ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
DEZEMBRO, DOMINGO  03    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Fim de uma era? São Bento entrega últimas farmácias para credores

Com 74 anos de tradição, rede teve 80 lojas em 23 cidades. Agora, informa que terá uma farmácia só

Aline dos Santos | 07/09/2022 12:56
Antiga farmácia São Bento na Avenida Afonso Pena com a 25 de Dezembro. (Foto: Marcos Maluf)
Antiga farmácia São Bento na Avenida Afonso Pena com a 25 de Dezembro. (Foto: Marcos Maluf)

A rede São Bento, que chegou a ter 80 lojas em 23 cidades e 74 anos de tradição, desapareceu das esquinas de Campo Grande. O grupo, que enfrenta recuperação judicial, ainda mantinha duas lojas abertas na Capital: na Avenida Guaicurus e na Rua Ceará. Porém, as farmácias foram fechadas nas últimas semanas.

Localizado na esquina das ruas Amazonas e Ceará, imóvel foi entregue em pagamento ao Banco do Brasil. Na segunda-feira, a reportagem verificou que o local ainda tinha adesivos da farmácia, mas recebia material de campanha política.

A informação repassada ao Campo Grande News é de que uma nova farmácia será aberta na Rua Arthur Jorge. O  endereço mencionado à reportagem é pequeno, está fechado e ainda sem identificação. Por outro lado, a administradora judicial não encontrou loja aberta e questionou o grupo.

De acordo com o advogado Carlos Almeida, que representa a São Bento, já foram levadas as prateleiras e o estoque está em transporte. Nesta etapa, também há a regularização da documentação.

“Boa parte dos credores já receberam o imóvel doado para pagamento. Outros estão em fase de recebimento e alguns imóveis estão indo a leilão a pedido de credores que iriam receber os mesmos”, afirma.

Ainda segundo Almeida, o grupo tem interesse de continuar no ramo, reerguendo as farmácias São Bento. “Mas, neste momento, estão focados em pagar e honrar o plano de recuperação aprovado. Para assim quitar as dívidas que há com os credores”.

Representante da administradora judicial nomeada Real Brasil Consultoria, Fernando Abrahão informa que foi pedido esclarecimento a São Bento.

Loja da Amazonas com a Cerá ainda tem logomarca, mas imóvel foi entregue a banco. (Foto: Marcos Maluf)
Loja da Amazonas com a Cerá ainda tem logomarca, mas imóvel foi entregue a banco. (Foto: Marcos Maluf)

 “Em vistoria de fiscalização realizada pela administradora judicial nas últimas semanas, não foram identificadas lojas abertas, o que foi objeto de pedido de esclarecimentos às recuperandas”, afirma

Já no cruzamento da Afonso Pena com a 25 de Dezembro, antiga loja vai passar por obras para ser novamente farmácia, mas de outro grupo.

Esquina da Saúde – Em 1948, a primeira São Bento foi aberta por Adib Assef Buainain na esquina da Rua 14 de Julho com a Marechal Cândido Mariano Rondon. Com slogan “Esquina da Saúde”, a loja se tornou uma rede e, no ano de 1982, houve sucessão familiar para os cinco filhos do fundador.

“Foi, então, com estrutura robusta e pronta para atender a demanda de seus clientes, que a Drogaria São Bento passou a figurar no cenário local e nacional como uma das maiores redes de farmácias do Brasil”, destaca a empresa no processo de recuperação judicial.

O grupo chegou a contar com lojas em 23 cidades de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, 1.200 colaboradores. Nas farmácias, portfólio contava com mais de 17 mil itens entre medicamentos, produtos de higiene, beleza, perfumaria e cosmético.

Mas de sinônimo de sucesso e crescimento, a São Bento chegou em 2015 com dívidas de R$ 73,9 milhões e entrou com pedido de recuperação na Vara de Falências, Recuperações, Insolvências e cumprimento de cartas precatórias cíveis em geral de Campo Grande.  A medida foi para salvar a rede da falência.

No cenário dos problemas, o grupo apontou dificuldade econômico-financeira após investimentos em reforma e troca de plataforma tecnológica, num contexto de crise mundial, alta carga tributária e a alta taxa de juros. A empresa foi comprometendo os pagamentos rotineiros com fornecedores, parceiros e bancos.

Ainda segundo a rede, desde 2010 as farmácias enfrentaram concorrência desleal dos maiores grupos nacionais, que contariam com “incentivos fiscais exclusivos”.

Local na Rua Arthur Jorge onde será a farmácia da São Bento. (Foto: Marcos Maluf)
Local na Rua Arthur Jorge onde será a farmácia da São Bento. (Foto: Marcos Maluf)

Plano de recuperação - No ano passado, o plano de recuperação judicial da São Bento foi homologado pelo juiz José Henrique Neiva de Carvalho e Silva. Até o momento, o endividamento consolidado da recuperação é de R$ 88 milhões. O montante é distribuído entre créditos trabalhista (R$ 11.857.062,44), garantia real (R$ 36.925.803,70), quirografário (R$ 38.508.638,00) e micro e pequena empresa (R$ 97.782,11).

Garantia real abarca bancos e credores com bens em garantia, enquanto quirografário é credor que não possui um direito real de garantia.

De acordo com Fernando Abrahão, o Grupo São Bento vem cumprindo o plano aprovado pelos credores. Como se trata de pagamento por meio de dação de imóveis, o juiz vem deferindo, ao poucos,  os ofícios aos respectivos cartórios para que proceda a transferência.

“Quanto aos credores trabalhistas a recuperanda ainda não encaminhou nenhum documento de quitação ou prestou contas e informação quanto aos respectivos pagamentos. Lembrando que o quadro de credores trabalhistas apresentado vem sofrendo retificações em razão de novos créditos habilitados após a sua apresentação do quadro geral de credores pelo administrador judicial, o que também depende de análise e homologação pelo magistrado do processo”, informa Abrahão.

Na Afonso Pena, novo grupo anuncia farmácia onde era loja da São Bento. (Foto: Gabriel de Matos)
Na Afonso Pena, novo grupo anuncia farmácia onde era loja da São Bento. (Foto: Gabriel de Matos)


Nos siga no Google Notícias