíram de lá para alimentar as crianças. Uma cozinheira rebateu que o problema não foi falta de gás, mas mal funcionamento em uma das bocas do fogão.

Por fim, a coordenadora do Cras, Rosilene Colombo aceitou dar entrevista. “Se somos uma unidade só. Acabou de acabar o gás e vieram fazer a comida aqui”, confirmou. Em seguida, disse que informação oficial só poderia ser dada na SAS (Secretaria de Políticas e Ações Sociais e Cidadania) pela coordenadora-geral.

O gás GLP é fornecido pela empresa Jagás à Prefeitura de Campo Grande. A empresa foi a segunda colocada na licitação, mas acabou escolhida para firmar contrato emergencial. Em janeiro, fevereiro e março, o valor gasto nos contratos chegou a R$ 101.977. 

Prefeitura pagou 101,9 mil à empresa derrotada durante licitação de gás
Os trabalhos da CPI do Calote da Câmara Municipal continuaram nesta segunda-feira (8) com a apresentação de um relatório que revela os detalhes da co...
Por falta de gás, funcionária leva botijão da própria casa ao Ceinf do Lageado
Enquanto a secretária Municipal de Assistência Social, vereadora licenciada Thaís Helena (PT), desfruta de alguns dias de férias em Roma, na Itália, ...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


quanta hipocrisia, acabou o gás e dai? as crianças se alimentaram no horário não é? então pronto o ceinf e o cras foram criados para atender as criança da comunidade, seria um injustiça se não houvesse a possibilidade de contribuição na hora do apuro...
e tem mais, esse tipo de problema aconteceram em outra administração.
 
daiana duarte gomes em 01/08/2013 19:07:31
Eu acho que vi o prefeito no programa do Ratinho,e brincadeira.
 
nelson wagno em 31/07/2013 22:08:09
Parece que todo mundo aqui ta vendo lado ruim da situação. Pelo menos numa situação de problema correram atras pra resolver e não importa como. Problema toda administração passa. Me fala uma do Brasil que é perfeita?
 
jose arauto dos santos em 31/07/2013 18:09:28
Fica a impressão que tudo em Campo Grande ta falindo não é?
A gente acompanha os noticiarios e todos os dias acontece algo em algum orgão que nunca antes tinha tido problemas , ou pelo menos se tiveram não ficamos sabendo.
Das duas uma: ou a gente não era informado sobre os problemas ou so agora estão acontecendo os problemas.
 
Lizeti Aparecida Zanineli em 31/07/2013 17:25:20
Parabéns as mães que votarm no Bernal.
 
Juliana Cabrera em 31/07/2013 17:05:54
... enfim, voltamos a era dos contos de fadas. Nunca se ouviu tanta firulas envolvendo os políticos locais. Enoja ouvir a todo momento E o Bernal, e o Bernal?

O povo merece mais respeito. Vamos falar dos contos da Carochinha, porque nossa cidade voltou a era medieval.
 
pablo rodrigues em 31/07/2013 15:50:00
Hahahahah.....É muita palhaçada desde que esse prefeitinho tomou posse...cada coisa que acontece com essa administração atual....
 
Ricardo Sadyama em 31/07/2013 15:38:34
as crianças ficaram sem alimentar?
 
adrielle pereira em 31/07/2013 15:21:30
Que absurdo!!!
 
Suzi Garcia em 31/07/2013 15:04:16
Como assim não tem gas e a licitação que foi feita?Com todo esse dinheiro que foi pago tinha que ter gas saindo pelo ladrão. E ai Bernal,me ajuda ai
 
rosa lurdes gomes em 31/07/2013 13:19:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions