A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

01/04/2015 12:02

Feriadão terá chuva e "friozinho" no Estado, segundo meteorologia

Flávia Lima
Feriado terá chuva na sexta e sábado na Capital, com leve queda da temperatura.( Foto:Marcos Ermínio)Feriado terá chuva na sexta e sábado na Capital, com leve queda da temperatura.( Foto:Marcos Ermínio)

Apesar da mudança brusca no tempo registrada ontem em diversas regiões de Mato Grosso do Sul, o fenômeno não deverá se repetir no feriado de Páscoa, que começa nesta quinta-feira(2) e termina no domingo (5). A informação é da meteorologista do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos), Cátia Braga. Ela explica que a mudança no clima registrada nesta terça-feira (31) ocorreu devido a uma mudança no sistema de baixa pressão, ocasionada por uma frente fria vinda do sul do país.

Com isso, temporais voltaram a ocorrer no Estado. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia foram registrados 31,6 milímetros de chuva em Ponta Porã e 28,8 em Bela Vista. Já em Porto Murtinho choveu 40,2 milímetros.

Em Campo Grande o volume de chuva não foi tão significativo, porém rajadas de vento que chegaram a 50 quilômetros por hora causaram vários prejuízos. Só em uma região, nas Moreninhas, houve pancada d'água e foram 60mm, segundo a Defesa Civil. 

Para o feriado, o calor vai diminuir sobre parte de Mato Grosso do Sul devido a uma massa de ar polar que avança da Argentina para o interior da região Sul do Brasil. Parte dos ventos frios desta massa polar chegam ao Estado. 

Até domingo as temperaturas devem permanecer elevadas em grande parte do Estado, porém as chuvas ocasionais deixarão o clima mais ameno em algumas áreas. A queda da temperatura será maior no sul do Estado, mas a população não vai sentir frio intenso por enquanto. Em Campo Grande e na maioria das áreas do Estado, o ar polar chega fraco e apenas aliviará o calor. Segundo Cátia, as temperaturas mais baixas serão registradas de manhã e à noite, variando a mínima entre 15º e 16ºC.  Na região sul as chuvas devem ficar intensas a partir de sábado. No domingo deverá chover até 20 milímetros na região de Ponta Porã e 15 milímetros nas cidades da região leste. Em Corumbá e na região pantaneira, 10 milímetros.

Na Capital o volume será baixo, não passando de dez milímetros, apesar das áreas de instabilidade vindas do Paraguai, que devem deixar o sábado chuvoso em Campo Grande. De acordo com a meteorologista, as chuvas devem ocorrer em vários períodos do dia, inclusive com possibilidade de descargas elétricas.

Na sexta-feira, dia em que as paróquias realizam as encenações da paixão de Cristo, o dia deverá ter pancadas isoladas, com risco de chuva forte apenas no norte e oeste de Mato Grosso do Sul, por isso Cátia aconselha os fiéis a levarem casacos, já que no final do dia as temperaturas terão uma queda devido as chuvas. As temperaturas ficam em torno de 20ºC à noite e 31ºC durante o dia.

No leste do Estado os termômetros marcarão até 33ºC em cidades como Bataiporã, Nova Andradina e região do Bolsão.

Poucas chuvas

Os meses de março e fevereiro tiveram bastante chuva sobre áreas do Centro-Sul do Brasil, porém o total acumulado no último mês no Estado foi  de 72,6 milímetros, o que significa 48% da média histórica para o período que é de 151,5 milímetros. Cátia Braga explica que a escassez de chuvas ocorreu devido às poucas entradas de frentes frias em Mato Grosso do Sul. Apenas na região sul o volume ficou 25% acima da média, que é em torno de 134,8 milímetros. 

As temperaturas mais altas foram observadas na região de Porto Murtinho, onde os termômetros marcaram 38,1ºC e as mais baixas na região sul, em torno de 16ºC. A umidade relativa do ar mais baixa foi de 17%, registrada em Maracaju.

Para abril, a escassez de chuvas deve continuar na Capital, norte e parte do leste do Estado. Já no sul, sudoeste e região pantaneira, o volume deve ficar acima da média. Quanto as temperaturas, a tendência também deve ser de marcas acima do previsto para o período, com picos na região leste. Cátia Braga explica que o frio intenso deve chegar apenas em maio, já que em abril elas ainda passam longe de Mato Grosso do Sul.

Porém, frentes esporádicas podem derrubar as temperaturas. Ela lembra que em 2014, na região de Sete Quedas, os termômetros chegaram a marcar 9,9ºC devido às frente frias do período. Em maio, quando elas avançam com mais frequência, a expectativa é que no sul do Estado os termômetro marquem até 4ºC.  



 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions